Ardente l Em Chamas - Sylvia Day

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Se eu soubesse que a escrita da Sylvia Day era tão boa, teria passado todos os livros dela na frente da fila de leituras, fiquei adiando para conhecer um pouco melhor essa autora, e agora confesso que me arrependi de não ter lido nada dela antes. Adoro romances com um toque de erotismo, e esse tem de sobra.




Nunca misture trabalho com prazer. Nunca fale de política dentro do quarto. De certa forma, no momento em que me tornei amante de Jackson Rutledge, fiz exatamente essas duas coisas. E não posso dizer que foi por falta de aviso. Dois anos depois, ele voltou. Mas eu não era mais a garotinha que ele havia conhecido, enquanto ele não mudara nada. Ao contrário da última vez em que nos esbarramos, eu sabia exatamente com quem estava lidando e quão viciante seu toque poderia ser. Só que desta vez eu conhecia as regras do jogo. No ambiente competitivo e impiedoso do mundo dos negócios, há uma regra que vale para todo mundo: mantenha seus inimigos por perto, e seus ex amantes mais perto ainda.





Em Ardente conhecemos Gianna, filha de donos de um restaurante italiano ela sempre sonhou um pouco mais alto que seus irmãos, não queria ter somente uma filial do Rossi’s, almejava se tornar uma grande empresária do ramo alimentício. Lei Yeung é uma das maiores restaurateurs de Nova York, capaz de transformar chefs desconhecidos em marcas, criou nome e imagem ao lado do marido, mas logo ele a traiu e subestimou sua possibilidade de obter sucesso. Gianna e Lei possuem uma coisa comum: ambas desejam provar aos homens que as julgaram que são capazes não somente de fazer melhor, como de superá-los. Para piorar a situação, esses homens do passado reaparecem como seus concorrentes na firmação de um acordo importante, mas isso só torna a competição mais interessante.

Quais mistérios Jackson esconde por trás de seu humor sedutor? Gianna desconfia de que há mais coisas relacionadas ao término deles do que realmente lhe foi revelado e está disposta a descobrir. Em Chamas retrata a conturbada relação desse casal, a vida ao lado de um homem que lida com política é mais complicada do que ela imaginava, e ficar com ele coloca em risco seu emprego dos sonhos.

Autora

Jax enfiou a cabeça no carro e me fitou por cima dos óculos escuros. “No futuro, lembre que o tapa não era necessário. Você me nocauteou só com o beijo.”
Pág.: 89

Quando peguei esse livro, o primeiro tipo de leitor que me veio à cabeça foi aquele que tem um dia agitado e, portanto, acaba preferindo leituras leves, rápidas e divertidas. Precisei de poucas horas para chegar ao final da história, mas tenho certeza de que se estivesse passando por uma semana turbulenta ele seria perfeito para relaxar um pouco. A narrativa é perfeita, Sylvia usa uma linguagem real, carregada de erotismo, sem muitos rodeios e cenas desnecessárias.

Acredito que ninguém irá se surpreender quando eu disser que o casal protagonista é composto por um homem rico, viciado em trabalho, misterioso, sexy e bom de cama, e uma mulher esforçada que teve seu coração partido mas que trabalha bastante para conquistar tudo o que deseja. Ela tenta ser durona e aplicar uma lição em Jax por tê-la abandonado, contudo, essa tentativa não dura muito, em poucas páginas Gia já está se derretendo por ele. É o tradicional de romances água com açúcar, mas o diferencial desse é o fato de que quando o casal se encontra, as páginas do livro quase pegam fogo, eles tem química, um bom envolvimento e o relacionamento não é algo empurrado para cima do leitor sem que antes os personagens possam ao menos se conhecer.

Sorri, melancólica. Jackson Rutledge ia aprender uma coisa ou outra sobre brincar comigo, fosse nos negócios ou fosse na cama.
Pág.: 89

Adorei todos os aspectos dessa obra, só senti falta de um enfoque maior em Lei, ela começa sendo uma personagem marcante e incrível, porém quando Jax é apresentado, perde quase todo seu brilho, adoraria que estivesse presente em mais cenas. O relacionamento de Gia com a família é outro ponto bacana, eles são unidos e se preocupam em proteger uns aos outros, isso gera algumas cenas engraçadas.

A capa é maravilhosa, todas mulheres que me viram com o exemplar pararam para admirá-lo, isso é um bom sinal. A diagramação me incomodou um pouco, prefiro livros que tem as falas separadas por parágrafo e travessão no lugar de aspas, mas como esse livro tem muito diálogo, talvez essa alternativa não tenha sido tão ruim. As páginas são de tom amarelado. Leitura recomendada.