O Primeiro Dia do Resto de Nossas Vidas - Kate Eberlen

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Dependendo do momento pelo qual estamos passando, existem livros que definitivamente não irão agradar. Normalmente busco leituras leves e divertidas que trazem mensagens positivas e um enredo alegre quando quero distrair a mente e evitar pensar em coisas ruins, foi por isso que escolhi O Primeiro Dia do Resto de Nossas Vidas, mas acabei me decepcionando ao perceber que ele não era o que eu esperava.


Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda.
E pode ser que nunca se encontrem... Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado.
Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não?O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.



A vida de Tereza estava prestes a passar por uma mudança significativa. Enquanto conhecia Florença e esperava ser aprovada na faculdade, ela vivenciava os melhores momentos de sua vida: já havia visitado belos monumentos, saboreado comidas maravilhosas e até mesmo visto um rapaz muito bonito que chamara sua atenção, ou seja, tudo parecia perfeitamente em ordem, até chegar em casa e descobrir que sua mãe estava doente, o câncer nos ovários havia chegado ao fígado e consumia sua saúde.

A viagem de férias era uma forma dos pais se desviarem um pouco do luto, Gus também sentia falta do irmão, por isso tentava da melhor forma preencher sua ausência atendendo às vontades dos pais. Medicina não era sua primeira escolha, entretanto era o curso de Ross, e o pai se orgulharia de ter filhos médicos. Angus sempre foi tímido, não soube sequer conversar com a garota bonita que conhecera em Florença, mas ele espera que as coisas mudem na faculdade.

Capa Estrangeira

Disse a mim mesmo que seria indelicado não aceitar a generosidade dos meus pais, mas a verdade era que eu não passava de um covarde.
Pág.: 26

A escrita de Kate Eberlen é excessivamente detalhada e isso tornou a leitura um pouco arrastada e cansativa, mas é impossível não imaginar as cenas com perfeição. A obra é dividida entre o que acontece na vida de Tess e na de Gus, eles só se encontraram em Florença, depois disso o destino parece pregar peças nos dois, pois sempre que eles estão prestes a se conhecer melhor, algo os afasta. A história passa por vários saltos temporais, isso é um pouco frustrante, pois o leitor começa a perder as esperanças de que eles fiquem juntos. O que mais me incomodou na narrativa foi a constante repetição da frase: “Hoje é o primeiro dia do resto da sua vida

Tess é o tipo de pessoa que abre mão dos próprios sonhos para fazer o que acha justo, é linda a dedicação que ela tem com a mãe e a irmã, mas em determinados momentos fiquei com raiva por ela abrir mão de seu futuro. Gus é o tipo de pessoa insegura, que cede aos desejos dos outros sem ao menos tentar fazer o que deseja, não gostei muito dele, principalmente por ficar se comparando ao irmão. 

Autora


Desliguei o telefone e foi nesse momento que chorei. Soluços altos e angustiados. Parece egoísta, não? Mas não era apenas o fim do meu sonho. Era o fim do sonho de minha mãe também. Ir para a universidade era o nosso projeto.
Pág.: 47

Como já disse, escolhi esse livro por pensar que se tratava de uma obra leve, divertida e empolgante, entretanto encontrei um drama carregado de morte e tristeza que me deixou angustiada com as histórias dos personagens. Senti-me sufocada por uma sensação ruim na maior parte da leitura, por isso decidi abandoná-la. Quando superar essa ressaca literária pela qual estou passando, talvez dê uma segunda chance para o livro, mas até lá, vou continuar preferindo ler algo mais suave.

A capa é muito charmosa. A diagramação é simples e agradável aos olhos, as páginas são de tom amarelado e a fonte é grande. Não gostei desse livro, mas como disse, isso está ligado ao momento que estou vivenciando, porém, recomendo que leiam para tirarem suas próprias conclusões sobre a obra. ^_^