A Herdeira da Morte - Melinda Salisbury

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

A Idade Média sempre me encantou, por isso gosto de ler diversos livros sobre como era a vida nessa época, seja textos de História onde os fatos são demonstrados de forma mais técnica, ou nos livros de princesas onde tudo é romantizado para ressaltar a opulência dos reis e mascarar a realidade da população. A Herdeira da Morte equilibra a beleza de um romance com a crueldade de uma rainha.




Twylla tem 17 anos, vive num castelo e, embora seja noiva do príncipe, não é exatamente um membro da corte. Ela é o carrasco. Primeiro de uma surpreendente série de fantasia, Herdeira da Morte conta a história de uma garota capaz de matar instantaneamente qualquer pessoa que ela toca. Até mesmo seu noivo, cujo sangue real supostamente o torna imune ao toque fatal de Twylla, evita sua companhia. Porém, quando um novo guarda chega ao castelo, ele enxerga a garota por trás da Deusa mortal que ela encarna, e um amor proibido nasce entre os dois. Mas a rainha tem um plano para acabar com seus inimigos, e eles incluem os dons de Twylla. Será que a jovem se manterá fiel a seu reino ou abandonará tudo em nome de um amor condenado?




Twylla estava destinada a se tornar a próxima Devoradora de Pecados, mulheres que realizam um ritual que dá descanso às almas dos mortos (nesse costume, cada pecado é representado por um tipo de comida que deve ser devorada para que a libertação seja alcançada). A vida dessa jovem muda no momento em que a rainha vai até sua casa e alega que ela é a encarnação da filha dos Deuses Daeg (Senhor do Sol e da vida) e Naeht (Imperadora da Escuridão e da morte).

A Daunen Encarnada é responsável por trazer esperança ao reino de Lormere, ela é reconhecida pelo cabelo vermelho da cor do nascer do sol e pela bela voz, e representa o equilíbrio entre vida e morte, sendo capaz de ingerir veneno a cada lua e sobreviver, mantendo os efeitos da substancia em sua pele para matar os traidores com um simples toque. A benção de poder tocar na filha dos deuses sem sofrer com os efeitos do veneno, era concedida somente aos escolhidos por direito divino, ou seja, a família real.

Dentro de um pequeno frasco está a prova de que ela é a escolhida.

Eu ainda o encarava com os olhos arregalados e perdidos, quando a rainha pigarreou e disse;
- Era você quem deveria fazer isso. Para entender o que significa ser a escolhida. Já não pode mais voltar atrás. Este é o seu destino.
Pág.: 18

A narrativa é um pouco arrastada, após diversas páginas de explicações sobre a cultura e crenças de Lormere a história começa a criar forma e se tornar mais interessante. O enredo gira em torno de uma rainha cruel que é obcecada por poder e gosta de criar punições para se manter como uma governante temida e respeitada. Daunen (Twylla) é sua principal arma, já que o maior medo dos membros da corte é ser assassinado por seu veneno. Até ser estraçalhado por cachorros ferozes é considerada uma morte menos cruel do que o envenenamento.

A protagonista é excessivamente melancólica, sofre muito por ter deixado o fardo de ser a Devoradora de Pecados para sua irmã, mas ao mesmo tempo ela é um pouco contraditória, pois se sente grata pela vida que leva e por saber que um dia será rainha. Outro ponto negativo é que Twylla reclama bastante das execuções que é obrigada a fazer, e em determinado momento essas informações tornam-se repetitivas, pois ela está sempre reclamando. Gostei bastante da rainha, ela não tem receios em ser cruel e dissimulada, comete os piores atos sem perder o dom da manipulação e a doçura nas palavras, é uma vilã perfeita.

Capa estrangeira do segundo volume.

Eu gostava muito de vermelho naquela época. Hoje, não aguento mais essa cor. Desde que cheguei ao castelo, a lista de coisas das quais não gosto aumentou consideravelmente. Agora, não gosto de algumas coisas que nem sabia que existiam quatro colheitas atrás.
Mas a única coisa que realmente odeio é a rainha.
Pág.: 59

Não desanime com o início lento e deprimente, quando chegamos na metade da história percebemos uma mudança empolgante no contexto. Essa série tem muito potencial e acredito que o próximo volume seja melhor. A protagonista evolui muito em sua personalidade quando começa a perceber que as coisas não são como ela imaginava, e isso lhe confere um ar de mulher decidida e forte. O futuro perfeitamente planejado de Twylla sofrerá algumas alterações e isso dará ao leitor motivações para continuar a acompanhar a série.

A capa é maravilhosa, o título possui um efeito metalizado e a arte escolhida representa a personagem principal. A fonte é pequena, mas isso não atrapalha a leitura pois há um espaçamento ideal entre as linhas. Não encontrei erros de revisão. Se você busca um romance medieval mais despretensioso e que não vá te deixar arrancando os cabelos para o próximo volume, essa leitura é recomendável, caso contrário, aconselho a dar uma olhadinha em outras resenhas de livros do gênero aqui no VDL ^_^.