Fullmetal Alchemist Vol. 1 - Hiromu Arakawa

Hey pessoal, tudo bem?

Quem é leitor assíduo do blog sabe que tenho uma enorme paixão por Mangás / Manhwas / HQs / Graphic Novels (caso queira saber a diferença, clique aqui), mas nunca sobrava dinheiro para comprar as edições físicas, que custam em média R$15 cada e possuem de 20 a 30 volumes - algumas são volume único, ao passo que outras podem chegar a ter mais de 50 -. Contudo, descobri que a Amazon e a Saraiva costumam fazer promoções nas quais cada volume custa em média R$10, às vezes menos que isso. Comprei sim ou claro? *__*.




Edward e Alphonse Elric pagaram um preço alto por tentar ressuscitar sua mãe. Al perdeu seu corpo e Ed uma perna. Desesperado pelo que aconteceu com seu irmão, Ed sacrifica seu braço direito para selar a alma de Al em uma armadura. Hoje os jovens alquimistas estão em busca da lendária Pedra Filosofal para recuperarem seus corpos. Ouvindo rumores sobre ela, os irmãos Elric vão para uma cidade profundamente devota ao  Deus do Sol, Leto, e àquele que divulga sua fé, o Pai Cornello. Este religioso tem praticado atos milagrosos que mais se parecem com transmutações alquímicas, e investigando a origem de tais milagres eles conhecem Rose, uma garota que busca na religião a esperança de rever seu amado. A jornada dos irmãos Elric que desafiará os limites da fé e da ciência começa aqui!





Imaginem um mundo no qual você pode juntar todos os materiais necessários para construir uma ponte e basta você bater as mãos ou desenhar um círculo alquímico e a ponte aparecerá pronta na sua frente; ou que com o estalar dos dedos você consegue produzir uma explosão capaz de varrer do mapa uma pequena cidade. 

Contudo, apesar de serem equiparados a deuses, os Alquimistas Federais estão presos à Lei da Troca Equivalente* e devem seguir três regras absolutas: Não contestar as ordens do Exército, mesmo que isso implique usar sua alquimia para a guerra; Não criar ouro, pois isso abalaria a economia do país; E, acima de tudo, é proibida a transmutação humana, ou seja, os Alquimistas Federais jamais devem brincar de Deus e tentar criar um ser humano com seus poderes e conhecimentos. Esse é o mundo onde a história dos Irmãos Elric começa. 

Após seu pai sair de casa, a mãe dos irmãos é acometida por uma doença grave e morre. Decididos a ver o sorriso dela mais uma vez, eles decidem quebrar o maior tabu da alquimia e tentam ressuscitá-la. O preço que eles pagam é muito grande, Al perde seu corpo inteiro e Ed perde sua perna. Desesperado pelo que aconteceu e com medo de ficar sozinho, Ed sacrifica seu braço direito para selar a alma de seu irmão em uma armadura. Destinados a recuperarem seus corpos originais, eles decidem buscar a Pedra Filosofal, um artefato que, segundo as lendas, permite que os Alquimistas usem alquimia sem ficarem presos a Lei da Troca Equivalente.  

O sentido de leitura é oriental, ou seja, da direita para a esquerda, de trás para frente. A capa do mangá é com o Al (azul) e o Ed (vermelho).

- Nós, alquimistas, somos cientistas. Não dá pra ficar acreditando em coisas subjetivas como um Deus ou Criador. Nosso objetivo é decifrar todos os princípios e leis que regem este universo, na nossa busca infinita pela verdade... Não é irônico? A gente, que não acredita em Deus, é quem age mais próximo do território divino.
Pág.: 20

Como disse acima, essa série é uma das minhas favoritas. Já assisti as duas adaptações que ela teve para TV, o filme e já joguei os jogos para PS2 e GameBoy Advenced, contudo, nunca havia lido o mangá que deu origem a tudo isso. A história te prende logo nas primeiras páginas (o primeiro volume possui os quatro primeiros capítulos da série, somando 192 páginas), e os personagens são muito bem desenvolvidos e desenhados. Meu favorito é o Major Alex Luis Armstrong, o Alquimista Federal do Braço Forte, sua especialidade é a alquimia artística de batalha, onde ele, com os punhos (socos), consegue moldar a pedra e a terra em qualquer tipo de arma, sejam lanças, balas de canhão ou até mesmo machados que possuem seu rosto estampado na lâmina, o que é hilário!

Alguns quadrinhos extras desenhados pelo mangaká (autor). 

O primeiro volume termina com o aparecimento de um dos personagens mais icônicos de toda a série, Roy Mustang, o Alquimista Federal das Chamas, que como o próprio título sugere, é um alquimista especializado em produzir chamas e grandes explosões com apenas um estalar de dedos ou um isqueiro. O que mais gostei foi que, apesar de já saber tudo o que vai acontecer na história, alguns detalhes estão sendo novos para mim, pois quando há uma adaptação para as telinhas, normalmente os produtores pegam só os pontos principais da história, deixando os detalhes de lado.

Quadrinho extra. Leitura da direita para a esquerda. 

A edição me deixou feliz e triste ao mesmo tempo. A editora JBC, responsável pela publicação da série no Brasil, deixa estampado na capa que este está sendo um relançamento em edição de colecionador, contudo, pelos comentários que vi na internet de pessoas que possuem a publicação original (que é super difícil de achar hoje em dia para vender, e quando aparece uma está saindo pela bagatela de R$50 um volume 😱 ) não passa de uma capa nova e com alguns extras no final de cada volume. Particularmente estou achando ótimo, pois estou podendo comprar cada um dos volumes, desde o primeiro, por um preço camarada, mas acho sacanagem a editora dizer que é edição de colecionador quando nem orelha os mangás possuem (o que é algo comum em publicações como Ajin, da editora Panini).  Leitura mais que recomendada!


* A Lei da Troca Equivalente dita que para se obter algo, deve-se dar algo de igual valor ou propriedade em troca. Basicamente é a lei da conservação de massa, onde fica estabelecido que não se pode criar as coisas do nada, se você quer criar diamante, você deve submeter o carbono a uma alta temperatura e pressão. Por isso a transmutação humana é proibida, pois apesar de os elementos que compõem o corpo serem encontrados em qualquer lugar (água, carbono, ferro, etc...), não existe nada que pode ser transformado para criar uma alma.