Noites Roubadas - Rebecca Maizel

Olá pessoal, tudo bem com vocês ?

Leitores compulsivos sabem o trabalho que dá equilibrar o horário de leitura com outros compromissos, portanto as férias sempre vem acompanhadas de maratonas literárias nas quais colocamos em dia nossas séries favoritas e nos viciamos em novas histórias. Para encerrar o mês de Julho com chave de ouro, li a continuação de Dias Infinitos, e garanto que após a leitura dessa resenha eu espero que a lista de leituras de vocês ganhe um título a mais.



Um novo ano começa no Internato Wickham. Mas as coisas não são tão simples como parecem... No ano anterior, o grande amor da vida de Lenah Beaudonte morreu ao conduzir um ritual para torná-la humana outra vez. Agora, ela executou uma cerimônia idêntica para o amigo Vicken, sem nenhuma consequência drástica para nenhum dos dois. A poderosa mágica usada no culto fez mais que tornar Vicken humano. Ela atraiu alguém a Lover’s Bay... Alguém que não pertence à pequena e charmosa cidade. Ela quer o ritual; quer Lenah morta. E irá matar os amigos de Lenah um a um, até que a ex-vampira lhe entregue a fórmula. Como se não bastasse, o ritual também despertou a ira dos Aeris, os quatro elementos e mais fundamentais poderes da Terra. O resultado é uma punição capaz de esmagar o coração de Lenah... Ela deve fazer uma impossível escolha: amor ou vida; presente ou passado; anseio ou realidade.




Vampiros são seres mortos cujo processo de adaptação à nova realidade torna suas almas negras. Nada além dos quatro elementos do mundo natural (terra, água, fogo e ar) é capaz de desfazer esse erro. A magia elementar é capaz de trazer vida ao que está morto, mas também acarreta sérias conseqüências. Ao realizar o ritual para Vicken, Lenah deveria ter morrido, mas por ter uma alma gêmea, sua vida foi entrelaçada à de Rhode.O feitiço atraiu os Aeris, criaturas sobrenaturais que controlam o equilíbrio dos elementos, e com isso veio a punição: Apesar do amor que sentem, Lenah e Rhode não podem se entregar um ao outro, caso contrário voltariam a ser o que eram antes de terem a alma restaurada. Os Aeris não foram o único problema que a magia atraiu para o Internato Wickham, Odette, uma vampira sedenta por poder fará de tudo para conseguir ter acesso à formula do ritual.

Muito sangue será derramado...

Fico porque tem uma diferença extraordinária entre pensar em você e vê-la na forma mortal... Porque preciso, preciso, preciso estar perto de você, de qualquer jeito que puder.
Pág.: 104

Achei o segundo volume mais empolgante do que o primeiro, ele se inicia de forma bastante confusa, precisei retomar alguns pontos do livro anterior para conseguir me situar, entretanto, quando a história ganha ritmo, ela se torna viciante. O enredo é carregado de ação e o leitor consegue captar o medo da protagonista, ficando o tempo inteiro em estado de alerta para os perigos que se escondem no cenário. A narrativa é muito bem construída.

Não consegui odiar Odette por completo, ela é uma vampira impiedosa e persistente, mas se a analisarmos por outro ângulo, perceberemos que ela só se tornou isso porque Lenah fez o que fez (não posso dizer o que é pois é spoiler). Ela sim é a verdadeira vilã da história, considerada a Rainha dos Vampiros por sua lendária crueldade,e uma das mais poderosas que já caminhou sob a Terra, ela é extremamente egoísta em suas decisões, e ao mesmo tempo admirável por ser persistente e fiel aos seus amigos e desejos. Percebem? É impossível não gostar desses personagens, cada um carrega um passado fascinantemente obscuro.

...E uma nova rainha irá surgir.

Entrei no edifício com uma certeza absoluta no estômago.
Estava sendo caçada.
Pág.: 118

Minha opinião a respeito de Justin mudou bastante nessa continuação, até determinado ponto da obra ele é um adolescente bastante chato e quase irrelevante. Vicken que era o vilão do volume anterior torna-se um personagem divertido e sarcástico. Novamente, passado e presente se mesclam para dar ao leitor uma visão mais completa dos fatos. O final me surpreendeu, estou muito curiosa para saber o que a autora irá trabalhar na continuação dessa trilogia.

A capa é linda e segue um padrão parecido com o do volume que o antecede. A diagramação é simples e agradável aos olhos, as páginas possuem um tom amarelado e a fonte é de tamanho mediano. Leitura recomendada.