Anna Vestida de Sangue - Kendare Blake

Saudações, caros leitores, como vocês estão?

Anna Vestida de Sangue é um típico livro que prende sua atenção logo na sinopse, apresentando uma instigante e misteriosa história sobre um caçador de fantasmas e a "desconstrução" de tudo que ele acreditava. Diante disso, acabei criando certas expectativas quanto a trama, contudo, apesar de ter sido uma agradável leitura, tais expectativas não foram totalmente supridas.

Cas Lowood herdou uma vocação incomum: ele caça e mata os mortos. Seu pai fazia o mesmo antes dele, até ser barbaramente assassinado por um dos fantasmas que perseguia. Agora, armado com o misterioso punhal de seu pai, Cas viaja pelo país com sua mãe bruxa e seu gato farejador de espíritos. Juntos eles vão atrás de lendas e folclores locais, tentando rastrear os sanguinários fantasmas e afastar distrações, como amigos e o futuro.
Quando eles chegam a uma nova cidade em busca do fantasma que os habitantes locais chamam de Anna Vestida de Sangue, Cas espera o de sempre: perseguir, caçar, matar. Mas o que ele encontra é uma garota envolta em maldições e fúria, um espírito fascinante, como ele nunca viu. Ela ainda usa o vestido com que estava no dia em que foi brutalmente assassinada, em 1958: branco, manchado de vermelho e pingando sangue. Desde então, Anna matou todas as pessoas que ousaram entrar na casa vitoriana que ela habita. Mas, por alguma razão, ela poupou a vida de Cas.
Agora ele precisa desvendar diversos mistérios, entre eles: Por que Anna é tão diferente de todos os outros fantasmas que Cas já perseguiu? E o que o faz arriscar a própria vida para tentar falar com ela novamente?

Nesta trama iremos conhecer Theseus Cassio Lowood - Cas -, um caçador e matador de fantasmas, e que por isso segue uma vida um tanto quanto incomum para um adolescente de 17 anos. Armado com seu athame, que é uma herança do seu falecido pai, o jovem, acompanhado de sua mãe e seu gato Tybalt, parte para uma cidade no Canadá com o intuito de caçar e eliminar Anna, um fantasma de uma garota morta aos 16 anos que vinha atormentando a região e que matava qualquer um que ousasse entrar em sua casa. Contudo, sua natureza vai contra tudo aquilo que ele acreditava e já tinha enfrentado até então: ela sabe que está morta, que é poderosa e algo a mais (não posso dizer o que é por ser spoiler) que irá despertar a curiosidade de Cas.   

Após poupar sua vida, ele fica completamente instigado quanto seu próprio passado, bem como o dela,  e o que levou a fantasma a tomar tal atitude, levando-o a uma misteriosa e enigmática trama que revelará segredos familiares e desencadeará alguns eventos desastrosos, como mortes. 

Capa americana do segundo volume.

Não tenha medo do escuro, Cas. Mas não deixe que lhe digam que tudo o que está ali no escuro também está no claro. Não é assim. 
Pág. 103

Acredito que a real intenção de Kendare não era construir uma trama intensamente subjugada ao terror e horror, como Stephen King e outros autores do gênero, até mesmo pelo fato do protagonista ser um adolescente que tem uma vida incomum por ser um caçador de fantasmas. A estrutura narrativa apresenta elementos da literatura juvenil, como o amor proibido (por mais irônico seja) e o valor da amizade verdadeira, ou seja, típicos clichês do gênero. Não que isso tenha se tornado um ponto negativo, já que a autora soube utilizá-los a seu favor. Além disso, a história, sempre que possível, busca refletir sobre assuntos que não fogem da realidade de alguns jovens, como a faculdade, irresponsabilidades e conflitos emocionais. 

A escrita da autora é simples, mas ao mesmo tempo envolvente. A narrativa é feita em primeira pessoa e sob o ponto de vista de Cas, o que, juntamente com outros elementos narrativos, intensificou a imersão na história, possibilitando uma melhor visualização dos fatos e da rotina nada comum de um jovem caçador de fantasmas. As influências dos pontos abordados foram sentidas no ritmo da leitura, que se mostrou rápida e incansável. 

Os enigmas e mistérios que foram construídos sob o passado de Anna tornou tudo mais atraente, pois ela, de certo modo, é uma personagem que denota uma personalidade complexa e profunda, já que suas reações são imprevisíveis (geralmente violentas e raivosas). Isso se deve à forma brutal de seu assassinato em 1958 e por estar matando por muitos anos. Cas, por sua vez, amadurece ao longo da trama, mas sem abandonar seu lado irônico e sarcástico, além de deixar em evidência que almeja uma vida normal e não ter que ficar mudando de cidade a cidade. Apesar disso, percebi que os personagens secundários, como os amigos de Cas, poderiam ter sido mais explorados e menos estereotipados, pois demonstram potencial. 

Maddie Hasson (Anna) e Cameron Monaghan (Cas)

- Terra dos mortos? É com isso que você sonha? - ela pergunta. - Um cara que ganha a vida matando fantasmas?
- Não. Eu sonho com pinguins construindo pontes. Não me pergunte porquê.
Pág. 177

O encerramento do livro deixa um gancho para o próximo volume, Girl Of Nightmares (sem previsão de publicação no Brasil). Apesar disso, acredito que Kendare poderia ter sido mais detalhista em alguns pontos importantes que foram desenvolvidos brevemente. Anna Vestida de Sangue definitivamente não é uma leitura recomendada para aqueles que estejam esperando algo assustador ou violento demais a ponto de ser impactante.

A diagramação está simples, mas com um ótimo espaçamento entre linhas e um tamanho de fonte agradável. Na edição contamos com páginas amareladas e uma capa com títulos envernizados, bem como uma ilustração mostrando Anna com seu vestido branco sujo de sangue. Não encontrei erros de revisão aparentes.

*Anna Vestida de Sangue teve seus direitos de adaptação adquiridos pela Fickle Fish Films e em breve deve virar filme. Maddie Hasson irá interpretar Anna e Cameron Monaghan irá viver o papel de Cas. (FONTE)