A Coroa - Kiera Cass

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Quando li A Herdeira, me senti decepcionada com as características de Eadlyn, entretanto, no final da história, percebi que a personalidade dela estava começando a passar por algumas mudanças e isso foi o que me motivou a ler A Coroa. Inicialmente foi difícil superar o ódio que eu sentia por ela, mas após algumas páginas me vi completamente envolvida pela história.



Em A Herdeira, o universo de a Seleção entrou numa nova era. Vinte anos se passaram desde que America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria seleção.
Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… e agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil - e importante - do que esperava.
America Singer e o Príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria seleção.
Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… e agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil - e importante - do que esperava.



Eadlyn sempre soube que um dia assumiria o trono de Illéa, mas não esperava que isso ocorresse de forma tão repentina. Após o ataque cardíaco de sua mãe, a princesa passou a governar como regente, pois assim Maxon poderia permanecer ao lado de sua amada. Antes de partir, Ahren deixou uma carta com conselhos fundamentais para a mudança de personalidade de Eadlyn, e após ler as palavras do irmão ela percebe que pode ser feminina, corajosa, uma boa líder e ainda gostar de flores. Motivada por esse pensamento, ela decide mostrar aos seus súditos que não é tão indiferente e fria como acreditam.

Governar um país é uma tarefa que exige tempo e dedicação, mas o maior desafio que a regente irá enfrentar será o de encontrar um parceiro a altura do cargo, com quem possa vivenciar uma história de amor tão incrível quanto a dos seus pais, pois o medo de não fazer uma boa escolha é o que mais a atormenta. Cada candidato encanta Eadlyn de uma forma diferente, e o seu coração se mostra incapaz de escolher apenas um, para piorar um pouco mais a situação, surge um rapaz que apesar de não ter sido Selecionado, não medirá esforços para se casar com a futura rainha.

Cards Biográficos dos Personagens

Um silêncio perturbador se abatia sobre o palácio sem minha mãe e suas damas de companhia correndo de um lado para o outro e sem a risada de Ahren ressoando pelos corredores. Nada te deixa mais consciente da presença de uma pessoa do que a falta dela.
Pág.: 9

A evolução da protagonista neste volume é algo notável, acredito que os leitores que se decepcionaram ao perceber que Maxon e America haviam gerado uma filha tão arrogante e mandona se alegrarão com essa melhora na personalidade dela. O contexto da obra é mais ameno que o dos demais livros da saga, o país se encontra em uma situação um pouco mais estável do que quando Maxon assumiu o governo, a princesa só deverá encontrar uma forma de contornar a desigualdade e o preconceito ainda presentes entre a população. Confesso que nada que se compare a emoção de ler um livro onde ataques rebeldes garantem empolgantes cenas de ação *__*.

É impossível definir logo de cara quem a princesa escolherá no final da Seleção, como já disse, ela gosta de todos os pretendentes e cada um acabou me cativando de uma forma inusitada, comecei a leitura torcendo para que ela ficasse com Kile, mas antes da metade do livro já havia shippado ela com quase todos os outros candidatos, afinal, eles são adoráveis. Outro aspecto interessante é o fato de que os vilões dessa obra não são tão detestáveis quanto Celeste ou o Rei Clarkson.

Booktrailer

Eu estava rodeada de exemplos de como o amor, o amor verdadeiro, era capaz de tornar uma pessoa mais forte diante das circunstâncias, ainda que fosse necessário enfrentar a maior decepção da vida ou carregar o peso de um país nas costas.
De repente, não conseguia me lembrar por que eu tinha tanto medo daquilo.
Pág.: 147

Dá certa tristeza pensar que terei que me despedir novamente dessa série, foi maravilhoso conhecer Eadlyn (depois da mudança de personalidade) e seus irmãos, e saber um pouco mais a respeito do que aconteceu com os personagens de A Seleção. Apesar de Kiera ter alegado que este é o encerramento da saga, espero que histórias contendo cenas extras sejam lançadas, adorarei ler um pouco mais a respeito desse universo maravilhoso.

A capa segue o mesmo estilo das demais que compõem a série, lado a lado elas ficam maravilhosas, além de dar um contraste incrível para a estante. A diagramação também segue o padrão dos demais livros, contando com o desenho de uma coroa em cada começo de capítulo, a fonte é de tamanho mediano e as páginas possuem coloração amarelada. Se vocês não gostaram de A Herdeira, preparem-se para mudar de opinião, pois A Coroa vale muito à pena. Leitura recomendada.