Coroa Cruel - Victoria Aveyard

 Hey pessoal, tudo bem?

Coroa Cruel é uma obra que reúne 2 contos e os 4 primeiros capítulos do livro Espada de Vidro, também de Victoria Aveyard. Como não sabia que ele era para ser lido entre Rainha Vermelha e sua continuação, acabei conferindo o conteúdo da obra depois de já ter lido os dois primeiros livros da série. Apesar de não ter gostado muito do conto Cicatrizes de Aço, me vi perdido no mundo da Rainha Coriane.
 

Duas mulheres — uma vermelha e uma prateada — contam sua história e revelam seus segredos.
Em Canção da Rainha, você terá acesso ao diário da nobre prateada Coriane Jacos, que se torna a primeira esposa do rei Tiberias VI e dá à luz o príncipe herdeiro, Cal — tudo isso enquanto luta para sobreviver em meio às intrigas da corte.
Já em Cicatrizes de Aço, você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha, que tenta expandir o movimento para Norta — e acaba encontrando Mare Barrow pelo caminho.
Esta edição traz, ainda, um mapa de Norta e um trecho exclusivo de ‘Espada de Vidro, o aguardado segundo volume da série A Rainha Vermelha.




Por serem contos bem curtos, não entrarei muito nos detalhes das histórias, mas ambas tentam mostrar para os leitores momentos decisivos e de grande impacto no mundo de Rainha Vermelha. O primeiro conto se chama Canção da Rainha e conta a história de Coriane Jacos, irmã de Julian e mãe de Cal. Desde o começo da narrativa já me encantei pela personalidade forte da personagem, pois ela mostra que não é mimada e seu grande sonho é trabalhar com máquinas. Como a história começa com ela ainda adolescente, podemos acompanhar sua jornada, que vai desde uma Casa Prateada que está em decadência, até sua chegada ao trono de Norta, e consequentemente seu assassinato pela Rainha Elara. Não, isso não é spoiler, pois o livro é para ler ser lido DEPOIS de Rainha Vermelha e ANTES de Espada de Vidro, ou seja, você já sabe que Elara foi a responsável pela morte da Rainha anterior.

O segundo conto se chama Cicatrizes de Aço e narra as missões da Capitã Farley e a Guarda Escarlate. Confesso que esse foi um conto que não me agradou tanto, pois achei um pouco excessivo a quantidade de comunicações entre a Guarda e ela. Não me entendam errado, adorei os efeitos usados e isso deixou a diagramação da obra bem rica, mas ainda assim achei um pouco demais. O lado positivo do conto é que conseguimos ver mais da vida de Shade Barrow, irmão de Mare, antes deles se encontrarem. Foi interessante ver os momentos em que ele descobre a existência dos sanguenovos quando usa seus poderes, bem como quando descobriu que Mare também possuía habilidades. 

Ilustração da Capa

O diário ficou inacabado. Não foi visto por muitos que mereciam lê-lo.
Apenas Elara viu suas páginas e a lenta revelação da mulher presente ali.
Ela destruiu o livro como destruiu Coriane.
E não sonhou com nada. 
Pág.: 64

A obra também traz os 4 primeiros capítulos de Espada de Vidro, como já fora dito no começo do texto, e um mapa detalhado de Norta e seus arredores. Como já havia lido o segundo livro da série, pulei a parte dos capítulos, mas confesso que adorei poder visualizar a geografia do mundo criado por Aveyard (sim, amo livros com mapas).

A edição segue o mesmo padrão dos demais livros da série, ou seja, uma capa em um tom prata azulado, uma imagem no centro e sangue vermelho e prateado em alguma parte da ilustração, sendo esta em alto relevo. A diagramação do livro foi muito bem feita, principalmente a forma como as comunicações entre Farley e a Guarda Escarlate foram apresentadas. Não encontrei erros de revisão ou tradução aparentes. Se você quer saber como Elara chegou ao poder usando Coriane de degrau, e como foi a trajetória da Capitã Farley até o momento em que ela encontra com Mare Barrow pela primeira vez, recomendo que você confira Coroa Cruel o mais rápido possível.