Série | The Magicians

Hey pessoal, tudo bem?

Há alguns anos tive a oportunidade de ler o livro Os Magos, de Lev Grossman, e confesso que ele entrou para a lista dos livros mais borings que já li em toda minha vida de leitor. A narrativa era arrastada, os personagens foram pessimamente apresentados e o final foi tão "mais do mesmo" que você não fica com vontade nenhuma de querer conferir a continuação. Contudo, graças ao toque mágico de Sera Gamble e John McNamara, o canal Syfy fez uma EXCELENTE (pelo menos até o momento) adaptação para a TV, e é sobre ela que vamos falar hoje.

 Alice, Quentin e Eliot

Quentin Coldwater é um rapaz que nunca se enquadrou na sociedade, pois estava sempre mergulhado em livros de contos de fadas e truques de cartas. Contudo, tudo muda quando ele é surpreendentemente admitido em Brakebills - uma universidade muito antiga, muito secreta, muito exclusiva - de estudos mágicos, nas redondezas de Nova York. Após se esgueirar por um terreno baldio do Brooklyn na tarde de inverno em que deveria ter feito sua entrevista para entrar em Yale, Quentin se vê, em pleno verão, no idílico campus da misteriosa universidade mágica. Ali - não antes de um difícil e cansativo exame de admissão - ele dá início a uma extensa e rigorosa iniciação ao universo acadêmico da feitiçaria moderna; ao mesmo tempo, descobre também os perigos que a magia pode ter, bem como os inimigos.

Como pode ser visto na sinopse, a série começa mostrando que Quentin não se enquadra no mundo normal, sempre observando de fora, mas nunca realmente fazendo parte da sociedade. A caminho de uma entrevista para entrar na Universidade de Yale, nosso protagonista "acidentalmente" encontra Brakebills, onde, juntamente com sua amiga Julia, presta um teste de admissão para ver se estão aptos a frequentar aquela escola de feitiçaria.

Ao passo que Quentin é aprovado com exímio, Julia reprova e tem sua memória parcialmente apagada sobre aquele lugar, mas o que os administradores da universidade não sabiam é que o feitiço havia falhado, e que eles haviam liberado uma pessoa cuja memória sobre o mundo mágico não havia sido totalmente modificada, momento esse em que a série começa a ser dividida em dois núcleos: o de Q estudando em Brakebills e o de Julia pesquisando magia por conta própria.

 Julia, Margo, Eliot, Quentin, Alice e Penny

Confesso que quando comecei a ver o primeiro episódio da série, senti aquela mesma vibe arrastada que tinha no livro e os acontecimentos demoravam a se desenvolver, contudo, como sei que todo começo de série precisa ser um pouco mais lento para situar o telespectador do mundo que está sendo apresentado, decidi dar mais uma chance e vi o segundo episódio. Acho que não preciso nem comentar que já estou apaixonado pela série e que contos nos dedos os dias para o próximo episódio. O que diferencia essa série de Harry Potter, como foi erroneamente comparada, é que não temos aquela seriedade de uma escola fundamental de magia (Hogwarts), mas sim uma ambientação universitária onde nos é mostrado a realidade, ou seja, se você não se esforçar para aprender, você está fora e sua memória será apagada, não tem disso de professor passando a mão na cabeça e tirar  pontos, ou você aprende a ser um Magician ou você é expulso... morrer de inúmeras e dolorosas formas tentando fazer um feitiço para o qual você não está preparado também está entre as possibilidades. 

Muitos pensam que as melhores partes são as que se passam na universidade, contudo, confesso que apesar delas serem muito boas e de apresentarem um conceito novo de magia - algo sem varinhas e palavras bonitas -, minhas partes preferidas são as de Julia tentando aprender magia com feiticeiros clandestinos - Hedge Witches - que, assim como ela, também foram negados em Brakebills e tiveram sua memória apenas parcialmente apagada. Sua jornada para tentar aprender e fazer parte daquele novo mundo de magia é incrível e perigosa, pois ela está lidando com forças que vão além do humanamente possível e que são, acima de tudo, mortais.


A série promete muito e até o presente momento está tendo um excelente desenvolvimento e resposta por parte do público, tendo até o momento apenas 06 episódios lançados (a primeira temporada possuirá 13). O canal já encomendou uma segunda temporada de igual número de episódios, contudo, não sabemos se ela abordará ainda o primeiro livro - afinal, a obra possui muita informação para apenas 13 episódios -, ou  se já começará narrando os acontecimento a continuação. O jeito é aguardar ansiosamente e torcer para que a qualidade da série continue tão boa quanto está sendo até agora. Recomendo que todos vocês vejam!

Trailer

Vi sobre o lançamento de The Magicians e decidi ver o primeiro episódio sem saber pelo que esperar, acabou que de cara gostei e estou sempre ansiosa pelo próximo episódio. Recomendo para quem gosta de mundos paralelos e magia. 
Thairiny  Sonda

Assisti ao pilot de The Magicians com o pé atrás, achando que seria mais do mesmo. Felizmente me enganei, pois a série tem magia para adultos em um enredo sólido e cativante. Recomendo.
Chrys Audi