Hotelles: Quarto 2 - Emma Mars {+18}

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

A resenha de hoje é a continuação de uma serie da qual gostei bastante, contudo, como comecei a acompanhá-la em março de 2015, acabei me esquecendo de alguns detalhes a respeito do enredo e precisei reler alguns trechos do primeiro livro para obter melhor compreensão dos fatos. O grande espaçamento entre o lançamento de um volume e outro acaba desanimando boa parte das pessoas, mas posso garantir que vale a pena esperar para conferir essa história. Confira a resenha de Hotelles: Quarto 1 clicando aqui.

Um ano depois de Elle ter abandonado a vida de acompanhante de luxo e ter feito a sua escolha, seu corpo e seu coração apontam numa única e inevitável direção: Louis, o irmão do seu ex-noivo David e o único homem que conseguiu ser seu mestre, na vida e na cama. Nas hábeis mãos de Louis, Elle aprendeu a ouvir e libertar o seu próprio desejo e, acima de tudo, descobriu não poder lutar contra a paixão que os une.
Quando Louis começa a agir de forma estranha, Elle decide assumir o comando do seu próprio destino para descobrir o que seu amante realmente esconde e esclarecer de uma vez a relação misteriosa entre ele e o irmão David, que não desistiu da vingança contra o casal. No meio de tudo isto, qual será o papel de Aurore, a mulher do passado dos dois irmãos e que se assemelha tanto a ela? E conseguirá Elle levar Louis a fazer o que realmente quer?
Uma história de amor ardente e irresistível, plena de erotismo, mistério, segredos e mentiras.


Após desvendar parte do passado dos irmãos Barlet e perceber que ela era a protagonista de um jogo criado por eles, Elle decide abandonar David no altar e fugir rumo ao único homem que realmente desejava. Juntos, ela e Louis (irmão de David) passaram meses trancafiados em um quarto do Hôtel dês Charmes, explorando seus corpos e o prazer que sentiam durante a união carnal. Tudo na vida de Elle parecia estar fluindo perfeitamente bem.

Apesar de fazer o máximo possível para aparentar ter superado a perca de Annabelle para o irmão, David ainda guarda rancor e ódio pela relação dos dois. Uma revelação a respeito da data de nascimento de seu novo amante, uma separação forçada e palavras venenosas ditas por seu novo cunhado foram as ferramentas necessárias para despertar o interesse da jovem jornalista a ir atrás do passado de seu futuro marido.

 Apesar de belas, as rosas possuem espinhos.

Contudo, não me esqueci de David e suas mentiras. Não apaguei minha mãe da memória, nem sua insuportável agonia. Não me esvaziei de lembranças, eu me fartei de Louis. Ele preencheu os mínimos espaços que havia em mim. Conquistou tudo. Absoluto êxtase, absoluta doçura, absoluto desejo de absoluto e de abandono.
Pág.: 8

A escrita de Emma Mars foge completamente ao estilo que tenho costume de ler. Com uma linguagem mais sofisticada e um vocabulário rico em termos rebuscados, ela nos transporta a uma vigem pela cultura de Paris, além de apresentar algumas curiosidades históricas e eróticas a respeito de várias paisagens descritas. Este é um livro próprio para pessoas que gostam de eróticos com toques de mistério, romance e muita sensualidade.

Os personagens deste volume são praticamente os mesmos do anterior, no primeiro livro a protagonista era basicamente um fantoche seguindo ordens, porém, muita coisa muda em sua personalidade e ela se torna uma mulher decidida e dona dos próprios desejos, em diversas passagens percebemos tais evoluções. Louis continua sendo um homem enigmático e excêntrico que esconde alguns mistérios. Elle cumpre a promessa feita após desistir de seu casamento e se torna uma nova mulher.

Capas Parisienses

E se eu aceitava plenamente este título que em outros tempos eu teria achado um pouco bobo, ou grande demais para mim, é porque eu me abrira para ele todos esses meses, na estufa do dês Charmes, onde nosso amor desabrochara, onde meu corpo aprendera a domesticar seus afluxos de seiva.
Pág.: 44

Essa série traz como pano de fundo o fato de Annabelle ser sósia de uma moça que abalou os corações dos irmãos Barlet. Após terminar a leitura de Quarto 1 acreditei que a história de Aurora enfim havia sido desvendada, entretanto percebi que as revelações do primeiro livro eram apenas a ponta de um iceberg capaz de desenrolar uma trama ainda mais complexa. A personagem se comunica com o leitor durante todo o decorrer da obra, e isso traz um ar de confidencia.

A capa é bastante sensual e deixa implícito ao público que se trata de um livro erótico e as letras em dourado conferem à obra um charme especial. Simplesmente adorei a versão lançada em Paris, pois após unir os três livros eles formam a imagem que pode ser vista acima. A diagramação é agradável aos olhos, as páginas possuem tom amarelado e a fonte é de tamanho mediano. Não encontrei erros de revisão. Todos os capítulos são datados de acordo com os acontecimentos, o que nos auxilia no entendimento da obra. Leitura recomendada.