O Conjurador: Aprendiz - Taran Matharu

Hey pessoal, tudo bem?

Em um mundo onde nada do que é publicado consegue ser 100% original, Taran Matharu consegue juntar as melhores partes de diversas mitologias e criar uma obra envolvente do começo ao fim. Impossível não adentrar o mundo de O Conjurador: Aprendiz e não querer ter um demônio salamandra ao seu lado e juntos embarcar em aventuras que colocarão o destino do reino em jogo. 




Em O aprendiz, primeiro volume da série Conjurador, Fletcher é um órfão de 15 anos e, para sua surpresa, conseguiu invocar um demônio do quinto nível. O problema é que apenas os nobres deveriam ser capazes de conjurar criaturas e usá-las na guerra contra os orcs. Mas plebeus como Fletcher também podem ser conjuradores, e o garoto consegue uma vaga na Academia Vocans, uma escola de magos que prepara seus alunos para os campos de batalha. Lá, ele irá enfrentar o bullying dos nobres, mas também aprenderá feitiços e fará amigos incomuns, como anões e elfos. Além de se provar digno de uma boa patente na guerra, Fletcher e seu grupo de segregados precisam se unir e vencer o preconceito que sofrem na desigual sociedade de Hominum.




O livro conta a história de Fletcher, um jovem aprendiz de ferreiro que mora em um vilarejo onde o dinheiro vale mais que o caráter das pessoas. Abandonado quando criança, sempre viveu uma vida simples, mas difícil, onde tinha que trabalhar e caçar para garantir o próprio sustento e ajudar na loja do homem que o criou. Eis que algo inesperado acontece, e Fletecher se vê sugado para dentro de um mundo de magia e demônios quando descobre que nasceu com o dom de conjurar, ou seja, uma capacidade rara na qual um ser humano pode adentrar o reino dos demônios e fazer com que eles obedeçam à sua vontade, ou até mesmo fazer com que lutem em seu nome. O destino da guerra entre Humanos, Orcs, Anões e Elfos está nas mãos de um jovem Conjurador.


 Circulo de Conjuração

Ela lançou uma esfera de fogo-fátuo no ar, fazendo-a ziguezaguear pela arena em um padrão aleatório. Otelo riu e entalhou o símbolo do fogo, soltando uma língua de fogo que moldou numa bola e a lançou no rastro da luz azul. Serafim estava logo atrás. 
Pág.: 300

Confesso que, apesar de ter achado a narrativa genial e não ter conseguido largar a história até saber seu final, alguns elementos presentes na obra poderiam ter sido trabalhados de forma a não ser tão óbvia a comparação com outras grandes obras da literatura. A exemplo temos o grande Orc albino que está reunindo os exércitos dos Orcs sob uma só causa (Azog de O Hobbit), um jovem que descobre ter magia em si e vai para uma escola onde irá aprender a arte (Harry Potter), a guerra dos Elfos e Humanos contra os Orcs (Tolkien novamente), etc. Mas não entendam mal, mesmo com esse aspecto relativamente negativo, a história é cativante e muito bem elaborada, o que não é fácil de fazer hoje em dia com tantos livros sendo publicados a todo momento. 

Os personagens são super cativantes, apesar de te fazerem sentir um pouco de raiva no começo, como Sylvia, que tenta ser diplomática em todos os aspectos, mesmo que isso signifique abaixar a cabeça para um bando de nobres mimados. Em contrapartida, temos personagens que te fazem querer entrar no livro e trazer para o nosso mundo de tão legais que são, como foi o caso de Lovett e Ignacio. Outro ponto importante foi a construção do mundo, pois ele torna impossível não querer visitar a Academia Vocans depois de ler sobre sua grande estrutura e vastos corredores.

 Autor

O final foi condizente com tudo o que foi trabalhado ao longo do livro, mas achei que foi uma reviravolta meio que desnecessária em certos aspectos, pois penso que o autor poderia ter elaborado um pouco mais e deixado para finalizar de uma forma mais branda,ou seja, sem deixar o leitor arrancando os cabelos para saber o que vai acontecer T_T. Essa é a única coisa que mudaria em todo o livro.

A edição é simples, mas bem trabalhada. Na capa temos a imagem de Fletcher e alguns spoilers do livro em si, mas só quem já terminou a leitura que consegue perceber quais são (ficou curioso? kkkkk). O título é feito em tinta metalizada prata, o que não me agrada muito pois com o tempo e manuseio ela vai desbotando. A fonte é de um tamanho agradável e a obra conta com várias ilustrações dos símbolos de entalhamento de magia. Leitura recomendada para todos os fãs de Harry Potter, Tolkien e The Summoning