Depois do que Aconteceu - Juliana Parrini

Olá Vintagers, como vão?

ALERTA: O livro contém cenas quentes e picantes (Obaaaa \o/ haha).

Hoje começo minha resenha dando os parabéns para os autores brasileiros, pois a cada dia me surpreendo mais em como os livros nacionais tem ganhado espaço. O livro da vez é Depois do que Aconteceu, da autora Juliana Parrini, uma história que envolve muito sofrimento, mas que também nos mostra como é essencial dar a volta por cima. 




Isabel passou o último ano fugindo. Depois do que aconteceu, a jovem não acredita que conseguirá ser feliz novamente. O que ela não esperava era que o destino colocaria Daniel Clark em seu caminho. A atração entre os dois é imediata e irreversível: ao voltar para casa, a carioca Isabel não será capaz de esquecer os encantadores olhos azuis daquele cara que conheceu por acaso em plena avenida Paulista.
A partir desse dia, a tristeza de Isabel perde espaço para uma paixão que mudará a sua vida. Ficar presa ao passado vale mesmo a pena? Ou é preciso seguir em frente e dar uma segunda chance ao amor?





 Resumo

Isabel passou os últimos 365 dias se isolando do mundo e de todos. Depois de tudo que aconteceu, a jovem não imagina que poderia ser capaz de ser feliz novamente, seja com seus amigos,  seja com um novo amor. O vazio que Alex deixou era muito grande e não poderia ser preenchido.

O que ela não esperava era que, bem na Avenida Paulista, ela pudesse “trombar” com Daniel Clark e ter sua vida virada do avesso. A atração que emana dos dois é intensa e irreversível e, ao retornar ao Rio de Janeiro, a garota não será capaz de esquecer aqueles tentadores olhos azuis que são capazes de derrubar qualquer mulher.

Deste dia em diante, a depressão e tristeza de Isabel perdem espaço para uma paixão e um sentimento que serão capazes de mudar a sua vida para sempre. Será que ela deve dar uma nova chance ao amor?

Opinião

Antes de qualquer coisa, gostaria de saber de vocês: O que fariam se o seu relacionamento de uma vida inteira terminasse de uma maneira trágica? Pesado, não é? Nem todas as pessoas são capazes de superar facilmente um rompimento como esse, e foi nesse contexto que Juliana Parrini nos mostra como somos sim capazes de saltar os obstáculos e buscar uma vida melhor.

Isabel é uma mulher determinada que sempre lutou pelos seus sonhos, mas de sempre tentar ser forte, a falta de Alex em sua vida é maior do que tudo. Achei lindo como o amor dos dois foi retratado no livro, pude perceber uma grande cumplicidade. Eu consigo entender como Bel (como é carinhosamente chamada por todos) se encantou pelo jeito romântico de Alex, ele era um fofo. Impossível não se apaixonar. Contudo, assim como as coisas têm um começo, elas têm um fim.

A determinada e encantadora Isabel. 

Dizem que quando a saudade não vai embora é porque resolveu ficar, e não adianta, em hipótese alguma, dizer ao coração o que ele deve fazer. Às vezes ele é cruel e nos leva para um mundo totalmente desolador. Vejo seus olhos brilharem à distância. O vento sopra em meus cabelos, enquanto corro para os seus braços o mais rápido que posso, certa de que, ao encontrá-lo, serei feliz novamente. Até perceber que estou caminhando há horas, dias, um ano, sem nunca chegar aos braços do meu amor.

Somos apresentados ao charmoso, gato, sedutor, possessivo (ops, não é 50 Tons de Cinza, meninas) Daniel Clark, um publicitário paulista que vira a cabeça de Bel com seu jeitão sensual. A paixão dos dois se desenrolou bem rápido, em função disso achei que o romance não teria fundamento, porém, no decorrer da história me surpreendi, pois o que parecia ser somente uma atração sexual se tornou uma linda história de amor.

Ok pessoal, me deixem ser feliz e imaginar o Daniel como o Ian Somerhalder? (:-D)

Só quero que você saiba que, aconteça o que acontecer, não vou desistir de você. Eu acredito que quando a gente deseja muito alguma coisa, a gente espera, espera o tempo que for necessário.

Como personagens secundários, conhecemos as melhores amigas de Bel: as gêmeas Lúcia e Luana, que são o seu braço direito e durante toda a história a apoiam e tentam colocá-la para cima. Fiquei fascinada com a amizade das três, que mais parecem irmãs, e adorei as “Noites de Pizza” onde elas se juntam para discutir algum acontecimento que merece uma atenção especial. Como na vida real, em nossas vidas existem aquelas pessoas que são as “vilãs da história” e em Depois do que Aconteceu não seria diferente, conhecemos uma vilã sem escrúpulos capaz de tornara vida de Bel um inferno, porém, não posso revelar quem é, pois, estragaria um momento interessante da trama, então fiquem curiosos (MUAHAHAHAHA). Conhecemos também o pai de Bel, o Sr. Pedro, que é o exemplo de pai perfeito que além de tudo é companheiro.

O meu processo de leitura foi o melhor possível. Identifiquei-me bastante com o estilo de escrita da autora e amei o ar super moderno do livro. Uma parte que eu NÃO poderia deixa de falar para vocês é a trilha sonora: gente, para tudo, as músicas são absolutamente perfeitas, a vida de Bel conta com músicas de Pearl Jean, Alanis Morissette, Lorde (gente eu amo rsrs) e a revelação de todas (pelo menos para mim) Dave Matthews Band - que é a banda favorita da garota –. Não os conhecia e, graças ao livro, me tornei mais uma fã. Obrigada Juliana <3



A história é narrada em primeira pessoa, estilo que eu gosto bastante, pois, dessa maneira somos capazes de sentir o que personagem sente, sofrer com suas dores e se alegrar com os seus momentos felizes. A capa é maravilhosa, nos mostra Isabel diante do Cristo Redentor como se estivesse olhando a bela vista e refletindo sobre tudo que tem passado. A diagramação é bem bonita e as folhas amareladas facilitam bastante a leitura.


Recomendo a leitura a todos que curtem uma história com pegada mais adulta sem deixar de abordar temas sérios. Digo de olhos fechados que pude refletir bastante, nunca passei por situação parecida em relação à depressão pós término de relacionamento, mas convivo com pessoas que passam por isso. Após a leitura fui capaz de compreender melhor a angústia dessas pessoas e, por que não também ser uma amiga melhor ajudando no processo de recuperação? Pois, como diz Bel: Chega de passos de caranguejo!


Rock kisses e uma ótima leitura.