Encruzilhada - Kasie West

Olá Vintagers!

Antes de qualquer coisa gostaria que vocês refletissem sobre as vezes que se viram diante de uma situação e tiveram que fazer uma escolha entre dois caminhos. O que levou em consideração? Vocês pensam em quem poderá sair prejudicado com a possível escolha? Hoje venho mostrar a vocês Encruzilhada, da autora Kasie West, um livro que superou minhas expectativas tanto pelo enredo quanto pelos personagens e que, durante e após finalizar a leitura, me fez refletir bastante. Vamos lá?




A vida de Addison Coleman é um grande “e se…?”, graças à sua habilidade especial: Investigar Destinos. Addie é capaz de prever duas possibilidades de seu futuro toda vez que precisa tomar uma decisão. Quando os pais dela anunciam o divórcio, a garota deve escolher se vai morar com o pai entre os Normais ou se prefere ficar com a mãe no Complexo Paranormal. Para ter certeza do que a espera, Addie resolve Investigar. Em uma alternativa, ela conhece Trevor, um Normal sensível com quem logo sente uma conexão. Na outra, se envolve com Duke, o garoto mais popular da escola Paranormal. E agora, em qual futuro Addison estará disposta a viver?




Resumo

Addison Coleman é uma adolescente que vive em uma comunidade chamada Complexo onde todos conseguem aproveitar toda a sua capacidade cerebral através de programas super desenvolvidos, juntamente com alguns exercícios mentais, e como consequência são capazes de desenvolver habilidades especiais. Laila, sua melhor amiga, possui a capacidade de Apagar Lembranças, seu pai é um Discernidor de Mentiras e sua mãe é Persuasiva (acho que minha mãe também possui esse poder *-*). Addie, por sua vez, é uma Investigadora de Destinos, ou seja, toda vez que se depara com uma escolha ela consegue visualizar o que pode acontecer nas duas alternativas do seu futuro, sendo assim capaz de escolher a “melhor escolha” e evitar acontecimentos desastrosos.

Quando os pais de Addie decidem se separar eles deixam para ela a escolha sobre com quem quer ficar. A garota precisar escolher entre ficar com sua mãe, permanecer morando no Complexo e mantendo sua vida igual, ou ir embora com seu pai para o mundo Normal, onde ninguém sabe da existência das pessoas do Complexo.

Addie no Complexo / Addie no mundo Normal.

– Alguém vai me contar o que está acontecendo? – Olhei diretamente para o meu pai, esperando que ele contasse. Independentemente do que fosse, meu pai diria com mais cuidado. Ele reconhecia a existência de sentimentos. Diferente da minha mãe, que parecia achar que as pessoas eram como os programas que ela desenvolvia: fáceis de reconfigurar quando não reagissem como o esperado.
Pág.: 14

Addie ama sua vida atual, porém, o fato de ficar longe de seu pai a mata por dentro e por isso ela decide Investigar os destinos que a aguardam. O que ela não esperava é que tomar uma decisão nunca seria tão difícil, pois em ambos os lados ela encontrará muita felicidade, mas também muitas perdas. Qual realidade Addie escolherá?

Opinião

Não é novidade que sou apaixonada por histórias que abordam poderes misturados com uma história de amor adolescente. E não foi nem preciso que eu fizesse uma Investigação para saber que iria me encantar pelo mundo criado por Kasie West, a autora conseguiu passar para as páginas com excelência seu estilo de escrita suave e de fácil entendimento. Me senti totalmente à vontade com a leitura, tanto que li por horas e nem percebia o tempo passando. Um dos pontos que amei: os capítulos do livro vão se alternando entre os dois prováveis futuro, que foi uma ótima sacada da autora, deixando a história bem mais eletrizante e nada cansativa. Fora os quesitos “curiosidade” e “adrenalina” ao final de cada versão que sempre me deixavam com aquele sentimento de "só mais um capítulo".

Destaque para o Mini-Dicionário com palavras criadas pela Addie que vêm antes de cada capítulo, resumindo assim o que vai acontecer. Achei isso uma barato, pois são palavras estranhas (algumas nem tanto) e ao mesmo tempo muito engraçadas.

Uma das palavras do Dicionário da Addie.

Como não se encantar pela personagem principal? Addie é uma garota inteligente e super nerd que, apesar de ser linda, não se importa nem um pouco com a beleza externa, para ela o que importa é o que há por dentro. Me identifiquei bastante com a garota, pois encontrei nela alguns pontos que vejo em mim, como sarcasmo e ironia em algumas situações, o amor pelos amigos e a nerdice (óbvio). Porém o que mais me chamou atenção foi o “poder” que Addie possui. Pensa que legal seria se você pudesse ver quais são seus possíveis futuros antes de tomar uma determinada decisão. Agora pensa em como isso te livraria de muitas mancadas e tropeços *-*. Mas vamos com calma, como dizia Tio Ben, “com grandes poderes vem grandes responsabilidades”. Addie se vê entre dois destinos e cada um com suas alegrias e decepções, e o que é mais doloroso é que abrir mão de um seria perder algo importante para todo o sempre. Imaginem que barra que a garota carrega consigo.

Frente e verso do livro.

– Ela adora ler, mãe. Tipo esses livros velhos e chatos, esses que o papai gosta. – Trevor aponta para a HQ sobre a escrivaninha. – E também gosta de coisas bobas, como eu. E não gosta muito de futebol americano. Acho que só tolera para não ficar chato. É super inteligente, minha principal concorrente na aula de política. E acho que está se contendo desde que entrou no meu quarto para não arrumar os sapatos que estão caindo do guarda-roupa. 
Pág.: 228

Na história conhecemos também Laila, que é uma garota impulsiva, atrevida e muito engraçada; Temos Duke, que é o famoso “mais gato da escola” e que, em um dos possíveis futuros, é o pretendente de Addie; Trevor, um garoto Normal que no outro futuro possível, além de se tornar seu melhor amigo, também se torna uma paixão. A autora conseguiu criar personagens excelentes e de uma maneira única.

A edição está perfeita. A capa do livro é linda e mostra as duas faces de Addie, o que nos remete aos destinos que a garota tem que enfrentar. A diagramação é simples, mas bem trabalhada. As páginas em tons amarelados, somados a uma fonte mediana e um bom espaçamento entre linhas, facilitam a leitura.


Em Encruzilhada pude refletir sobre o nosso poder de fazer a escolha certa, mas infelizmente não possuímos o dom de Addie, porém, isso não nos impede de sempre, antes de tomar qualquer decisão, investigarmos o nosso coração, nosso cérebro e as possíveis consciência para que tenhamos um ótimo futuro.

Rock Kisses e boa leitura!