Champion - Marie Lu

Hey pessoal, tudo bem?

Comecei a leitura desse volume com um certo receio, pois até hoje não me recuperei do trauma que foi o ultimo livro da distopia Divergente. Entretanto, posso afirmar que Marie Lu conseguiu me surpreender de todas as formas possíveis ao me apresentar um final bem elaborado, real e acima de tudo, emocionante. A Trilogia Legend é uma das melhores distopias que já li. 




No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor. O livro chega ao Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores, que relança também os dois primeiros volumes da série, Legend e Prodigy.






Day finalmente decidiu apoiar o novo Eleitor para que juntos construam uma República melhor. Contudo, agora que os conflitos internos foram resolvidos, são as nações externas que passam a se tornar um problema. Como consequência do uso de armas biológicas, uma mutação no vírus original está causando a infecção de várias pessoas nas Colônias que, como consequência, culpam a República por todas as mortes. Qual o resultado? Guerra! Dentre tantos conflitos e problemas paralelos, Day ainda precisa se preocupar com seu amor, sua família e sua doença. Em meio ao caos surgirá um Campeão.


Eu vou te amar para sempre.
Pág.: 290

Um dos fatores que mais me agradam em toda a trilogia foi a consistência na narrativa de Marie Lu. São poucos os autores que conseguem escrever mais de um livro e ainda assim prender o leitor em todos os volumes, afinal, temos muito da famosa "maldição do segundo livro" na qual o autor faz sua estréia de maneira excelente para em seguida escrever um livro fraco e pouco desenvolvido. Esse definitivamente não é o caso da Trilogia Legend. Muitos podem achar que estou "babando ovo" de editora ou autor quando digo isso, mas quem leu sabe o quão perfeito e bem desenvolvidos esses livros são. A autora não se preocupa em agradar o leitor com finais felizes e cenas "água com açúcar", muito pelo contrário, ela nos apresenta a verdade e cenas de ação e lutas tão detalhadas que chegam a ser cruéis em alguns momentos. 

Outro aspecto que também me chamou a atenção foi o destino de vários personagens. Como disse acima, ela não está preocupada com um final feliz, mas sim, em apresentar ao leitor uma história bem elaborada e consistente, o que pode não agradar alguns leitores. A maneira como ela desenvolve alguns personagens, mesmo em seus momentos finais, é capaz de despertar sentimentos que você não pensa que terá para com determinado personagem. É o velho ditado, "infância é idolatrar o Batman, mas maturidade é perceber que o Coringa faz mais sentido", e é isso que Marie Lu faz, ela consegue que você entenda os motivos e até mesmo perdoe personagens que ao longo da série só fizeram merda atrocidades, pelo simples fato de saber argumentar e apresentar ao leitor motivos convincentes para tais atitudes. 


O final foi algo que realmente não esperava. Como já é de praxe em várias distopias, temos varias mortes e momentos revolucionários, mas o que mais me chamou a atenção foram os destinos dados aos personagens. Não me entendam mal, adorei tal atitude pois quando olhamos a obra como um todo esse seria um final mais real, mas ainda assim foi surpreendente e inesperado. 

A edição segue o mesmo padrão dos livros anteriores, contendo uma capa chamativa, folhas amareladas com um efeito esfumaçado nas pontas (como se o livro tivesse ficado próximo ao fogo), um espaçamento entre linhas que ajuda em uma leitura rápida e uma fonte mediana. Contudo, fiquei um pouco decepcionado quanto a qualidade, pois, assim como Legend, a lombada da minha edição de Champion teve sua cola rompida (e vocês sabem que meus cuidados com meus livros beiram o TOC). Mesmo com esse pequeno probleminha, recomendo sim a leitura dessa trilogia para todas as pessoas, pois garanto que valerá cada minuto.

Confira mais novidades no SiteTwitter e Facebook da Editora Rocco.