The Originals - Julie Plec

Olá pessoal, tudo bem com vocês ?

Hoje vou falar respeito de um livro baseado em uma série que se tornou uma das queridinhas de vários fãs de vampiros: The Originals. Apesar de ainda não ter tido a oportunidade de acompanhar a série na TV, alguns amigos me explicaram que ela se passa na atualidade, e essa é a principal característica que a diferencia do livro.

Desde que Elijah, Rebekah e Klaus Mikaelson aportaram em Nova Orleans, a noite já não é mais a mesma. O trio de vampiros Originais acredita ter encontrado no Novo Mundo um refúgio do passado sombrio que o perseguia, mas a cidade está prestes a sofrer grandes transformações em seu cenário sobrenatural.
Se outrora dividida por uma guerra sangrenta entre bruxos e lobisomens, parece que Nova Orleans finalmente encontrará a paz com o casamento entre um membros de cada raça.
A linda e misteriosa Vivianne Lescheres, bruxa e filha de lobisomem, é a chave dessa aliança, que ameaça a permanência dos três irmãos vampiros — até então apenas tolerados pelos grupos rivais. Mas o pior acaba acontecendo: a jovem noiva atrai a atenção de Klaus. Completamente seduzido, o mais novo dos Mikaelson não permitirá que nenhum obstáculo se interponha entre ele e a deslumbrante bruxa. Nem mesmo a perspectiva de derramamento de sangue servirá como empecilho à sua tentativa de impedir esse casamento que considera um erro.
Enquanto Elijah procura por uma residência na qual possa enfim se estabelecer com os irmãos, o plano de Rebekah de seduzir o capitão do batalhão francês de Nova Orleans volta-se contra ela quando a vampira se vê nutrindo sentimentos inesperados por sua vítima. E o amor irascível e volátil de Klaus pode colocar tudo a perder.
Lutando por segurança, lar e amor, os Originais devem o unir forças para não despertar a ira de uma rivalidade milenar... ou Nova Orleans mais uma vez se tornará palco para o lendário conflito entre bruxos, vampiros e lobisomens.

Cansados de fugir do pai que jurou matá-los, os irmãos Mikaelson decidem ir para Nova Orleans, uma cidade do Novo Mundo onde lobisomens e bruxas vivem em guerra. Para serem aceitos nessa cidade eles tiveram que concordar com os termos dos demais seres sobrenaturais que nela viviam, sendo privados de criar novos vampiros e de comprar um terreno. Nove anos se passam e muitas coisas mudam, os bruxos e lobisomens que antes eram inimigos mortais iniciam uma aliança, e Elijah decide que já é hora dos vampiros terem um pedaço de terra para estabelecerem moradia fixa em Nova Orleans.

Vivianne é uma moça metade lobisomem e metade bruxa e, apesar de nunca ter assumido sua metade lobo, seu casamento com um dos lobisomens da família Navaro é a única forma de selar a aliança entre esses inimigos, porém, quando Niklaus cruza seu caminho, a jovem moça se vê em um dilema que envolve suas obrigações com a paz da cidade e a descoberta de um novo sentimento capaz de colocar tudo a perder.

Poster da série de TV

-Você pode estar mais perto do que nunca de nos encontrar uma rara cabaninha, meu irmão, e Rebekah ainda pode nos conquistar um exercito. Mas estou construindo um império para nós.
Pág.: 96

Como disse no inicio da resenha, infelizmente ainda não tive a oportunidade de ver essa série, mas ao conversar com alguns amigos percebi que o que mais os incomodavam eram os flashbacks do passado dos personagens e que ler um livro que tenha por foco tal passado não era algo atraente. Contudo, quero convencê-los do contrário, pois nessa história você descobre como foi a chegada da família Mikaelson a Nova Orleans e conhece um pouco mais a respeito de Vivianne, que foi a primeira mulher por quem Klaus se apaixonou, além de descobrir um pouco mais a respeito da batalha épica que levou bruxos e lobisomens a se odiarem ainda mais.

No livro Klaus é retratado como arrogante, impulsivo e estrategista. Ele não mede esforços para usar a intimidação a seu favor e, como quase sempre consegue tudo o que deseja, ele jamais desiste facilmente de seus objetivos. Rebekah é romântica ao extremo, ela tenta se focar ao máximo em suas tarefas mas está sempre disposta a se apaixonar. Elijah é o mais centrado dos três irmãos, é quem evita a maior parte das brigas e está sempre a procura da melhor forma de proteger a família. Acredito que nesse ponto os personagens não sejam muito diferentes da série.

Klaus, Rebekah e Elijah

-Vai ficar tudo bem- disse Elijah a ela, depois assentiu a Klaus para que ele entendesse que se dirigia a ambos. – Pode não haver o que substitua o que vocês perderam, mas não perderam tudo. Não importa quem faleceu, desapareceu ou é lembrado, sempre teremos um ao outro. Sempre teremos a família.
Pág.: 221

Os capítulos são pequenos e cada um narra os acontecimentos sob o ponto de vista de um dos irmãos, mostrando o andamento de suas tarefas. Enquanto Rebekah tenta conquistar um exército, Elijah parte em busca de um lar, e Klaus usa todos seus métodos para seduzir Vivianne. A ideologia de "família em primeiro lugar" que os Originais seguem é a chave que move a história, contudo as desventuras amorosas de Klaus e Rebekah acabam ganhando certo destaque com um desenrolar que não me agradou.

A capa é maravilhosa, principalmente a metade em que Joseph Morgan - Klaus - aparece (HAHAHA). A diagramação é simples, a fonte é de um tamanho pequeno e as páginas são de tom amarelado. Não encontrei erros de revisão. Leitura mais do que recomendada para os fãs da série e  para aqueles que pretendem começar a vê-la mas que precisam apenas de um pequeno incentivo para isso.