Pipoca, Refri e Netflix #04 - Orange Is The New Black

Hey pessoal, tudo bem?

Semana passada não teve Pipoca, Refri & Netflix, pois eu e a Chrys acabamos adoecendo e em consequência disso a coluna acabou não indo ao ar. Na semana retrasada, resenhamos o filme Linha do Tempo - confira aqui - e o tema escolhido para votação foi Girl Power, tendo como vencedora Orange Is The New Black, uma série original da Netflix que atualmente está em hiato aguardando a exibição de sua 3ª temporada.



Já ouviram a expressão "pretinho básico"? Então, agora na vida da Piper, o Laranja é o novo preto. Condenada a passar alguns meses na cadeia por um crime - porte de drogas - que cometeu anos atrás, ela inicia sua jornada dando essa notícia à sua família e indo para um presídio exclusivo para mulheres.


Trailer

A série é cheia de personagens e cada uma das detentas possui uma história de vida diferente. Ao invés de se limitar a contar sobre a vida de Piper, os produtores resolveram contar os bastidores de uma prisão feminina, bem como o que as levaram até ali, o que torna impossível para o expectador não se identificar com pelo menos uma delas. 

Tais histórias, incluindo a da  personagem central, são contadas na forma de flashbacks. Piper estava perdida no período após a faculdade e assumiu um relacionamento lésbico com Alex, que era uma traficante internacional de drogas. Alex seduziu Piper e a convenceu de que entrar em outro país com drogas escondidas seria moleza, mas o que ela não contava era que uma das pessoas envolvidas nesse esquema iria testemunhar, fazendo com que anos após o ocorrido ambas fossem presas.


Nos primeiros episódios conhecemos um pouco da história de Alex, Piper, e Larry, atual noivo da protagonista, bem como seus primeiros dias na prisão. Sem conhecer as regras e sendo carne fresca no pedaço, ela acaba sofrendo retaliação por comentar com a cozinheira que acha a comida dali nojenta, momento este em que é ajudada/defendida pela detenta conhecida como "Olhos Doidos", que agora acha que é sua esposa. Mas como tudo ainda pode piorar, Piper descobre que Alex foi condenada à mesma prisão que ela, o que fará que com que seu passado seja revelado ainda mais.


Prós

  • As cenas de comédia e drama que mexem com o expectador. Essa série foge ao padrão estabelecido nas séries atuais com aquele humor batido e sem graça e com aquelas cenas de dramalhão adolescente, e apresenta algo diferente e inovador.
  • Os personagens da série são mega bem desenvolvidos, como dissemos acima, é quase impossível não se identificar e torcer por alguns deles, pois eles foram bem trabalhados e possuem uma história de "gente como a gente", exceto pela parte de serem criminosas, claro.
  • As atuações de cada uma das atrizes está impecável, principalmente de Red, Olho Doido e Burset, que conseguem balancear bem os núcleos de humor e drama da série.
  • Temporada curta. Estamos cansados de séries com temporadas enormes, com seus 24 episódios recheados de encheção de linguiça e fillers. Uma série com poucos episódios é mais objetiva e não precisa ficar enrolando só para cumprir meta. 

Contras

  • O excesso de nudez e cenas lésbicas podem não agradar a todos os públicos. Nós particularmente não tivemos um problema com isso, mas tal fator entra na lista de "contra" pois pode vir a afastar um publico mais conservador.
  • Apesar de achar que ela é uma boa atriz e tem uma história muito bem trabalhada, eu - Matheus - particularmente não gostei da personagem principal, o que faz com que prefira as cenas envolvendo as demais detentas em geral do que as dela. Lembrando que a opinião contida nesse post se refere apenas aos 3 primeiros episódios da primeira temporada. 
  • Temporada curta. Isso entra como pró e contra ao mesmo tempo, pois uma temporada muito curta, apesar de mais objetiva, possui poucos episódios, o que faz com que os expectadores fiquem esperando meses para o lançamento das próximas temporadas, como é o que está ocorrendo com quem está ansioso para a estréia da 3ª Temporada. 


Sim, a série é forte, recheada de cenas de nudez, sexo e palavrões, mas mostra uma realidade da qual não temos acesso, sobre o que realmente acontece nas prisões femininas. Baseada em fatos reais, OITNB tem muita comédia, muito drama e com certeza vai fazer você se perguntar porque ainda não tinha assistido a série. Afinal, temos aqui mulheres inteligentes, algumas maldosas, mas muitas que apenas deram azar ou cometeram crimes para sua própria sobrevivência ou de seus filhos. De longe, Red é a melhor personagem, mas temos muitas panelinhas (Negras, Evangélicas, Latinas), rivalidade e, com o tempo, alianças verdadeiras, o que apimenta a série ainda mais.

Então pessoal, ficaram com vontade de ver?  O tema escolhido para a postagem da próxima semana foi... Filmes/Séries Estrangeiras, ou seja, séries e filmes que tem produção, ou são ambientados, em países que não sejam exclusivamente os EUA ou Inglaterra.


Testa Para Mim?







Em busca de justiça, a unidade especial da Corte Penal Internacional se empenha em encontrar contraventores cujos crimes atravessam as fronteiras europeias.











Battousai Hitokiri ficou conhecido por ser um dos melhores assassinos do país. Seu apelido, o Retalhador, ecoou por todos os cantos do Japão. Cansado de tanta matança, Battousai abandona sua espada em plena batalha e faz um juramento: defenderá a justiça, mas não matará mais ninguém. Sua arma, porém, foi recolhida por um dos derrotados, Jin-e Udo. Vivendo como andarilho e usando um novo nome, Kenshin Himura, o ex- assassino vagueia pelos vilarejos até que, dez anos depois de sua decisão, ele chega a Tóquio. Lá, ele conhece Kaoru, uma jovem que herdou o dojo de seu pai, e teve o nome humilhado por um espadachim que usava o nome Battousai Hitokiri. Para provar que a suspeita de Kaoru está errada, Kenshin mostra a ela que ele não carrega espada alguma, apenas uma Sakabatou, uma arma de lâmina inversa. Ao mesmo tempo, alguns crimes acontecem na região e deixam a polícia em polvorosa, pensando que o lendário Retalhador está na cidade, Na verdade, Jin-e Udo está matando e deixando a culpa cair sobre Himura. Quando os dois samurais duelam, tudo fica claro. Ao lado do oficial da polícia, o rapaz passa a caçar Jin-e para descobrir quem está por trás de tudo isso e limpar seu nome. Quando Kaoru é sequestrada, é hora do real Battousai mostrar sua força.



Alex (Roman Duris), sua irmã Mélanie (Julie Ferrier) e o cunhado Marc (François Damiens) administram juntos um negócio inusitado: uma agência especializada em romper relacionamentos. Os altos custos para criar as farsas que possibilitam o fim dos relacionamentos e a vida que Alex leva, incompatível com sua renda, fazem com que eles devam um alta quantia. É quando o trio recebe um novo desafio: impedir que Juliette (Vanessa Paradis) e Jonathan (Andrew Lincoln) se casem. O problema é que eles aparentam ser o casal perfeito. Precisando desesperadamente do dinheiro, Alex passa por cima de seus princípios e aceita o trabalho. Ele aproveita os poucos dias que Juliette terá sozinha para se aproximar dela, fingindo ser um guarda-costas.







O ladrão de bancos Seth Gecko (D.J. Cotrona) e seu imprevisível e violento irmão, Richard (Zane Holtz), são procurados pelo FBI e pelos Texas Rangers, a força policial do estado do Texas. Em fuga para o México, eles encontram o ex-ministro Jacob Fuller (Robert Patrick) e sua família, e os fazem de reféns. Em posse do trailer dos Fuller, eles cruzam a fronteira e deparam com o caos quando entram em um clube de strip-tease que está cheio de vampiros. Agora eles são forçados a lutar até o amanhecer para poderem sair de lá vivos.