O Coração Delator - Edgar Allan poe - HQ

Hey pessoal, tudo bem?

Hoje trago para vocês uma resenha de uma das HQs mais complexas que já li. Apesar de conter poucas páginas - 65 para ser exato - e uma mensagem que em uma primeira leitura aparenta ser uma história simples onde as divagações de um homem louco dão vida a um acontecimento, percebi que após terminá-la e ver algumas considerações sobre a obra, o que estava ali narrado de forma tão simples, apresentava uma complexidade que sinceramente ainda não tenho certeza se consegui compreender. Mas isso já era esperado, afinal, estamos falando do grande mestre do terror, Edgar Allan Poe.





O Coração Delator é um monólogo dramático sobre o que é real ou imaginário. Sobre a sanidade e a loucura. Loucura que parece acionada pela superstição do mau-olhado. A narrativa vai pontuando a trama até o despertar da maldade no personagem. O conto (publicado originalmente em 1843) foi baseado em um crime ocorrido em Massachusetts, nos Estados Unidos em 1830 e, em uma história de Charles Dickens de 1841. O título da história faz referência ao tique-taque do relógio, segundo a segundo e das batidas do coração.






O livro é contato todo a partir de uma monólogo feito por um homem cujo nome não é revelado e que durante a vida toda esteve ao lado de um outro personagem identificado como "O Velho" e que ao longo da vida sempre ajudou o narrador da hist´poria. Contudo, o velho possuía um olho azul leitoso que sempre seguia o narrador, de maneira que mesmo quando estava de costas, conseguia sentir o olhar do velho em cima dele, seguindo cada passo e observando cada atitude, o que com o passar dos anos causando desespero no narrador, até que ele decide por um fim a este mal. O conto em si tem por objetivo demonstrar o poder do "mal olhado", que era representado pelo olho azul do velho que a cada ato do narrador, estava na espreita, fazendo com que ele ficasse completamente paranoico e enlouquecesse. 

Cena da adaptação de O Corvo

Pós vários acontecimentos e momentos de premeditação, o narrador decide dar cabo da vida do velho para se ver livre de seu olhar de uma maneira que ele julga ser o crime perfeito, contudo, coisas estranhas começam a acontecer e isso só contribui ainda mais para a loucura do narrador. 

O personagem principal foi deliciosamente construído, pois vemos claramente, até mesmo pela forma como fala, que ele é completamente perturbado. Ele conversa consigo mesmo e com o leitor de uma maneira paranoica e delirante, ao mesmo tempo que alega constante mente que não é louco e que suas ações são justificadas. 

HQ O Coração Delator

O final é surpreendente, mas levante mais questionamentos do que respostas. Será que o barulho era mesmo o coração do velho, ou era seu próprio coração batendo aceleradamente com medo de si mesmo e do que fez? O olho do velho era algo sobrenatural ou era realmente uma metáfora do mal olhado? São questionamentos que todo fã de Poe levanta, pois ele sempre consegue mexer com a mente do leitor.

A edição está linda, como podem ver na foto acima, podem a obra não possui orelha. Sei que isso é normal em HQs e Mangás, mas infelizmente com o tempo a capa - feita de papel cartão mais grosso - acaba empenando e não fica uma coisa legal. O papel utilizado no miolo lembra uma espécie de folha de revista, mas de alta gramatura e com um estilo meio de fotografia, o que só contribuiu para deixar as cores e efeitos sombrios ainda mais chamativos e bonitos. Leitura recomendada.