Escola Noturna: O Legado - C. J. Dougherty

Hey pessoal, tudo bem?

Mesmo contendo situações que não me agradaram e uma protagonista que aparentemente não aprendeu com os erros do primeiro livro, Escola Noturna - O Legado ainda está na minha lista de livros favoritos com temática internato/sociedade secreta. C. J. Dougherty conseguiu não só aumentar ainda mais minha curiosidade sobre a Escola Noturna como também conseguiu levantar novos questionamentos que, se respondidos de maneira envolvente e dinâmica, podem tornar essa trilogia uma das minhas favoritas de todos os tempos.




No último ano, Allie Sheridan viu sua família se dissolver e foi presa três vezes. Ir para um colégio interno parecia um pesadelo, mas a Academia Cimmeria acabou se tornando um lar. No entanto, os salões da escola eram mais perigosos do que Allie poderia imaginar.
Um grupo misterioso está disposto a destruir a Escola Noturna. Agora, os estudantes correm perigos que ainda não compreendem. E, para piorar, a família de Allie — especialmente sua poderosa avó e seu irmão desaparecido — está bem no meio de tudo isso.






O livro começa com uma perseguição alucinante na qual Allie está tentando fugir dos homens de terno que estavam espreitando sua casa, momento este que é salva pelo pai de uma amiga e levada de volta para a Academia Cimmeria, um lugar sombrio e tão misterioso que até os segredos tem segredos. Mais um ano letivo começa e dessa vez Allie finalmente foi aceita na Escola Noturna, contudo, os treinamentos e encontros desses seletos alunos estão em risco, pois o Conselho descobriu que dentre eles existe um traidor sob ordens diretas de Nathaniel, um homem sádico que não medirá esforços para controlar a Escola. Entre tentativas de assassinato e perseguições no bosque, Allie ainda precisa lidar com um namorado ciumento e uma ex-melhor amiga que está sendo legal demais para ser verdade. Bem vindos à Escola Noturna. 

Uma Sociedade Secreta que controla o mundo.

- Você é tão linda - sussurrou ela, esticando a mão, azul de frio, para tocar o animal.
Os lábios da raposa se repuxaram para deixar os dentes brancos à mostra. Antes que ela pudesse puxar a mão de volta, a raposa se encolheu.
E então, com um rosnado, pulou na garganta dela. 
Pág.: 112

O desenvolvimento da história foi satisfatório, contudo, esperava mais aulas na Escola Noturna, mais sessões de treino e política e mais informações sobre a sociedade em si. O que nos é apresentado ao longo da narrativa versa mais sobre as relações entre os personagens - como as relações de parentesco entre Allie e Lucinda - do que algo mais substancial sobre os planos de Nathaniel e quem faz parte do Conselho. Não me entendam mal, eu adorei o desenvolvimento presente no livro, mas não pude deixar de perceber que a autora poderia ter condensado um pouco esse volume de maneira a lançar uma duologia e não uma trilogia. 

Os personagens se desenvolveram junto com a história, mas infelizmente Allie tomou algumas atitudes bem idiotas ingênuas, como confiar em Jo depois dela ter guardado tantos segredos no livro anterior, ou quando Jo descobre que ela estava guardando um segredo nesse volume, ela vai lá e pede desculpas só porque a "amiga" fez biquinho e ficou com raiva. Essa tão dita "amiga" guardou um mega segredo no livro anterior e ainda se acha no direito de exigir uma desculpa? E o pior, Allie ainda acredita no que Jo fala, mesmo depois de tudo isso. Outro fator que me incomodou na protagonista foi que ela continua com as contagens desnecessárias, como contar quantas respirações deu, quantos passos está dando, quantas batidas de coração, etc.

Um personagem novo que me impressionou foi Zoey. Amei sua falta de tato social e sua capacidade de definir o que é certo ou errado com base na lógica, sem deixar seus sentimentos no caminho. Isso demonstrou um grande nível de maturidade, afinal, a personagem tem apenas 13 anos e já é um prodígio da Escola Noturna. Carter dividiu minha opinião, pois ao mesmo passo que ele é protetor e faz de tudo para que Allie fique segura, suas crises de ciumes chegam ao patamar "se você se encontrar com ele eu não namoro com você", o que é extremamente infantil e não condiz muito com sua personalidade ao longo do livro. Rachel se provou um excelente amiga e Katie continua a biscate menina insuportável de sempre. 

Outro corpo foi encontrado.

Ela andou com neve até os joelhos, procurando na escuridão. Cada passo dava muito trabalho, mas ela precisava encontrá-lo. Ele estava ali em algum lugar, completamente sozinho. E estava tão frio! 
Um único pássaro voou acima da cabeça dela, tão perto que ela conseguiu ver a luz refletida nas brilhantes penas pretas e brancas.
- Carter! - gritou ela de novo.
Desta vez, ela pensou ouvir uma resposta baixa e tentou acelerar o passo, mas os pés se recusaram a colaborar. Estava muito escuro, ela não via nada.
Para onde a lua tinha ido?
Pág.: 268

O final do livro foi surpreendente e me deixou super curioso para saber o final dessa história. Confesso que não esperava que um determinado casal ficasse junto, mas isso foi uma surpresa agradável. Em Escola Noturna - O Legado temos algumas respostas para perguntas levantadas no primeiro livro, bem como o surgimento de novos questionamentos, que espero serem respondidos com maestria no volume final da trilogia.

A edição está simples e segue o mesmo padrão do primeiro volume: uma ilustração sombria como a de Escola Noturna, porém em tons de azul e branco; diagramação simples; folhas amareladas e fonte mediana. Achei apenas dois erros de revisão, mas nada que atrapalhe na leitura ou na compreensão da história.