Mangá Shakespeare - Sonho de Uma Noite de Verão


Hey pessoal, tudo bem?

Trago hoje para vocês a resenha e indicação de uma ideia genial que foi publicada no Brasil pela Galera Record, uma coleção dos Clássicos de Shakespeare em Mangá. A obra em questão é Sonho de Uma Noite de Verão e recomendo que, quem não tem interesse de ler a obra original, por ter uma linguagem complicada ou até mesmo por não se interessar em clássicos, adquira esta obra, pois além de ser inovadora, possui um traço (desenho, vulgarmente falando) muito bonito.

Resenha Mangá Shakespeare – A Tempestade






"O caminho nunca é fácil para o amor verdadeiro”. Essa comédia romântica é a comprovação de uma das citações mais conhecidas de Shakespeare. A história se passa com quatro jovens prestes a desafiar as regras hierárquicas de Atenas em uma floresta habitada por fadas. E quando uma poção do amor faz com que os jovens se joguem nos braços uns dos outros, o caos da paixão e a última consequência.







A obra conta várias histórias que, paralelas entre si, se reúnem em torno de um grande acontecimento: o casamento entre Teseu, duque de Atenas, e Hipólita, rainha das Amazonas. Eis que enquanto planejam o casamento, Egeu decide queixar com o duque que sua filha, Hérmia, se recusa a casar com Demétrio, o marido que ele escolheu para ela, invocando então a Lei de Atenas, que dá a ela três opções: obedecer a seu pai, viver até o fim de seus dias como freira, ou ser condenada à morte. Hérmia, apaixonada por Lisandro, decide fugir com seu amado para escapar da ira de seu pai e da Lei ateniense, contudo, nem tudo sai como esperado quando Oberon, rei dos Elfos, em uma tentativa de punir Titânia, rainha das Fadas, por sua desobediência ordena que seu fiel servo, Puck, pingue o suco da flor mágica nos olhos da rainha para fazer com que ela se apaixone pela primeira pessoa em quem puser os olhos. Não é surpresa que após tanta confusão, Puck errasse o alvo e pingasse também o suco nos olhos de Lisandro, que se apaixona por Helena ao passo que Titânia se apaixona por Nick Botton, que teve sua cabeça transformada na de um burro. Confuso? Sim, mas não seria Shakespeare se fosse algo simples... HAHAHAHAHA

Apresentação de personagens no começo da obra. 

As estações romperam sua ordem. A grisalha geada cai no colo da rosa carmesim. Primavera, verão, o outono fértil, o inverno carrancudo misturam-se e o mundo não compreende o que é o quê.
Pág. 59

A história em si é muito um pouco confusa, como pode ser visto no pequeno resumo acima, mas mesmo assim ela ainda tem aquele “quê” de tragédia tão único e presente na maioria das obras de Shakespeare, seja pela filha que se necessário estará disposta a enfrentar a morte para ficar ao lado de quem ama, seja pelo amor não correspondido. Ou até mesmo pelo lado cômico, ao ter a tão imponente rainha das Fadas se apaixonando por alguém com a cabeça de um burro. Independente de qual aspecto você irá atribuir à obra, o fato é que Shakespeare sempre foi e será o rei das tragédias e construção de personagens, vide o amor mórbido e bipolar da Srta. Capuleto ou a vingança cega e alucinógena do príncipe da Dinamarca.

Os personagens, nessa versão, são um pouco "sem sal", afinal, não temos as longas descrições que são muito comuns em livros normais acerca das personalidades e características de cada um, já que tal fator é suprido pelas imagens. Contudo, ainda conseguimos captar certas nuances de cada um deles, principalmente as de Oberon e Titânia, que em uma guerra regada a ciúmes, influenciam a vida de todos que estão ao seu redor, principalmente a do casal de protagonistas.

Estilo de traço presente no Mangá.

Cada fada ronde agora toda casa antes da autora.
Ao leito mais importante abençoais a todo instante.
Os três casais que aqui estão amor eterno terão
Pág. 204

A edição segue os mesmos padrões das outras versões adaptadas de Shakespeare para Mangá que a editora já publicou, contendo uma história em preto e branco (exceto pela apresentação inicial dos personagens) e uma capa em papel cartão sem orelhas (aquela parte dobrada que algumas pessoas ousam usar como marcador de página). A fonte usada nos balões de conversa ou descrições de página e cenário são de um tamanho agradável, o que facilita a leitura. Obra mais que recomendada!!

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.