Duelo ao Luar - Andrea Cremer


Hey pessoal, tudo bem?

É raro eu ler o segundo livro de uma série cujo primeiro volume não gostei e é ainda mais raro eu ler o terceiro - e último, neste caso - puramente para dar uma chance à história para ver se o autor iria conseguir me fisgar no último minuto. Infelizmente, apesar das grandes melhorias no que tange à narrativa e acontecimentos, Andrea Cremer não conseguiu me prender. A história é criativa, alguns personagens são interessantes e o dinamismo presente neste último volume é muito bom... mas não bom o suficiente. Vocês podem conferir a resenha dos volumes anteriores clicando aqui.

Essa resenha pode conter spoilers dos livros anteriores!





Calla finalmente conseguiu salvar Ren e convencê-lo a se unir aos Inquisidores. Mas, depois que ele se juntou à matilha, as coisas ficam estranhas entre ela e Shay, o novo progênito. Tanto Ren quanto Shay vão disputar entre si pelo amor de Calla, colocando-a em uma situação bem difícil. E para piorar, agora que os poderes de Shay estão se desenvolvendo, ela sente uma distância crescente entre eles. Dividida entre dois amores intensos, Calla nunca esteve tão confusa. Mas antes que possa fazer sua escolha, ela tem outras prioridades que precisam ser atendidas. Como a iminente guerra contra os Defensores. A única chance da matiha Nightshade sair vitoriosa é encontrando as diversas espadas da Cruz Elementar, e para isso, a ajuda de Shay é imprescindível. Mas será que Calla conseguirá liderar em meio a tantas desavenças? E qual dos dois pretendentes ela vai escolher?

Não vou fazer aquele resumo padrão da obra, afinal, por ser o terceiro livro da série posso acabar por falar mais do que devia e estragar a surpresa de quem ainda não leu Lua de Sangue, por isso leia apenas a sinopse acima. Ela consegue captar bem o que acontece no livro de uma forma geral, já que a autora conseguiu fazer com que o assunto mais importante, que é a guerra entre Inquisidores, Defensores e os Guardiões, ficasse em segundo plano, mantendo o triangulo amoroso e a indecisão de Calla (tadinha, vai morrer se não escolher um deles ¬¬) para com Shay e Ren tomem a maior parte da narrativa. 

Inquisidores podem utilizar apenas a magia da natureza.

Como disse acima, a narrativa da autora teve um grande upgrade. Seu dinamismo e diálogos estão mais bem elaborados e as cenas de ação são de tirar o fôlego. Li tão rápido que acabei me esquecendo de marcar as passagens que mais gostei e por isso não coloquei nenhum quote na resenha - sorry guys! Contudo, tal melhora acaba por ser ofuscada pela presença do triangulo amoro (desnecessário a meu ver, pois é óbvio que a personagem ama um mais do que ama o outro), já que a história é narrada somente pelo ponto de vista de Calla. Sinceramente não acredito que vou falar isso, pois não sou muito fã de livros que o fazem, mas penso que nessa obra a autora deveria ter intercalado os pontos de vista dos personagens, pois isso iria fazer com que tivéssemos uma visão mais ampla de todos os acontecimento e não somente aquela opinião que fica focada em uma escolha. Tudo bem que a justificativa dessa indecisão é até plausível - se ela escolher um, o outro vai embora e ela precisa dos dois no campo de batalha -, mas mesmo assim achei um pouco forçado. 

Os personagens continuam basicamente com a mesma personalidade, exceto Calla, que decidiu virar homem mudou um pouco de personalidade e passou a ser mais "alfa" e decidida, exceto em sua indecisão de com qual dos dois vai ficar. Confuso, não? Confesso que não esperava a morte de alguns deles, mas infelizmente elas foram necessárias, apesar de já ter lido opiniões dizendo que ela poderia ter feito um final feliz e sem mortes. Aham, tá! "Senta lá, Cláudia!"

A edição segue o mesmo padrão dos livros anteriores e a arte da capa está fenomenal, mas ainda mantenho minha opinião de que dos três livros, Sob a Luz da Lua tem a capa mais bonita e bem trabalhada. Não achei erros de revisão, as páginas são amareladas e a fonte utilizada não deixa o leitor cansado ou com dificuldade para ler. Se você já leu os dois primeiros livros, recomendo que leia este para finalizar a série e saber o que acontece. Se ainda não leu, recomendo que, infelizmente, continue assim. o/

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.