A Elite - Kiera Cass


Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Quem leu o primeiro livro da série A Seleção com certeza se surpreendeu com uma distopia que une o glamour da realeza a um fundo político instigante. A Elite é a continuação dessa história e os conflitos presentes durante todo o enredo fazem com que o livro de princesas escrito por Kiera não seja apenas mais um conto de uma garota em busca de uma coroa.


A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.
America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

O segundo livro da série começa mostrando que apesar de terem outras cinco garotas na competição, o coração de Maxon pertence a America. O relacionamento entre os dois está começando a ficar mais harmonioso, porém a senhorita Singer ainda tem algumas dúvidas sobre o que realmente quer. Enquanto a indecisão impede Meri de chegar a uma escolha, as outras garotas não medem esforços para conquistar o Príncipe. Com se já não bastassem os constantes conflitos entre as candidatas e a pressão para que a Seleção termine, o castelo passa a ser atacado por rebeldes com maior freqüência, colocando a vida de todos em risco.

A Seleção. Créditos na própria imagem. 
"Puxei-o contra o meu peito e ele fez o mesmo. Ficamos mais próximos do que nunca. No fundo da minha mente, uma voz me dizia que estávamos num salão lotado, que ali, em algum lugar, estava minha mãe, provavelmente desmaiando com a cena. Mas nada importava. Naquele momento, parecíamos ser as únicas duas pessoas no mundo."
Pág. 92
A forma como Kiera construiu a narrativa é envolvente e impactante, pois quando iniciamos a leitura desse livro o tempo se torna um fator irrelevante, fazendo com que o leitor vire refém do enredo. A história é bem construída e cada capítulo contém uma revelação capaz de despertar sentimentos de amor e ódio; é incrível como a autora ”brinca” com os sentimentos dos leitores.

Ainda não decidi se adoro ou odeio a protagonista, além de ser muito leal aos amigos ela possui coragem e uma personalidade admirável, entretanto o que mais me irrita é o fato de ser extremamente impulsiva. Muitas pessoas reclamam sobre a indecisão da personagem, mas em seu lugar eu também não saberia quem escolher. Aspen é seu primeiro amor, ela seria uma insensível se esquecesse tão facilmente tudo que sentia por ele, contudo, o acho um pouco egoísta e contraditório por querer que ela desista de algo que ele mesmo a incentivou a começar. Maxon é perfeito e se mostra encantado por ela desde o primeiro momento, porém ficar com ele significa enfrentar muita coisa para a qual ela não está pronta.

A Escolha. Último livro da série. 
"- Às vezes eu acho que Maxon e eu somos a sua Seleção particular. Somos apenas ele e eu: um de nós vai ficar com você no final. Não sei quem está na pior situação. Maxon não sabe que participa da competição, então talvez não se esforce o suficiente. Já eu preciso me esconder, de modo que não posso lhe oferecer as mesmas coisas que ele. Não é um combate justo para nenhum dos dois."
Pág. 234
A Elite é regado de novas revelações sobre os rebeldes, mas mesmo assim não descobrimos muita coisa sobre eles, sem contar que passamos a conhecer um pouco mais sobre vários personagens que não tiveram tanto destaque em A Seleção. Senti muita vontade de dar uns bons tapas na América por ela tomar algumas atitudes extremamente estúpidas, mas quando chegamos à última página a única vontade que sentimos é de ler logo a continuação.

A revisão está tão impecável quanto a diagramação, cada começo de capítulo possui a ilustração de uma coroa e a fonte é agradável aos olhos. A capa é lindíssima e segue o mesmo estilo das outras que compõe a série. Leitura super recomendada!

Abraços,
  Tamires Souza
TAMIRES DE SOUZA
É Resenhista aqui no Vida De Leitor. Desenvolveu sua paixão pela leitura ainda criança através de revistas em quadrinhos e desde então não vive sem um livro dentro da bolsa. Recém formada e sonha um dia cursar uma faculdade de Direito. Seus livros favoritos são: Série Rangers Ordem dos Arqueiros, A Seleção e a Série A Mediadora
Twitter/Facebook/Skoob - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.