A Filha do Apanhador de Demônios - Jena Oliver

Hey pessoal, tudo bem?

Quando li a sinopse e o título dessa obra, imaginei algo no estilo do seriado Sobrenatural, onde eles caçam demônios e fantasmas de uma maneira mais brutal. Contudo, a obra nos mostra uma nova versão dos caçadores, que mesmo mantendo alguns aspectos universais como a água benta e o solo sagrado, diverge bastante da maneira como a caçada é retratada na televisão. Mas não me entendam mal, por mais que tenham divergido, esta ainda é uma obra de destaque com uma mitologia própria e que merece que seja lido por todos aqueles que gostam do gênero.


Riley Blackthorne precisa apenas de uma chance para provar do que é capaz. E é exatamente com isso que os demônios estão contando... Riley tem apenas dezessete anos e é a única filha de Paul Blackthorne, um lendário caçador de demônios. Ela sempre sonhou em seguir os passos do pai e, em tempos de crise econômica, e de Lúcifer infestando as grandes cidades com novos demônios, a Associação de Caçadores de Atlanta está aceitando toda ajuda possível, mesmo que seja de uma garota.
Quando ela não está fazendo o seu dever de casa, ou tentando disfarçar a queda que tem por Simon, outro aprendiz de caçador, Riley ajuda a proteger os assustados moradores da cidade das figuras demoníacas. Somente as de Nível Um, seguindo as regras do seu treinamento.
Sua vida caminha normalmente, na medida do possível para uma adolescente caçadora de demônios, até que um demônio de Nível Cinco trava uma batalha com Riley na biblioteca. Como se isso já não fosse ruim o bastante, sua vida ainda é abalada por uma terrível tragédia, colocando em risco todas as suas escolhas e levando Riley para um perigoso caminho. Com o mundo desabando ao seu redor, a quem ela poderá confiar sua vida? E o seu coração?
A obra conta a história de Riley, filha de uma famoso caçador de demônios, e sua jornada como caçadora e adolescente. Ao se deparar com um fato inesperado, Riley é jogada no mundo dos adultos e passa a assumir responsabilidades que antes não tinha, ao mesmo tempo que tem que cumprir seus deveres como caçadora e aluna. Contudo, ela não está sozinha e pode contar com a presença de Simon, um colega aprendiz de caçador, e Beck, um caçador viajante e ex discípulo de Paul Blackthorne, pai da jovem. Entre enfrentar perversos necromantes, demônios que controlam os elementos, anjos e a presença de um primeiro amor que sinceramente não me convenceu, Riley precisará provar que não é mais a adolescente que todos pensam que é e que irá fazer ruir as bases do Inferno. 

O Céu quer sua ajuda. O Inferno quer sua ruína. 
"Cleptodemo (Mão-Leve, Ladrão do Inferno): Três polegadas de altura, pele marrom-clara, orelhas pontudas. Frequentemente visto em roupas ninja, carregando um pequeno saco de objetos roubados. Não consegue resistir  a joias, moedas e objetos brilhantes."
Pág. 56
A narrativa é rápida e sem muito detalhamento de cenários e fatos e isso é um ponto a favor, pois não sou muito fã de livros que estendem muito certos acontecimentos ou ficam páginas e mais páginas descrevendo uma simples paisagem - vide Tolkien e Stephen King. A história é contada sob o ponto de vista de Riley e Beck, proporcionando uma visão mais ampla da trama em si. Também gostei muito da ideia da autora de criar uma tabela de classificação dos demônios, fazendo com que o leitor consiga se situar mais naquele mundo e estar ciente do quão perigosa determinada missão pode ser. A classificação é:

Nível 1 - Demônios mais simples e pequenos. Ex: Cleptodemo e Bibliodemo (demônio que gosta de residir em bibliotecas e destruir livros). 
Nível 2 - A autora não entra em detalhes sobre características ou exemplos.
Nível 3 - Demônios de maior porte e que vive em buracos e lugares úmidos. Suas garras possuem veneno e ele gosta de comer vísceras. 
Nível 4 - Demônios mais inteligentes que os de nível 3. Alguns possuem a habilidade de se parecerem como humanos, como o Incubo e o Súcubo, que se alimentam da energia vital de sua vítima e para isso precisa de contato próximo e prolongado, se passando muitas vezes por namorado(a) da mesma(o).
Nível 5 - Geodemo, um demônio de nível superior que possui controle sob o clima e elementos, como terra e fogo, sendo capaz de conjurar ventanias, tempestades e terremotos. Também se enquadra nessa categoria os Pirodemos, que possuem controle exclusivo sob o fogo. 

De todos os personagens o que mais me identifiquei foi Beck, pois além de um exímio caçador, também possui um lado sarcástico e despreocupado, mesmo com o mundo caindo aos pedaços e o Inferno ficando cada dia mais forte. Riley é a típica adolescente que acha que pode fazer tudo o que quer e que no lugar de focar no fato de que os demônios estão ansiando por sua alma, ela prefere focar seus pensamentos em como se vingar da menina que não gosta dela na escola e do aprendiz que é objeto de seu afeto e desejo. Outro aspecto que me fez não gostar da personagem foi o fato de que, após ter que passar noites em um cemitério após um acontecimento que não posso dizer por ser spoiler, ela ainda se vê no direito de achar ruim ter que passar a noite no frio e sem conforto. Se não quer caçar e fazer o papel de um caçador, porque não segue uma carreira diferente? Se ela ESCOLHEU e fez de tudo para se tornar uma aprendiz de caçador, não deveria então estar ciente das consequências?

Demônio Nível 3
" Martha olhou para cima em direção ao teto e deu um rápido aceno, como se ela tivesse recebido mais instruções de um superior. Ela derrubou algo no banco ao lado de Riley.
 Era um panfleto, um daqueles "O FIM ESTÁ PRÓXIMO!" que você encontra debaixo do seu limpador de para-brisas saindo do supermercado. Depois do terror de ontem, as ilustrações horríveis de prédios caindo, terremotos e chamas subindo eram próximas demais da realidade para Riley ficar confortável."
Pág. 352
Como foi supracitado, o romance presente no livro não me convenceu em nenhum sentido e os motivos foram a rapidez que se desenvolveu e as atitudes dos personagens em si. Creio que quem já leu teve a mesma impressão que eu, a de que a química entre Riley e Simon é praticamente inexistente. O relacionamento dela com o Beck, mesmo que não seja um relacionamento amoroso, tem mais "cara" de um relacionamento na vida real do que esse pseudo-namoro que a autora tentou nos fazer engolir, o que me leva a pensar que possivelmente haverá um triangulo, afinal, acho que assim como eu a maioria das pessoas que leu a obra torce para que ela e o Beck fiquem juntos. 

Este é o primeiro livro da editora Farol Literário que não apreciei a edição. A capa não possui orelhas, a fonte utilizada foi muito pequena e a revisão foi muito falha, deixando passar vários erros como falta de "s" em palavras com plural, erros grosseiros como "orelha" no lugar de "olheira" e o nome da protagonista foi escrito errado ficando "Ripley" e não "Riley", como é o correto. Tirando isso e romance, a leitura foi bem agradável e dinâmica e por isso não vejo a hora de ler Ladrão de Almas, segundo livro da série. 

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.