Os Segredos de Wintercraft: Livro Perdido - Jenna Burtenshaw

Saudações, caros leitores, como vocês estão?

Os Segredos de Wintercraft: Livro Perdido, da Jenna Burtenshaw, foi uma das minhas melhores leituras no mês de Janeiro, ficando somente atrás de Quando eu era Joe. Uma obra misturando acontecimentos sobrenaturais com um pouco de ação e drama, que me encantou do início ao fim, já que fiquei praticamente rendido à leitura.
 
Primeiro volume da bem-sucedida série Os Segredos de Wintercraft, da britânica Jenna Burtenshaw, Livro perdido apresenta a corajosa Kate Winter. Disposta a arriscar a própria vida para resgatar seu tio da ilha de Albion, tomada pela guerra, a jovem heroína se defronta com o perigoso assassino Silas Dane. Ao descobrir que Kate é um dos Dotados – pessoas com a rara habilidade de ver através do véu que existe entre a vida e a morte – ele está determinado a usá-la para acabar com seu pesadelo pessoal. A única saída para Kate, para aqueles que ela ama e até mesmo para Albion, é encontrar um livro perdido chamado Wintercraft.

Kate Winter é uma jovem que perdeu seus pais aos cinco anos e desde então mora com seu tio Artemis Winter, dono de uma pequena livraria na cidade de Morvane. Essa cidade não recebia os guardas há muitos anos, já que a ilha de Albion estava em guerra há muito tempo, deixando a população acomodada, menos Artemis, que vivia sempre com receio deles chegarem e começarem a chamar a população para a guerra. Isso sem contar que pessoas eram o que eles menos procuravam, já que eles tinham conhecimento sobre os Dotados, humanos com um raro poder de curar, prever o futuro, reviverem os mortos e o mais fantástico, ver o véu que existe entre a vida e a morte.

Os guardas, liderados por Silas Dane, criaram uma tática para fazer o reconhecimento de quem carrega esse poder. E assim eles descobriram Kate Winter, a última de uma poderosa linhagem de Dotados. Silas, um homem temido em cada parte de Albion, porém comandado pelo Conselho Superior, captura a jovem, que não sabia que ele também estava querendo a garota para seus próprios interesses, entre eles o de recriar o Wintercraft, livro que pertencia a família de Kate. 

Capa estrangeira idêntica a nacional 
"Os Dotados possuem os sentidos mais aguçados do que as pessoas normais - comentou. -Esses sentidos podem criar visões de coisas que os olhos geralmente não veem.
Diga-me o que viu."
Pág. 69
O estilo de escrita da Jenna Burtenshaw resultou diretamente na fluidez da narrativa, deixando a história envolvente e apreciável, isso sem contar os elementos que ela utilizou para arquitetar a ilha de Albion com sua capital, Fume, deixando tudo mais obscurecido e aterrorizante. O livro a todo momento está trazendo novas perguntas, deixando-nos curiosos quanto às respostas que em muitas vezes vinham no próximo capitulo.

Algumas passagens nessa obra podem ser relacionadas a itens que populam a nossa realidade, como o Halloween, que nesse livro foi nomeado de "A Noite das Almas", a maior comemoração de Albion, com as elegantes fantasias, os fogos de artifícios e o objetivo de homenagear os mortos. Como eu disse no Li Até a Página 100 e... #12, apesar do livro ser rico em sua trama, ele peca quando o assunto é personagens. Se você descobrisse que poderia curar alguém, certamente ficaria em choque, mas a Kate levou tudo na paciência e tranquilidade e foi isso que me incomodou nessa história, já que senti falta de um pouco de emoções reais e de maturidade por parte da protagonista.

Um personagem que marcou a minha leitura do inicio ao fim foi Silas Dane. Como de costume, eu sempre gosto dos vilões, por que acho que todos os argumentos e ações criados por eles são melhores que dos heróis, que chegam até a serem previsíveis, e com o Silas não foi nada diferente, ele literalmente conseguiu ser odiado por ser uma pessoa sem coração, enigmático e assustador. Isso sem contar do seu passado e o porque do livro Wintercraft ser tão importante para ele. 

Uma coisa que também percebi foi a falta de um romance, pois desde o inicio da leitura pensei que a Kate iria se apaixonar por seu amigo Edgar, porém, acredito que isso irá começar a ganhar forma nos próximos volumes, já que a série é uma trilogia. Confesso que a minha reação quanto ao final foi bem bombástica, alimentando a minha ansiedade para ler os próximos volumes, pois assim verei se as pontas soltas que foram deixadas irão se resolver. 

O que você faria se pudesse ver o véu entre a morte e a vida ? 
"Com o tempo, Silas tinha aprendido a aguentar aquele sofrimento, mas o Wintercraft o prendera a Da'ru, permitindo que a crueldade e o ódio dela penetrassem nele dia após dia. Podia senti-la no interior de seu corpo, até mesmo quando ela não estava presente. Podia sentir a ira dela e provar o veneno de seus pensamentos, como se um eco viajasse através do véu, vindo diretamente do espírito dela para o que restara do espírito dele."
Pág. 248
Quanto à estética da obra, digo que é falha em alguns pontos e satisfatória em outros. As páginas com tonalidade branca são a grande desvantagem, porém o livro é pequeno e bem fino. Além disso, no começo de cada capitulo existem detalhes como flocos de neve e uma ilustração dentro de um minusculo circulo, representando o que será tratado. Os Segredos de Wintercraft: Livro Perdido, foi traduzido pela Dilma Machado e é uma obra mais que recomendada. Espero que se deliciem com uma ótima aventura em Albion. \o/ 

BookTrailer em inglês produzido pela Headline Books Publishing

Confira mais novidades no Site, Twitter e Facebook da Editora Rocco.

Abraços,
Gustavo Demétrio
GUSTAVO DEMÉTRIO
É Resenhista e CDC aqui no Vida De Leitor. Um ávido leitor que sonha um dia se tornar um Arquiteto de renome. Admirador do universo e grande fã do Stephen King. Seus livros favoritos são: Série Torre Negra, Sherlock Holmes Sob a Redoma. 
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.