Trocada - Amanda Hocking


Oi pessoal, tudo bem com vocês?

Ao ouvir falar em trolls a primeira imagem que passa pela mente de boa parte das pessoas é a de criaturas ranzinzas, de aparência intimidadora e nada atraentes. Mas com os romances da série Trylle, Amanda Hocking pretende mudar essa concepção.





Quando Wendy Everly tinha seis anos, sua mãe foi convencida de que ela era um monstro e tentou matá-la. Onze anos mais tarde, Wendy descobre que sua mãe poderia estar certa. Ela não é a pessoa que ela sempre acreditou ser, e toda a sua vida começa a ser desvendada. Tudo por causa de Finn Holmes. Finn é um cara misterioso e parece estar sempre olhando para ela. Cada encontro deixa Wendy profundamente abalada. Mas não é muito antes de ele revelar a verdade: Wendy é uma changeling que foi trocada ao nascer e ele veio para levá-la de volta para casa. Agora Wendy parte para uma viagem a um mundo que ela nunca soube que existia, um que é ao mesmo tempo belo e assustador. E onde ela deve deixar sua antiga vida para trás para descobrir qual será o seu destino.
Como se sentiria se aos seis anos de idade a mulher que você acredita ser sua mãe tentasse te matar? É nesse clima tenso que se inicia a história de Wendy, uma garota que cresceu sabendo que era odiada pela própria mãe e que possuía algo que a diferenciava (e muito) do restante da família. Dona de uma personalidade forte e impulsiva, Wendy sempre se metia em confusões do pior tipo fazendo com que ela, seu irmão Matthew e sua tia Maggie, não pudessem morar por muito tempo em uma cidade.

Ao conhecer Finn, um rapaz charmoso e muito misterioso que a tira do sério, Wendy descobre que não é simplesmente uma humana com dificuldades para se adaptar, mas sim uma troll dotada de certos poderes, e que dela dependem o futuro e a estabilidade de um reino, mas existem outros de sua espécie que fariam de tudo para ter o que pertence a ela.

Capa do Reino Unido

"Em qualquer colégio que eu estudasse, os alunos pareciam nunca gostar de mim, mesmo antes de eu dizer ou fazer algo. Sentia como se tivesse algo de errado comigo e todos soubesse. Tentava me dar bem com os outros, mas só aguentava que mexessem comigo até certo ponto antes de revidar. Os diretores e os reitores não demoravam a me expulsar, provavelmente porque achavam o mesmo que os alunos."
Pág. 25

A autora escolheu personagens sobrenaturais até então pouco explorados, o que é um ponto positivo, já que o mercado está repleto de histórias sobre vampiros, fantasmas, bruxos, etc..., e retratar trolls foi algo inusitado. Desconstruindo a imagem horrenda que temos desses seres, Hocking criou um reino encantador e luxuoso.

Finn é o tipo de cara muito atraente e encantador, o mocinho perfeito que salva a personagem principal de todos os apuros, ele se mostra prestativo e respeitoso aos desejos de Elora, uma mulher bonita e poderosa, que trata todos ao seu redor com extrema frieza fazendo com que a temam. Já Wendy é um pouco mimada, acostumada a ter o que quer. Mostra-se bastante exigente e um pouco fria no inicio do livro, mas à medida que a história vai evoluindo percebemos que é uma personagem dócil e cheia de atitude. Outro personagem marcante é Tovi - sensual, muito poderoso e aparenta ser alguém honesto que luta pela evolução dos poderes dos Trylles, creio que será um personagem de extrema importância nos próximos livros. Ryhs e Willa conferem um tom de humor e suavidade à história, do meu ponto de vista são os personagens mais simpáticos.

Amanda Hocking

"Tudo nessa casa parecia grande demais. Com toda essa vastidão, parecia que eu estava presa em uma ilha. Sempre achei que era aquilo que eu queria, ser minha própria ilha. No entanto aqui eu era, e não sentia nada além de isolamento e confusão."
Pág.132

Como a aparência física das personagens se aproxima á dos humanos, ela usou as características psicológicas, o tom da pele e a textura dos cabelos como ponto principal para ligar as personagens aos trolls, que são conhecidos por seu mau humor, cabelos rebeldes e pele verde.

Apesar de a personagem principal ser uma menina um pouco chatinha no inicio da história, a autora consegue fazer com que o leitor acabe se simpatizando e partilhando as mesmas emoções que ela sente ao passar pelas mais diversas situações. O lado cômico fica por conta do humor sarcástico de Finn e Wendy, mas de uma forma bem sutil.

Como a autora está apresentando uma nova realidade, o livro demora um pouco a fazer sentido, mas é exatamente a ansiedade para entender tudo que nos prende a ele. Amanda também apresenta alguns conflitos que com certeza ganharão mais destaque nos próximos livros, e ao final da história presenteia o leitor com um pequeno conto sobre os Vittras, os vilões da história, apresentando alguns fatos do ponto de vista deles.

Abaixo vocês podem conferir o book trailer da série que é simplesmente impecável, porém é todo em inglês, mas quem tem conhecimento básico ou quem chegou a ler o primeiro capítulo do livro, consegue entender perfeitamente o que diz o vídeo. Encontrei ele no blog oficial da autora.

Book Trailer

O livro em si possui uma capa meio emborrachada e uma diagramação simples. Os detalhes em verniz localizado no título dão um toque bem charmoso à obra e ela não é de difícil leitura, vez que é bem fininha. A tradução foi feita por Priscila Catão. Leitura recomendada. ^_^

Confira mais novidades no SiteTwitter e Facebook da Editora Rocco.

Abraços,
  Tamires Souza
CAROLINA MYLIUS
É Resenhista aqui no Vida De Leitor. Desenvolveu sua paixão pela leitura ainda criança através de revistas em quadrinhos e desde então não vive sem um livro dentro da bolsa. Está terminando o Ensino Médio e sonha um dia cursar uma faculdade de Direito. Seus livros favoritos são: Série Rangers Ordem dos Arqueiros, A Seleção e a Série A Mediadora.
     Twitter/Facebook - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.