Old But Gold: O que aconteceu com o Vampiro que estava aqui?

Hey pessoal, tudo bem?

Recentemente estava discutindo com a Chrys Audi, do blog Todas as Coisas do Meu Mundo, sobre a “romantização” das figuras mitológicas na literatura atual e é impossível adentrar em tais assuntos sem pensar ou fazer algum tipo de referência aos vampiros de Crepúsculo, aos zumbis de Sangue Quente e a outras figuras místicas que tiveram sua mitologia e atributos físicos modificados e foi pensando nisso que decidimos criar a série de posts "Old But Gold" onde discutiremos sobre o assunto.


Claro que se tratando de mitologia, ou seja, histórias que não são reais e da liberdade criativa do autor (muito bem lembrado pela autora Larissa Siriani) essa mudança é perfeitamente cabível e tal argumento é mais do que válido. Contudo, o que estamos expondo aqui é a NOSSA opinião sobre tais mudanças e não se o autor foi ou não feliz ao fazer tal modificação. Desta feita, gostaria que refletissem sobre a seguinte questão:
Você tem certeza de que é fã de vampiros ou será que foi recentemente induzido a gostar de uma das criaturas mitológicas mais malignas e sanguinárias da história única e simplesmente pelo fato dele ter sido “domesticado” e adquirido uma consciência?
Os registros sobre Vampiros vêm sendo feitos há séculos, tendo seu inicio com o lendário Vlad - O Empalador - e tendo reforço da “existência” dessa com os contos de Elizabeth Bathory - A Condessa de Sangue, entretanto, a versão mais conhecida e que se tornou ícone literário e filmográfico são aqueles que se alimentam da essência vital de criaturas vivas, ou seja, sangue. Os vampiros são espectros de seres malignos, que podem ser criados quando um espírito maléfico possui um corpo ou é mordido por um vampiro, sua coloração, é rósea devido à enorme quantidade de sangue ingerida. Por isso, sinto-lhes informar, mas os vampiros clássicos não brilham no sol*, não são velozes e não evitam beber sangue humano. O que aconteceu com Drácula ou Lestat?? 

Cruel, sanguinário, sem consciência e se alimenta de humanos = Vampiro

Nem que Edward tivesse 2.000 anos poderia ser considerado uma evolução da raça vampiresca. Não nos entenda mal, não estamos criticando a obra, até porque um de nós (Chrys) adora a saga. Seria mesmo preciso deturpar o mito para que as garotas ficassem irremediavelmente apaixonadas por ele?

O fato é: ao “romantizar” essa raça sanguinária e violenta, acabaram por deturpar o mito do verdadeiro vampiro, aquele ser de ar aristocrata que não possui consciência e é governado pela sede eterna de sangue. Até podem "existir" vampiros que resistirão à vontade de drenar a pessoa amada, que brilham no sol e que irão esperar pelo sexo depois do casamento, mas, infelizmente, esse não é nossa concepção deste ser que preenche os pesadelos das pessoas por milênios.

E você, o que acha da atual situação dessa raça na literatura atual?

Brilha, voa, mora na floresta e dá conselho de moral = Fada**

PS: Alguém parou para pensar que os vampiros (na maioria das suas versões) estão mortos e que essa relação entre eles e os humanos não é nada mais nada menos que a mais pura necrofilia? O_O

*Em algumas mitologias, a textura da pele do vampiro é similar ao diamante em face ao seu tempo de “vida”, ou seja, quando um vampiro é milenar, sua pele adquire a aparência e resistência de diamante (ou em algumas versões mármore), mas o objetivo seria fazer uma alusão à resistência e não como foi feito no famoso filme a tia Meyer que quis mostrar a beleza e perfeição do brilho do diamante nas peles de suas crias.

**Eu (Chrys) adoro o Edward, acho ele uma personagem incrível, culto, romântico e um excelente partido. Vale lembrar que o que estamos discutindo aqui é a espécie e alterações drásticas da espécie e não a personagem em si.

Texto por Matheus Braga e Chrys Audi
Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 8º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Ask - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.