HQ: Asterix Entre os Pictos - R. Goscinny & A. Uderzo

Hey pessoal, tudo bem?

Não sei o que deu em mim que ultimamente estou viciado em HQs, quadrinhos e mangás, mas posso garantir que das minhas ultimas leituras nenhuma delas me decepcionou. Confesso que nunca tinha lido nada sobre o Asterix e Obelix, apesar de já ter visto o filme, mas isso não quer dizer que não consegui entender nada. Muito pelo contrário, esta obra me mostrou que não importa quantos anos se passem, ainda podemos dar algumas risadas e nos divertir com as aventuras do gaules mais famoso do mundo. 

"Os Pictos? Sim, os Pictos! Estes povos da antiga Escócia (Caledônia), temíveis guerreiros com vários clãs, cujo nome dado pelos romanos significa literalmente 'homens pintados'. Na melhor tradição das aventuras do mais famoso gaulês, o álbum é uma viagem épica até uma terra de ricas tradições e a descoberta de um povo cujas diferenças culturais se traduzem em piadas e trocadilhos memoráveis. Whisky? Lançamentos de troncos? Gaitas de foles? Nomes com prefixo Mac? As origens da Muralha de Adriano e do Monstro de Loch Ness finalmente reveladas? E até mesmo, quem sabe, gauleses com kilts... O novo álbum da série Asterix, de Albert Uderzo e René Goscinny, estreia com novos autores: Didier Conrad (ilustração) e Jean-Yves Ferri (texto), que aceitaram o desafio de continuidade das aventuras dos gauleses.
A história se passa no ano de 50 Antes de Cristo e toda a Gália foi ocupada pelas tropas romanas, contudo, a aldeia de Asterix é uma das poucas que apresentam a resistência e que ainda não caiu nas mãos dos legionários romanos. E é nesse cenário político que, em um inverno muito rigoroso, nossos amigos encontram um bloco de gelo cujo interior continha uma pessoa e, ao leva-lo ao druida da aldeia, eles descobrem que tal pessoa é um Picto. Ao descongelá-lo lhes é contado que ele foi lançado ao mar por um de seus inimigos, Mac Abro, e que sua amada encontra-se refém do mesmo, momento este que nosso herói gaules se prontifica a leva-lo de volta para Pictia e salvar sua alma gêmea. O que será dessa aventura quando Asterix e Obelix descobrirem que o terrível vilão  Mac Abro se uniu aos romanos para se tornar Rei de Pictia?

Mapa da Gália
"- Mas eu estou me sentindo tão fraquinho Panoramix!
- Não, Obelix! Você não pode tomar a poção mágica! Já disse mais de mil vezes que você caiu dentro dela quando era bebê!"
Por conter apenas 48 páginas, não farei uma resenha muito extensa para não ocorrer em spoiler e, em face a este número, a "profundidade" dos personagens será analisada com base na série toda e não somente nesta HQ.

Como dito acima, Asterix e Obelix vão ajudar o Picto a voltar para sua terra e resgatar sua amada, contudo, antes da missão se iniciar, o referido personagem começa a trazer alguns problemas para os moradores da Aldeia Gavlesa vez que seu tipo físico e personalidade é completamente diferente dos moradores locais e isso desperta o interesse das mulheres da região, fazendo com que todos os homens, incluindo o chefe da aldeia, fiquem enciumados e com raiva. Achei essa ideia diferente e bem divertida, pois mostra o impacto que alguém de uma cultura diferente pode causar em uma sociedade que está acostumada com o status quo. Para nós isso não é mais um problema, vez que vivemos em um mundo globalizado fruto de uma mix de culturas e parâmetros de conduta, mas foi divertido imaginar como possivelmente seria a reação da população local ante a chegada de um estranho em 50 A.C.. 

Outro ponto que também achei bem interessante são os nomes dos personagens da obra em geral. Todos os gauleses possuem "ix" e alguma outra palavra que dá um indicativo de sua personalidade, como "Chatotorix" (o bardo mais chato de todos os tempos) e "Veteronix" (o ancião veterano da aldeia). E isso não se estende somente aos nomes das pessoas. Locais e datas também são "modificados" para adentrar ao contexto da obra, como "Febraurius" (fevereiro). Um fato que também chamou minha atenção é a relação entre o que aconteceu naquela época e a repercussão de alguns atos até os dias de hoje, como o caso do Monstro do Lago Ness (leia a HQ para saber do que estou falando *__*).

A HQ é toda colorida (não sei se existe alguma HQ que não seja toda em cores) e logo no inicio temos uma pequena biografia dos personagens mais importantes

O traço utilizado é simples porém consegue captar os mínimos detalhes de cada cena e, ao contrario da HQ de Assassin's Creed: Desmond (do mesmo grupo editorial), esta possui cores mais vivas, ao contrário daquela que para se adequar ao enredo foi necessário a utilização de cores com um contraste mais sombrio. A edição está perfeita e muito bem trabalhada, tendo a capa sido impressa em uma espécie de papel cartão brilho e o interior em um filha semelhante as de revista, porém com uma gramatura mais densa. Recomendo não só a leitura desta obra, como de toda a série, afinal, a Gália e poções mágicas nunca são demais. 

Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 8º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Ask - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.