A Seleção - Kiera Cass

Hey pessoal, tudo bem?

Quando a editora Seguinte anunciou que iria lançar um livro com o tema "princesas", "de cara" já fiquei com o pé atrás, afinal, um livro destinado ao glamour dos vestidos, jóias e longos passeios pelos jardins dos mais bem arquitetados castelos, não é algo que desperte meu interesse ou que se enquadre no meu estilo favorito de leitura, qual seja, ficção e fantasia. Contudo, em face à indicação da Flávia e da Chrys (Beta mais amada de todos os Packs) decidi ler pelo menos o primeiro livro da série e devo dizer que era exatamente o que esperava - uma livro regado a roupas, salão e realeza -, mas fui fisgado pela narrativa da autora e estou muito curiosos para saber o que será da monarquia nos livros seguintes. Kiera Cass conseguiu misturar romance, princesas e uma intrigante guerra política em uma série que nos mostra que algumas pessoas não podem controlar o próprio destino, ao passo que outras controlam o destino de uma nação. 

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

O mundo foi devastado pela quarta guerra mundial e uma das poucas sociedades remanescentes é governada por uma monarquia cuja divisão política é feita por Castas. Ex: Os da Casta 5 são artistas em geral, os da Casta 6 são trabalhadores braçais ao passo que os da Casta 2 são grandes empresários e pessoas importantes e os da Casta 1 são da família real. A Seleção conta a história de America, uma artista da Casta 5 que é apaixonada por um 6 (Aspen), contudo, não é normal que pessoas de Castas diferentes fiquem juntos e, para garantir que America tenha pelo menos uma chance de um futuro melhor, Aspen a convence a participar do evento chamado A Seleção, que consiste em 35 garotas das mais diversas Castas concorrendo entre si para conquistar o mão do príncipe Maxon e se tornar a próxima princesa de Illéa. Trinta e cinco garotas e apenas uma coroa. Que a Seleção comece!

Montagem misturando as capas de A Seleção e A Elite que o pessoal do 35 Girls Tumblr fizeram

"Fiquei acordada mais um pouco, pensando em Aspen e no quanto eu o amava e me sentia amada por ele. Era uma sensação especial, insubstituível, que não tinha preço. Nenhuma rainha no trono poderia se sentir mais importante que eu."
Pág. 31/32
Como disse no começo do texto, não esperava muito desta obra, mas, felizmente, a narrativa da autora mudou essa minha pré-concepção de que todo livro envolvendo princesas é trabalho em glitter e maquiagem e ela o fez nos apresentando uma trama política incrível envolvendo os Rebeldes e a China, bem como o mistério envolvendo o fato de que a história do mundo e de Illéa é passada de pessoa para pessoa, sendo uma espécie de tabu implícito a leitura de livros de história, o que nos leva a pensar no motivo pelo qual a monarquia tomou esta atitude. 

Outro fator que também contribuiu para o sucesso da obra foram os personagens. Até mesmo os "vilões", como a Celeste, conseguem conquistar o leitor e isso não é algo que qualquer autor consegue fazer, o que é mais uma comprovação de que Kiera escreve muito bem. Inicialmente eu torcia para que America e Aspen ficassem juntos, contudo, depois das atitudes idiotas dele comecei a torcer para que ela e Maxon alcançassem o tão cobiçado "felizes para sempre". Porém, após a devida comprovação de que America não só é muito mal agradecida, como também portadora de um fogo que ninguém consegue apagar, torço para que ela termine sozinha e na miséria para ver se deixa de ser boba e acorda para a vida. Sério, não me matem por isso, mas as atitudes nela do meio do livro para o final só me fizeram pensar no quão indecisa e irritante ela é. 

Kiera Cass, autora de A Seleção

"Tomei coragem para enfrentar o que estava por vir. Eu me fiz de forte. Enfrentaria o que surgisse. Quanto ao que tinha ficado para trás, decidi que era melhor assim: deixar para trás. O palácio seria meu refúgio. Jamais pensaria nele ou diria seu nome outra vez."
Pág. 90
As capas da série seguem uma padrão, sendo a de Seleção um azul meio esverdeado, a de Elite em tons de vermelho e a de The One (que deve sair aqui como A Selecionada ou algo similar) toda em branco. O título da capa, bem como da lombada, são feitos em verniz localizado, o que dão um certo charme à obra. A diagramação, revisão e tradução estão impecáveis. 

Recomendo a leitura para ambos os gêneros e mesmo que a temática "princesas" não agrade a todos, recomendo que leiam e confiram por si mesmos o quão bem estruturada e dinâmica é a narrativa da autora. Que venha A Elite. o/

Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 8º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Ask - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.