Sombra da Noite - Deborah Harkness


Hey pessoal, tudo bem?

Acho que não preciso nem dizer o quanto eu amo o livro A Descoberta das Bruxas - já que é fato mais que sabido nas redes sociais o quanto eu idolatro a autora - então imaginem a minha felicidade quando descobri que o livro dois, Sombra da Noite, havia sido publicado aqui no Brasil. Sim, surtei e fiquei dando voltas no quarto com a cadeira de rodinha e é com um imenso prazer que grito aos quatro ventos que Deborah Harknes conseguiu superar todas as minhas expectativas - que eram altíssimas - e dar continuidade à história de Diana Bishop e Matthew de Clermont com uma maestria sobre-humana.











 No romance, a pesquisadora Diana Bishop, descendente de uma antiga linhagem de bruxas, e o geneticista Matthew de Clermont, um vampiro ancestral, se aprofundam em sua pesquisa sobre o manuscrito encantado conhecido como Ashmole 782, numa trama que entrelaça paixão, alquimia, ciência e história. A série de sucesso de Deborah Harkness ganhará adaptação para o cinema pela Warner.
Dando continuidade aos acontecimentos de A Descoberta das Bruxas, Diana e Matthew conseguem com sucessso voltar no tempo para não somente procurar pelo tão cobiçado Ashmole 782, como também para achar uma professora para Diana, vez que seus poderes haviam sido amarrados quando criança e seu treinamento na arte da bruxaria não é completo. Entretanto, nem tudo saiu como planejado. Entre ver um lado de seu amado que nunca viu, correr o risco de queimar em uma fogueira e estar constantemente cometendo pequenos deslizes que podem mudar o futuro como ela conhece, Diana precisa descobrir o verdadeiro significado de sua magia e com isso desvendar o misterioso assassinato de seus pais, ou ser caçada por viver um amor proibido. 

Edição americana da obra

""Quanto a você," continuou Philippe, cravando os olhos cor de âmbar no filho "vá lá para baixo e me espere no saguão até que eu termine de escrever para Gallowglass e Taleigh. Faz tempo que você saiu de casa e seus amigos querem saber se Elizabeth Tudor é um monstro de duas cabeças e três peitos, como é amplamente apregoado"."
Pág. 120

Um dos pontos mais altos do livro, além da história em si, obviamente,  foi o fato de que a tia Harkness conseguiu fazer uma jogadas de mestre com a viagem no tempo abordada. A montanha russa de acontecimentos que ligam o passado e o presente - o livro tem capítulos narrados em ambos os tempos - foi uma façanha que nem mesmo autores que já possuem experiência com o tema conseguiram, vez que muitas vezes eles mesmos se perdem na narrativa e contradizem fatos por eles narrados anteriormente. 

Os novos personagens, componentes da tão misteriosa Escola da Noite, introduzidos na trama são tão densos quanto os personagens "principais" - que são os que ficam no presente - e isso é outro ponto que prova o quão bem Deborah escreve. Entretanto, como nem tudo são rosas, devo ressaltar que o personagem Kit não só é dotado de uma personalidade irritante, como também de um desejo obscuro por destruição. Em que universo, destruir a pessoa que um terceiro ama o fará gostar de você? Como alguém pode se dizer tão leal mas na primeira oportunidade comete terríveis traições? Se a autora queria criar um personagem que despertasse o ódio mais profundo nos leitores ela realmente conseguiu, já que me peguei em vários momento torcendo para que ele tivesse uma morte lenta e dolorosa pelas mãos de Matthew.

Edição nacional da obra

"-Não. Ysabeau queria que eu soubesse que ela aprovaria você. Você é tão resistente quanto o ouro do qual esse anel é feito. Você esconde muitos segredos dentro de si, como as faces desse anel escondem a poesia da vista. Mas é a pedra que a define melhor: brilhante à superfície, ardente por dentro e impossível de ser quebrada."
Pág. 199

A tradução da obra foi feita pela Márcia Frazão e pode ser reconhecida como uma obra prima, mesmo deixando a desejar em um único aspecto. O motivo pelo qual ganha o status obra prima é a maestria como conseguiu adaptar o texto para que ele realmente se passe por uma narrativa feita na época do reinado de Elizabeth Tudor, vez que, como a história se passa no passado, o inglês utilizado foi a sua versão mais arcaica e formal, e Márcia Frazão conseguiu utilizar de palavras mais rebuscadas do nosso português que conseguissem passar a mesma impressão sem que o leitor ficasse muito perdido. Contudo, como disse, ela deixou a desejar quanto às passagens em que não eram - na versão americana - em inglês e elas ficaram sem tradução, como é o exemplo da frase "Y su talento para los juegos también" ou expressões mais simples como "Das buch" - ambas na página 393, o que pode deixar o leitor que não tem conhecimento de tais línguas, ou algum problema de contextualização, perdido. 

A diagramação é simples e a história é dividida em VI partes. Não achei erros de revisão ou digitação e a tradução já foi mencionada no paragrafo acima. A capa além de muito bonita, possui detalhes em uma escrita laminada roxa (ou lilás - sou péssimo com cores) e a única coisa que não me agradou na obra, esteticamente falando, foram as folhas brancas, vez que elas cansam um pouco a vista quando passamos horas a fio grudados no livro - meu caso, já que não conseguia parar de ler. 

Deborah Harkness

"-Nós vampiros calculamos o tempo de um jeito diferente dos sangue-quentes - disse Matthew ainda sem querer me soltar.
-Quanto tempo dura o minuto de um vampiro? - perguntei, enfiando a cabeça sob o queixo dele.
- É difícil dizer - murmurou ele. - Algo entre um minuto comum e a eternidade."
Pág. 302

Quem teve a oportunidade de ler esta excelente obra, deixo uma pergunta que por muitas horas me deixou cogitando as possibilidades: Será que a Diana realmente vai cumprir a promessa feita a Phillip no momento em que eles se despedem em Sept-Tours? A de que ela estaria presente no momento que em que ele achar que foi abandonado pelo mundo. Vocês conseguem visualizar as implicâncias que uma simples promessa pode fazer para definir o curso do que vai acontecer no livro 3? *__*

Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 8º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Ask - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.