Ladrão de Almas - Alma Katsu


Olá pessoal, tudo bem?

Finalmente consegui terminar esse livro. Já estava lendo a meses e parecia que a leitura não saía do lugar. O inicio foi legal e houveram partes da história até interessantes, mas no geral o livro foi bem maçante e arrastado e vou explicar porque.


No turno da noite de um hospital no estado do Maine, o Dr. Luke Findley espera ter outra noite tranquila com lesões causadas pelo frio extremo e ocasionais brigas domésticas. Mas, no momento em que Lanore McIlvrae — Lanny — entra no pronto-socorro, muda a vida dele para sempre. Uma mulher com passado e segredos misteriosos. Lanny não é como as outras pessoas que Luke conheceu. E Luke fica, inexplicavelmente, atraído por ela... Mesmo sendo suspeita de assassinato; e conforme Lanny conta sua história, uma história de amor e uma traição consumada que ultrapassam tempo e mortalidade, Luke se vê totalmente seduzido. Seu relato apaixonado começa na virada do século 19 na mesma cidadezinha de St. Andrew, quando ainda era um templo puritano. Consumida, quando criança, pelo amor que sentia pelo filho do fundador da cidade, Jonathan, Lanny fará qualquer coisa para ficar com ele para sempre. Mas o preço que ela tem de pagar é alto — um laço imortal que a prende a um terrível destino por toda a eternidade. E agora, dois séculos depois, a chave para sua cura e salvação depende totalmente de seu passado. De um lado um romance histórico, de outro uma narrativa sobrenatural, Ladrão de Almas é uma história inesquecível sobre o poder do amor incondicional, não apenas para elevá-lo e sustentá-lo, mas também para cegar e destruir. E revela como cada um de nós é responsável por encontrar o próprio caminho para a redenção.
A premissa tinha tudo para ser uma boa história, mas não foi bem assim. A trama teve seus pontos fortes e a narrativa da autora é bastante agradável, intercalando os capítulos em primeira pessoa narrados por Lanny contando seu passado, e capítulos em terceira pessoa mostrando o que está acontecendo com Lanny e Luke no presente. Contudo, a premissa tem um problema sério na minha opinião; os personagens. Nenhum deles conseguiu me conquistar a ponto de eu querer saber como a história deles iria terminar.

Não consegui simpatizar com a Lanore em nenhum momento. Achei a personagem vazia, sem nada de interessante que me fizesse querer acompanhar sua história e seu amor por Jonathan nada mais era que luxúria e obsessão. Quando Lanny começa a contar sua história para Luke, o médico, começando por sua adolescência naquela pequena vila cheia de preceitos morais antiquados oriundos da influencia da igreja na região e onde nada acontecia, nada mais natural que todas as garotas se apaixonassem pelo garoto mais bonito da região: Jonathan. Até aí tudo bem, é totalmente justificável essa obsessão de Lanny pelo jovem, mas, a medida que os anos passam, Lanny começa a observar o quanto Jonathan se aproveita da atração que exerce sobre as mulheres da região para se divertir sem pesar as consequências. No entanto sua obsessão por Jonathan fica cada vez maior e ela não mede esforços para consegui-lo. Até que essa atração e seu futuro envolvimento acabam por ter uma consequência séria e Lanny é obrigada por sua família a ir para Boston por um tempo. É lá que tudo mudará para, menos seus sentimentos por Jonathan. Ao longo da narrativa ela parece enxergar seus erros e as atitudes egoístas que cometeu, mas não me pareceu que ela tivesse mudado no momento presente.

Jonathan é outro personagem sem nenhum carisma. No início ele dá uma de vítima dizendo que era difícil sua vida pois ninguém da vila era realmente seu amigo. Todos tinham inveja de sua beleza e não o queriam por perto. Mas é essa beleza, descrita por Lanny como extraordinária, que atraía todas as mulheres da vila para os braços de Jonathan, e ele nunca deixou de aproveitar, sendo a mulher casada ou não. Na minha opinião, tirando a enorme beleza, o personagem não tinha nenhuma outra característica que justificasse tamanha obsessão por parte de Lanny. Contudo, o personagem consegue ter uma evolução considerável mais para o final da trama, o que ajudou a melhorar um pouco minha opinião sobre ele.

Os outros personagens, tirando o vilão da trama que para mim foi o personagem mais interessante, não tiveram grandes participações e nenhum deles me chamou a atenção. O final do livro e a conclusão do suposto assassinato pelo qual Lanny é acusada no início da narrativa foram inexpressivos e não encontrei um gancho forte que justificasse a continuação da história.

Enfim, o livro não me prendeu em nenhum momento e não pretendo continuar com a série, que parece ser uma trilogia, mas ela recebeu boas avaliações em outras resenhas, então recomendo que quem tiver interesse leia e tire suas próprias conclusões.

Abraços,
   Carol Mylius
CAROLINA MYLIUS
Colaboradora e Resenhista aqui no VDL e tem um BLOG com todos os seus trabalhos. É ilustradora por profissão e por paixão. Ama os livros desde criança e tem a sorte de trabalhar com eles buscando ajudar os autores a mostrar um pouco de sua obra através das capas que ilustra. Seus livros favoritos são: Tiger's Curse, PerdidaA Primeira Regra do Mago, Série Academia de Vampiros.
Twitter/Facebook/Skoob - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.