Não Diga Uma Palavra - Jennifer McMahon



Olá pessoal, tudo bem?

Eu demorei um bom tempo para terminar esse livro, não que a leitura estivesse ruim, bem pelo contrário, mas minha vida anda bastante corrida nos últimos meses e acredito que não vai ser diferente até a Bienal do Livro.

Não diga uma palavra, da autora Jennefer McMahon, foi um dos mais recentes lançamentos da editora Jangada e, se fosse levar em consideração a capa, eu não teria me interessado nem um pouco por ele. Ainda bem que a editora resolveu mandar um exemplar para o blog, sem ter sido solicitado, e eu pude conferir a história. Não sei bem ao certo, até agora, se gostei ou não (falarei porque adiante), mas a história ainda não saiu da minha cabeça.



Em uma agradável noite de verão em Vermont, Lisa, uma menina de 12 anos de idade, vai até o bosque atrás de sua casa e nunca mais volta de lá. Antes de desaparecer, ela conta ao seu irmão mais novo, Sam, sobre uma passagem que dá para um lugar mágico, onde irá se encontrar com o Rei das Fadas e tornar-se a sua rainha. Quinze anos depois, Phoebe está apaixonada por Sam, um homem prático e ajuizado que não teme o escuro, nem tem pesadelos - o que, na verdade, ajuda Phoebe a ignorar os dela. Mas, de repente, o casal se depara com uma série de estranhas e inexplicáveis ocorrências que desafiam a visão de mundo sensata e pragmática de Sam. À medida que são levados a questionar a própria realidade, uma terrível promessa feita por Sam anos antes é revelada - uma promessa que pode destruir a todos eles.

Estendendo um pouco a sinopse; Lisa é uma menina sonhadora que acredita existirem fadas nos bosques perto de sua casa onde, antigamente, ficava o vilarejo de Reliance. Reliance contem um mistério que o tornou famoso na região; muitos afirmam que todo o vilarejo, incluindo seus moradores, desapareceu de repente e nunca mais foi visto. Sobraram apenas os buracos de porão das casas do lugar. São nesses buracos de porão que Lisa, junto com seu irmão Sam e sua prima Evie, vai para tentar obter contato com as fadas. Seu maior sonho é conseguir atravessar para o mundo das fadas e poder deixar o seu mundo para trás e, ao longo da narrativa, vamos descobrindo o porque de Lisa querer tanto fugir de sua realidade. Até que um dia ela vai ao bosque pronta para atravessar a fronteira dos dois mundos e nunca mais é vista.

Quinze anos depois Sam, o irmão de Lisa, agora com 25 anos está namorando Phoebe, 10 anos mais velha que ele. Phoebe tem uma ligação com a história de Lisa que é apresentada logo no inicio da trama, mas o que torna Phoebe importante na história são seus pesadelos com um misterioso homem das sombras, que desde de criança ela via sair de debaixo de sua cama e ficar observando-a.  Para Phoebe, Sam é a ponte que ela precisava atravessar em direção a uma realidade normal e tranquila, longe de suas lembranças da mãe alcoólatra que se matou e de seus pesadelos com o sinistro homem das sombras. Mal sabe ela que talvez seus pesadelos não fossem tão terríveis quanto tudo que está prestes a vivenciar ao lado de Sam.

A narrativa é feita em terceira pessoa e intercala entre os pontos de vista de Phoebe, no presente, e Lisa dias antes de desaparecer, quinze anos atrás. A autora consegue manter o clima de suspense durante todo o livro e em nenhum momento a história fica maçante. Sempre existe mais um mistério sendo desvendado e outro sendo introduzido. Ao longo da leitura eu não conseguia saber se realmente existia algo sobrenatural ou se era alguma trama doentia executada por pessoas reais. Mas aí veio o tropeço da trama; o final.

Sério, quando leio um livro quero ter algo conclusivo no final, gostando dele ou não, mas no caso desse livro nem mesmo teve um final. Pelo menos para mim um final tipo" tire você suas próprias conclusões" não pode ser considerado um final. E foi exatamente o que aconteceu com esse livro. Muitas perguntas ficaram sem respostas e nem mesmo é dito se existia realmente uma presença sobrenatural por trás de tudo ou eram todos um bando de malucos. Cheguei a pesquisar no site da autora por uma possível continuação mas ao que parece todos os livros da autora são volumes únicos. E esse é o motivo pelo qual não sei se gostei do livro ou não, ele estava perfeito até o final.

Se vocês curtem thrillers de suspense com uma pitada de terror sobrenatural ou não, e não se importar de concluir o que achar melhor no final da história , acredito que possam vir a gostar bastante desse livro. Eu mesmo ainda pretendo ler outros livros da autora, caso venham a ser lançados por aqui, pois gostei bastante da narrativa e espero que esse tipo de final não seja uma característica presente em todos os livros dela.

Alguém mais já leu? O que acharam?

Abraços,
   Carol Mylius
CAROLINA MYLIUS
Colaboradora e Resenhista aqui no VDL e tem um BLOG com todos os seus trabalhos. É ilustradora por profissão e por paixão. Ama os livros desde criança e tem a sorte de trabalhar com eles buscando ajudar os autores a mostrar um pouco de sua obra através das capas que ilustra. Seus livros favoritos são: Tiger's Curse, PerdidaA Primeira Regra do Mago, Série Academia de Vampiros.
Twitter/Facebook/Skoob - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.