Dobradinha: Resenha de Sob a Luz da Lua e Lua de Sangue - Andrea Cremer


Hey pessoal, tudo bem?

Com personagens principais um tanto quanto "sem sal" e uma alfa mais do que submissa, Andrea Cremer conseguiu mostrar que nem sempre são os protagonistas que fazem a história, mas sim, um enredo detalhado e rico em acontecimentos onde aventuras, batalhas e romances tem suas doses muito bem balanceadas.








Best seller do New York Times, Sob a luz da lua, é o primeiro livro da série Nightshade, de Andrea Cremer. A protagonista Calla Thor não é uma menina normal, e sempre soube que seu destino seria se unir a Ren Laroche, sendo sua fiel companheira até o último dia de suas vidas. Só que Calla, assim como Ren, é tão humana quanto loba. Alfa dos Nightshades, ela é responsável pelo bem estar e segurança dos outros integrantes de seu grupo e deve obediência aos Defensores, feiticeiros que vigiam os humanos desde tempos imemoriais. Tudo estaria a salvo se não fosse Shay Doran, um misterioso humano que faz Calla transgredir as severas leis que regem seu mundo e colocar em risco não só a sua vida, mas a de todos aqueles que ama. 

O livro conta a história de Calla Thor, lobisomem alfa do clã Nightshade, Ren Laroche, lobisomem alfa do clã Bane e Shay Doran, humano que caiu de paraquedas na vida de ambas as alcateias. Quando Shay é atacado por um urso e, ao estar à beira da morte, Calla salva sua vida compartilhando com ele seu sangue - quebrando aí a regra mais sagrada de seu clã - tudo ao redor de ambos começa a desmoronar e ela tem medo que os Defensores, magos cujos lobisomens são vassalos, descubram sua transgressão e façam ela pagar pelo que fez. Contudo, nada é tão ruim que não possa piorar e Calla se vê apaixonada por Shay, o que coloca a união dos clãs Nightshade e Bane em risco, já que ela é prometida a Ren. O que acontece quando tudo aquilo que você sempre acreditou é uma grande mentira? 

"Ela piscou melindrosamente e voltei a me concentrar na experiência. As conquistas de Ren estavam divididas em duas categorias: meninas que ainda se derretiam por ele e aquelas que derretiam cera em um bonequinho de vodu que o representava."
Pág. 150

Como disse no inicio, esse livro não me ganhou pelos personagens, mas sim, pela narrativa e pelo mundo criado pela autora. Afinal, a guerra de fundo envolvendo Defensores e Inquisidores e o mistério de Haldis é algo que vai tirar o fôlego de qualquer um que ler a obra. Outro fator que contribuiu para a qualidade do livro foi o misticismo envolvendo a transformação dos lobos. Foi a primeira vez que vi uma licantropia apresentada dessa maneira e achei algo bem original, levando em conta que lobisomens não são novidade no mercado editorial.

O motivo pelo qual não gostei dos personagens principais se devem a méritos próprios de cada um. Calla é a alfa mais "não-alfa" que já conheci. Um alfa ocupa esta posição pelo poder que exerce dentro de sua alcateia e por sua impossibilidade de ser domado e Calla não é nada disso, aliás, ela é meramente um lobo, já que não tem voz própria e se submete muito fácil à vontade dos outros. Ren é chato e muito mimado e acha que só porquê é o alfa dos Bane ele pode conseguir sempre o que quer de todas as pessoas, mesmo daquelas que não fazem parte de sua alcateia. O único momento em que ele realmente demonstrou um atitude digna de alfa foi quando subjugou Calla na caçada ao intruso, o que nos leva novamente ao ponto de que Calla se submete muito fácil. Contraditório não!? Shay é tão sem graça, mas tão sem graça, que não vou nem falar dele, pois tenho medo de dormir antes de terminar a resenha.

Espectros invocados pelos Defensores

"- Por que não se transformou?
- Achei que não deveria.
- Nunca pensei em avisar que se fôssemos atacados por uma bruxa cuspidora de fogo você poderia se transformar. - Soquei levemente seu braço.
- Anotado: bruxas que soltam fogo devem nos transformar em lobos."
Pág. 423

Me agradou muito essa "rixa" entre os Defensores e os Inquisidores, pena que é uma história secundária e o foco é mantido só em Calla, Shay e Ren. Penso que se tivessem logo no primeiro livro dado mais enfase a essa batalha - como foi feito em Lua de Sangue, livro 2 da série - essa seria uma leitura de total sucesso.

Lua de Sangue

Esta parte da resenha pode conter spoilers do volume anterior!

Nesta continuação de Sob a Lua da Lua, houve uma significativa melhora no enredo envolvendo os Defensores e os Inquisidores, contudo, Calla e Shay continuam apresentando os mesmos problemas do livro um, ou seja, ela continua a Alfa mais submissa que já conheci e ele um dos personagens mais chatos e sem graça de toda a trama.








Um romance juvenil arrebatador. Ao misturar opressão social e feminismo com um mundo fantástico de feiticeiros e lobisomens, Andrea Cremer chegou à cobiçada lista do New York Times. Neste segundo volume da série Nightshade, que acompanha as aventuras de Calla, líder da alcateia homônima, acompanhamos os acontecimentos logo após Sob a luz da lua. Quando Calla acorda no quartel-general dos Inquisidores, seus maiores inimigos, ela acredita que seus dias estão contados. Mas quando estes oferecem ajuda salvar sua matilha, ela deve decidir em quem confiar. Se nos mestres que a traíram ou nestes novos ‘amigos’. Cabe a Calla lidar com a liberdade de finalmente escolher as próprias batalhas e trilhar seu destino.
Após os acontecimentos finais de Sob a Luz da Lua, Shay e Calla acordam em uma van a caminho do quartel general dos Inquisidores, momento este em que ela descobre a verdadeira história por trás da criação dos Guardiões e recebe então a proposta de trabalharem juntos no objetivo de acabar com a tirania dos Defensores e salvar a Alcateia Nightshade, ou pelo menos o que sobrou dela.

Shay e Calla brincando *__*

"A raiva havia se dissipado, mas me concentrei em manter os caninos afiados como navalhas. Não queria que Monroe se esquecesse nem por um minuto de com quem estava lidando. Ainda era uma alfa - precisava me lembrar disso tanto quanto ele. Essa força era a única coisa que eu tinha nesse momento."
Pág. 18/19

A autora foi muito criativa ao criar os complexos habitacionais dos Inquisidores, principalmente os complexos Haldis e Tordis, mas achei MUITO exagerado a maneira em como eles simplesmente mudam a academia de lugar de tempos em tempos. Tudo bem que eles usam magia para criar os portais e realizar o feito, mas, como a própria autora disse durante a narrativa, é necessário muito cuidado, preparo e uma enorme quantidade de magia para manejar portais e a ideia de um complexo gigantesco ser transportado dessa maneira me parece um tanto quanto forçada.

Como a matilha Nightshade foi praticamente desmembrada em face à "traição" de Calla, nunca se sabe se o lobo com quem você está lidando é leal ou não e as traições presentes na obra são de chocar qualquer leitor. Uma delas é um pouco óbvia, mas isso não apaga o fato de que tal ocorrido acarretou na morte de vários personagens e que você, leitor, não vai acreditar que foi realmente aquela pessoa que cometeu tamanha traição.

A narrativa continua a mesma do primeiro volume, porém um pouco mais dinâmica já que os acontecimentos não se resumem somente ao triângulo amoroso adolescente. A diagramação e revisão estão impecáveis e, apesar de ter uma capa linda, ainda acho a de Sob a Luz da Lua tem a capa mais bonita até o momento. 

Defensores - Magos que usam uma especia de magia negra e a partir dela realizam seus feitiços. Ela é tão poderosa quanto a dos Inquisidores, mas não permite a utilização de portais pois essa é uma magia da natureza.

Inquisidores - Magos que utilizam magia da natureza em sua forma pura. Ela dá mais possibilidade ao usuário mas não permite a invocação de Espectros. 

Guardiões - Humanos que se transformam em lobos. 


Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 7º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Ask - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.