A Hospedeira - Filme Vs. Livro


Hey pessoal, tudo bem?

Ontem fui ao cinema, na excelente companhia da Flávia Penido do blog Livros e Chocolate e do Phillip do blog Entrando Numa Fria, para ver a adaptação cinematográfica de A Hospedeira, livro da autora best seller Stephanie Meyer. Como já era esperado, algumas coisas foram cortadas e outras alteradas e este post é para fazer um comparativo entre o livro e o filme. 

Sinopse: Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. 

O filme é bom e possui uma trilha sonora deliciosa - tocou Imagine Dragon: Radioactive *__*. Contudo, muitas mudanças foram feitas e algumas delas me incomodaram. A primeira delas é que a Buscadora, a vilã, não é NADA parecida com a descrição dos livros. No livro ela é uma humana de baixa estatura, pele cor de oliva e que só usava preto, enquanto que no filme ela é uma loira - linda por sinal - muito alta e que só usava branco. Mudar uma característica ou outra em um personagem é justificável, como a Annabeth de Percy Jackson - que é loira no livro, mas no filme era morena, contudo, alterar completamente o personagem acho muito desnecessário, poderiam ter pelo menos colocado a roupa preta nela, que é o que distingue os Buscadores das demais Almas que ocupam cargos importantes, como os Curandeiros.

A Buscadora. Detalhe que ela pegou meu carro e nem avisou. Folgada! ¬¬

Dica: NÃO assista a versão dublada. Sério pessoal, não consegui pegar uma seção legendada e fui ver dublado mesmo. Se arrependimento matasse eu teria morrido no momento que o primeiro personagem abriu a boca para falar. A atriz que faz a Melanie tem cara de ter uns 22 anos de idade, mas a voz que usaram na dublagem é de uma menina de 12. A cada palavra que ela dizia eu queria gritar para a tela mandando ela crescer. ¬¬

Melanie, na cena que ela tem que se cortar para conseguir os remédios

Os atores que representaram Jered e Ian fizeram seu trabalho com maestria e conseguiram incorporar as personalidades dos personagens. A que fez a Mel também interpretou muito bem, mas essa voz maldita de criança fez com que sua atuação não fosse tão notável. Outro ponto que achei muito engraçado foi o de que toda vez que o Ian aparecia, eu achava que ele ia colocar os tênis com asas que ele usava em Percy Jackson - Ladrão de Raios e ia sair voando pelo deserto....HAHAHAHA

Jared

Ian

Senti falta de um pouco mais de ódio por parte dos humanos na parte em que a Peregrina começa a viver nas cavernas junto com Jared, Jab, Ian e Jamie. Eles demonstraram uma certa hostilidade, mas não era nada que iria colocar a vida dela em risco ou aquele asco descarado que é descrito nos livros. Achei a cena que o Kyle tenta matar Peg muito fraca, poderia ter rolado umas porradas a mais ali e que riacho mixuruca foi aquele que eles colocaram hein!? No livro é descrito quase como uma queda d'água e no filme colocam um micro rio que corre um pouco mais rápido. ¬¬

Cena em que Peg salva Kyle de ser levado pela correnteza

Com exceção das mudanças que citei acima, o filme A Hospedeira é bom e recomendável. Claro que eu ainda prefiro o livro, já que lá temos mais descrições das vidas passadas de Peg  e outras passagens que foram cortadas no filme. Assim como no livro, o filme acaba deixando claro que uma continuação virá e, segundo pronunciamento da própria autora, o livro The Seeker - A Buscadora em tradução livre - já está sendo escrito. Ela disse que será uma trilogia e o ultimo volume se chamará The Soul - A Alma em tradução livre. Que venham então as novas adaptações. ^_^


Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 7º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos.
Twitter/Facebook/Skoob - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.