As Aventuras do Caça-Feitiço: O Segredo - Joseph Delaney

Resenha

Hey pessoal, tudo bem?

Como já ficou mais do que claro, esta é uma das minhas séries favoritas e este volume não deixou a desejar. Contendo um ar mais sombrio e um misterioso ser envolvo em capas negras carregando o bastão do Caça-Feitiço, Tom Ward passará por uma de suas maiores provações. Com a vida de um membro de sua família por um fio, seria ele capaz de ignorar o apelo do sangue e fazer o que é melhor para proteger o Condado?

Esta resenha pode conter spoilers dos livros anteriores.









Numa noite escura e fria, o Caça-Feitiço recebe uma visita inesperada e indesejável. Tom não sabe por que o estranho perturbou tanto o seu mestre, que anuncia a partida imediata para sua casa de inverno em Anglezarke. A casa é desolada, assustadora, situada perto das trevas e com um porão lotado de feiticeiras e ogros aprisionados.À medida que os meses de inverno transcorrem, Tom começa a descobrir dados sobre o passado do seu mestre e a identidade do misterioso visitante que, aparentemente, é inimigo declarado do Caça-Feitiço.Estarão as sombras do passado alcançando seu mestre? Que perigos ameaçarão Tom quando os segredos que seu mestre tenta esconder finalmente forem revelados?
Em uma noite sombria, o sino que fica no cruzamento perto da casa do Caça-Feitiço é tocado, simbolizando assim que alguém precisa de sua ajuda. Contudo, quando Tom chega ao local, ele vê uma figura encapuzada muito semelhante a seu mestre, inclusive carregando um bastão na mão esquerda. Este misterioso homem entrega uma carta a Tom e diz que logo ele teria o que queria do Sr. Gregory. Ao ler a carta, o mestre de Tom decide que está na hora de ir para sua casa de inverno, lugar este onde as Trevas estão se propagando em uma velocidade alarmante. Com o tempo, Tom descobre que o misterioso homem era um dos antigos aprendizes de seu mestre e ele o acusa de, na época de seu aprendizado, ter roubado um artefato muito importante. Juntamente com isso, um dos membros da família de Tom adoece abrindo as portas para os prenúncios da morte.
"A escrivaninha parecia muito cara, então também me perguntei o que haveria nela e porque o Caça-Feitiço não a levava para o seu escritório, que seria um lugar muito mais apropriado e onde ela seria mais útil. Nunca cheguei a lhe perguntar a respeito da escrivaninha. E quando, finalmente, falamos nela, já era tarde demais."
Pág. 77
Temos nesse volume uma mudança completa de cenários. Enquanto nos dois primeiros livros a história se passa em Chipenden, em uma charneca onde ainda há um pouco de luz para sobrepujar as trevas que se espalham pelo condado, o livro três tem seu enredo desenvolvido em Anglezarke, uma vila cuja noite dura mais que o dia e o mal espreita em cada sombra. Confesso que essa abordagem veio a calhar, já que os cenários e paisagens habituais já estavam me dando nos nervos, sendo sempre a mesma cabana, o mesmo povo local e as mesmas preocupações. Mudar é sempre bom, e quando o autor consegue fazê-lo com maestria, como foi o caso de Delaney, o livro se torna mais envolvente e prende o leitor por mais tempo nas páginas.

Já vou deixar claro aqui  a única coisa que me desagradou não somente no livro, mas na série em si. O Tom é MUITO ingênuo. Não tem lógica as coisas que ele faz. O Caça-Feitiço fala para ele não pegar algo e não se envolver com certa pessoa e o que ele faz? Ele se envolve com a pessoa e ainda entrega o algo para ela ¬¬. Não vou nem comentar essa ingenuidade no que tange a Alice. Ela já deixou mais do que claro que, apesar de ser amiga dele, estaria disposta a qualquer coisa para salvar a própria pele, e isso inclui trair, novamente, Tom e ele não liga e ainda fica defendendo. Deixa o Sr. Gregory colocá-la em uma cova no quintal e vai se preocupar com o que realmente importa!!!
"- Tem mais uma coisa que preciso lhe dizer. Este quarto é mais do que a soma de tudo o que contém. uma vez trancado, nenhum mal poderá jamais entrar. Se você for corajoso e sua alma for pura e boa, este quarto será um baluarte, uma fortaleza contra as trevas, e lhe oferecerá maior proteção do que a casa do seu mestre em Chipenden. Só o use quando alguma coisa muito terrível estiver perseguindo-o, e a sua própria vida e alma estiverem em perigo. É seu último refúgio."
Pág. 301
O ápice do livro foi seu final. Quem não tem a continuação irá roer as unhas até os ossos para poder saber o que acontece na sequência e qual é o grande segredo que envolve a mãe de Tom desde o primeiro livro. Isso mesmo, ele é revelado no livro quatro. *__*

Se você não tem esta coleção na sua estante, corra e compre agora. Se não me engano o Submarino está fazendo a pré-venda do Box da série e pelo que vi estava muito barato. A unica objeção que tenho é com a ingenuidade de Tom, como foi exposto acima. Entretanto, o conjunto da obra é de tirar o fôlego.


Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 7º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos.
Twitter/Facebook/Skoob - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.