A Corrida de Escorpião - Maggie Stiefvater

Hey pessoal, tudo bem?

Quem acompanha meu trabalho aqui no blog sabe da minha "birra" com esta autora em face ao fiasco que foi o livro Shiver (resenha AQUI). Contudo, como alguns amigos leram A Corrida de Escorpião e me disseram que era muito legal e que a escrita da autora tinha melhorado 400%, decidi solicitar para a Galera Record (que abriu essa exceção para alguns blogs no que tange a alguns títulos da Verus) e o resultado foi que fiquei realmente surpreendido. Entretanto, ainda falta algo para que o livro seja mais que 3 estrelas.




A cada novembro, os cavalos d'água emergem do oceano e galopam na areia sob os penhascos de Thisby. E, a cada novembro, os homens capturam esses cavalos para uma corrida eletrizante e mortal. Alguns cavaleiros sobrevivem. Outros, não. Aos 19 anos, Sean Kendrick já foi quatro vezes campeão. Ele é um jovem de poucas palavras e, se tem medos, guarda-os bem escondidos, onde ninguém possa vê-los. Puck Connolly é uma novata nas Corridas de Escorpião. Ela nunca quis participar da competição, mas o destino não lhe deu muita escolha. Sean e Puck vão competir neste ano, e ambos têm mais a ganhar - ou a perder - do que jamais pensaram. Mas apenas um deles pode vencer.






A história da obra gira em torno da corrida que dá nome ao livro, qual seja, A Corrida de Escorpião. Uma vez por ano os capaill uisce (cavalos d'água) saem do mar e começam a rodear a ilha onde os protagonistas vivem. Ao contrário dos cavalos normais, os capaill se alimentam de carne e sangue e é uma tarefá muito árdua sobreviver a seus ataques e é necessário muito mais vigor para conseguir montá-los. Sean Kendrick participa das Corridas, desde que seu pai foi morto em uma das competições anteriores, e foi campeão quatro vezes juntamente com seu capaill vermelho, Corr. Não muito longe dali vive Puck (Kate) Connolly cujos pais foram devorados pelos cavalos d'água e seu irmão está para se mudar para o continente, abandonando sua única família. Puck então vê como única saída participar da Corrida para conseguir dinheiro suficiente para que seu irmão não se vá. É nesse ponto que os destinos de Kate e Sean se cruzam, pois na Corrida de Escorpião, seu meio objetivo não é chegar em primeiro, mas sim, chegar vivo.

"- Que pena. É tudo o que tenho. - Gabe fecha a porta atrás de si. Engulo minha tristeza com toda a minha força. Ela só chega até a metade da minha garganta.
Tudo depende de mim. É isso no fim das contas."
Pág. 171

Devo confessar que a ideia de uma corrida envolvendo cavalos d´água foi de uma originalidade fora do comum. Nunca li nada parecido e esse foi o ponto chave do porque eu gostei desse livro. Contudo, faço uma ressalva no que tange à ilha e ao relacionamento entre Sean e Puck. A autora se preocupa muito em descrever o cenário e em como se parece a vida na ilha e deixa um pouco a relação dos protagonistas em segundo plano. Creio que as longas descrições ou o foco muito grande no casal deve ser usado em séries, pois haverá tempo para que os demais aspectos sejam explorados, o que não ocorre nesta obra, já que ficou desproporcional a divisão entre as descrições/diálogos/romance por ser um livro único.

Cada personagem tem sua história e não me apaguei a nenhum deles. Entretanto, desenvolvi um certo asco para com Mutt Marvern ao ponto de sentir náuseas toda vez que lia seu nome. Por mais que eu queria acreditar que não existam pessoas como ele, sei que estaria apenas me enganando. Pessoas essas que para conseguir o que querem, estão dispostas a fazer de tudo, até mesmo sacrificar seus amigos e famílias para alcançar fama e reconhecimento.

"Corr fareja sua clavícula, como Dove faz quando acaricio sua crina e ela se sente amável. Prince pousa sua mão na bochecha de Corr quando o bafo do animal vai contra seu pescoço.
Sean sai correndo pela areia enquanto grita:
- David!
Prince olha para cima.
Rápido como uma cobra, Corr crava os dentes em seu pescoço."
Pág. 252

Uma coisa que me incomodou foi a tradução do nome da loja em uma certa parte. Se for traduzido todos os demais nomes, creio que seria mais sensato colocar o nome da loja traduzido também. Exemplo: No lugar de colocar Etc & Sons, coloca Etc & Filhos, pois senão quem ler irá achar que é uma loja de instrumentos musicais (tipo eu ¬¬) e somente depois de dois ou três capítulos que ela vai perceber que aquele Sons é de Filhos e não de música.

No geral, como este é um livro solo, creio que vale a pena que cada um de vocês deem uma conferida na história. Como disse no inicio, faltou um pouco para ser um super livro, mas a autora melhorou muito sua escrita e a originalidade para com os cavalos d'água foi incrível.

Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 6º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos.
Twitter/Facebook/Skoob - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.