É o primeiro dia de aula...Sempre! - R. L. Stine

Resenha

Hey pessoal, tudo bem?

Recebi a prova antecipada deste livro pela editora Seguinte, selo da Companhia das Letras, e confesso que mesmo o livro sendo pequeno e um pouco infantil, a genialidade do autor ao criar a história, juntamente com aquele surpreendente final, superou quaisquer expectativas.





No primeiro dia de aula Artie cai da cama e bate a cabeça. Então, no café da manhã, seu irmão mais novo derruba a calda da panqueca no cabelo dele, que não tem tempo para lavá-lo. No caminho, um caminhão passa por uma poça d'água e espirra toda a água nele. Não é só o primeiro dia de aula - é o pior dia de aula da história.
Na manhã do dia seguinte, Artie caí da cama e bate a cabeça. Seu irmão mais novo derruba a calda da panqueca no cabelo dele e... Hã??? Tudo está acontecendo exatamente da mesma maneira que no dia anterior! O primeiro dia de aula se repete no dia seguinte, e no dia seguinte, e no dia seguinte...
Será que Artie vai conseguir encontrar um jeito de mudar isso? Ou será o primeiro dia de aula... SEMPRE?

O livro conta a história de Artie, um garoto de onze anos cujo primeiro dia de aula parece não ter fim. Tudo dá errado e ele enfrenta uma avalanche de humilhações, olhares estranhos por parte de seus novos companheiros de escola e o destino não está conspirando nem um pouco a seus favor. Feliz por ter sobrevivido a este primeiro dia, Artie vai dormir e acha que no dia seguinte tudo será melhor, contudo, isso não acontece. Os eventos continuam a se repetir, os desastres são cada vez piores e os fantasmas que assombram a escola estão mais agitados do que nunca. Para ele, É o primeiro dia de aula....SEMPRE!
"A manhã começou com muita dor. O despertador tocou e eu caí da cama.
Bati minha cabeça no chão uma ou duas vezes. Cheguei a ver estrelas, que nem nos desenhos animados.
Eu estava dormindo profundamente, mas agora tinha acordado e piscava com força para tentar me livrar da dor que fazia minha cabeça latejar - e para ver se o quarto parava de girar. Antes que eu conseguisse me levantar, mamãe entrou no quarto.
- Artie, o que está fazendo deitado aí no chão?
- Meus exercícios matinais - eu disse.
Tá bom, eu sou metido a espertinho mesmo. Mas um pouco de senso de humor nunca fez mal a ninguém, não é?"
Pág. 8/9
Este é um livro para quando você está com uma ressaca literária que não consegue sair. Ele possui 163 páginas e o autor conseguiu contar uma história com uma narrativa mais infantil mas que, devido à "falta de noção" e à sua genialidade, fez com que eu desse muitas gargalhadas e ficasse pensando: "Se isso acontecesse no meu primeiro dia de aula eu me mudaria para uma caverna e não sairia de lá NUNCA MAIS!!". 

O livro é narrado em primeira pessoa e, como disse acima, é dotado de um palavreado mais simples, o que não tira o mérito da história mas que pode deixar algumas pessoas incomodadas, já que os diálogos são bem fraquinhos. Mesmo este sendo um prova antecipada do livro, não encontrei nenhum erro ortográfico, entretanto, identifiquei  alguns erros de digitação em alguns diálogos, sendo em sua maioria a ausência de uma acento ou vírgula.

Como foi mencionado, o livro é muito fino e por isso não posso dizer mais nada, já que ocorreria em spoiler. Recomendo-o para todos que queiram se divertir e dar boas risadas, principalmente se você acabou de ler uma obra mais densa ou que aborde temas mais polêmicos e de difícil aceitação social.


Abraços,
    Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 6º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos.
Twitter/Facebook/Skoob - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.