Resenha + Sorteio de Mordida - Meg Cabot

Resenha

Hey pessoal, tudo bem?

Infelizmente a Tia Meg não estava em seus melhores dias quando escreveu a continuação de Insaciável, que você pode conferir a resenha AQUI. Contendo uma narrativa rápida e insatisfatória, Mordida não correspondeu a nenhuma das minhas expectativas, a não ser a capa, que sinceramente ficou bem melhor que a versão americana.









O poder especial de Meena Harper finalmente será valorizado. A Guarda Palatina - uma poderosa unidade secreta que caça demônios - a contratou para trabalhar na filial de Manhattan. A questão é: seu ex-namorado, Lucien Antonesco, é filho do Drácula e o príncipe da escuridão. Tudo bem, Meena decidiu que já chega de vampiros em sua vida... Ao menos até que consiga provar que, mesmo não tendo alma, os seres demoníacos não perderam a capacidade de amar.
Meena Harper, ou Garota Você Vai Morrer para os mais íntimos,  possui um dom que muitas vezes é uma maldição. Ela consegue, só de olhar para alguém, saber como essa pessoa irá morrer e é por culpa deste dom que ela encontra-se no meio de uma guerra entre a Palatina, onde o caçador Alaric Wulf tenta de todas as maneiras salvar Meena das garras de Lucien Antonesco, um vampiro milenar cujo principal objetivo é ter a seu lado o amor de sua vida, ou seja, a Srta. Harper. Mas não para por aí, pois quando nossa, nem um pouco carismática, protagonista tenta salvar seu ex-namorado, David, de outra possível morte, ela descobre que o mesmo havia virado vampiro e que uma nova raça desses seres noturnos está aterrorizando/matando turistas na região. Não sabia ela que os "mocinhos" da história estavam colaborando com tal desaparecimento.
"Meena há muito tempo suspeitava que Alaric tinha uma queda por Mary Lou Antonesco.Mas nunca soube o verdadeiro motivo de achar isso até ver o modo como Mary Lou beijava. Aquela mulher era um aspirador de pó Dyson. Dali a cem anos, Meena duvidava que Mary Lou teria perdido sua capacidade de sucção"
Pág. 166
Este livro foi uma grande decepção. Não só a autora escreveu tudo às pressas, como também bolou um final pífio de maneira a acabar com toda a história construída no primeiro volume d série, o que me leva a pensar se este não foi mais um livro que só existe por questões e marketing e por dinheiro. Não duvido da capacidade de Cabot de escrever bons livros, porém, Mordida foi escrito como se o mundo estivesse acabando no dia seguinte e ficou mais do que claro que a autora queria estar em qualquer outro lugar, menos escrevendo esta obra,  já que os traços de "má vontade" estão mais do que claros.

Os personagens que eram bem construídos e carismáticos em Insaciável perderam todo o charme e capacidade de proporcionar ao leitor qualquer tipo de emoção, salvo raiva, de maneira que quando estava lendo o livro, sinceramente achei que todos eram personagens secundário e que o protagonista estava perdido em algum lugar. Um exemplo do que falo é o fato de que Lucien, mesmo ainda sendo o Senhor das Trevas, não apresenta mais aquela aura de poder e exuberância que o filho de Vlad O Empalador deveria ter. Meena também não fica para trás. O que aconteceu com aquela garota forte que enfrentou, literalmente, um dragão e conquistou seu merecido lugar na Guarda Palatina? Ela só sabe chorar e se lamentar durante quase 87% do livro. Sério, é muito triste ver como um autor consegue destruir um personagem em apenas poucas páginas.
"Acima deles, o céu estava azul e cheio de nuvens brancas e fofas. Isso era maravilhoso, pois não podia se deitar debaixo de um céu azul havia quinhentos anos. Ele respirou fundo. Essa era outra coisa que não fazia havia séculos A sensação era maravilhosa"
Pág. 290
Um fato ridículo que não posso deixa de comentar é o de que Jon, irmão de Meena, simplesmente decide que, só porque um grupo de pessoas senta todo dia na mesma mesa com notebooks e se vestem bem, são vampiros. E o pior é que ele simplesmente para no meio do salão, aponta um secador de cabelo modificado que dispara raios ultravioleta e grita "Não é um secador de cabelo. É a superestaca. Digam oi para a queimadura!". Agora me respondam qual das opções é a mais adequada para descrever essa criatura: A) Ele tem a idade mental de um menino de 10 anos. B) Ele não possui idade mental, porque não existe um cérebro na cabeça dele ou C) A Tia Meg não estava com nenhum saco para escrever este livro e decidiu fazer tudo às pressas. Não vou nem citar aqui algumas outras cenas, pois realmente não quero comentar o livro quase todo.

Se você leu o livro Insaciável, considere-se feliz e não leia a continuação. Entretanto, está é a MINHA opinião sobre livro, ou seja, não é a verdade absoluta e é justamente por isso acho que cada um deve ler e formar a própria opinião.


Sorteio

Essa promoção começa hoje e irá até o dia 31/07/2012. O livro será enviado pela própria editora no prazo de até 30 dias. O participante deve seguir as regras presentes no formulário abaixo e ser domiciliado no Brasil.


a Rafflecopter giveaway


Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do VDL. Cursa o 6º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, O Sussurro Mais Sombrio  e  Withe Cat.
Twitter/Facebook/Skoob - matheus@vidadeleitor.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.