Vida de Escritor #10 - Ju Costa

Entrevista

Hey pessoal, tudo bem?

Como não podia faltar, trouxemos para vocês uma entrevista com Ju Costa, a autora do livro Idade do Sangue: Agnus Dei. Não deixem de comentar na resenha do livro AQUI!.





1 - Quem é Ju Costa?

Pois é, o nome que meus pais me deram foi Ju Costa, eu não tive voz nem voto no assunto e de vez em quando, até hoje, reclamo. Acho que algo como Arwen ou Aglaia me cairia melhor =). Há pouco tempo atrás eu comemorei o vigésimo terceiro dia do meu nome com duas de minhas paixões: meus amigos e filmes de horror antigos. Sou advogada, mais por conseqüência do que por atuação. Já estou dourando no calor de Recife há alguns anos e mesmo pra mim – que curto carne bem passada – isso já está ficando ridículo. Não acredito no Deus ocidental convencional, prefiro os outros: os velhos, os novos, o Vermelho, o de Muitas Faces, Odin, Apolo, Anúbis, Hórus, Tolkien, Rowling, King, Martin, Orwell, Saramago...

2 - Quando pensou em se tornar escritora? O que te motivou?

Quando eu tinha uns 6 ou 7 anos, assim que eu terminei de ler meu primeiro livro, eu resolvi que queria ser escritora. Cheguei até a escrever um naquela época, era um livro de auto-ajuda, escrito em folhas de papel A4, com ilustrações feitas pela minha pessoa. Quais eram as lições de vida que eu - com os meus ilustres 6 anos - achava que tinha para dar, eu não sei! Hehehee. O fato é que de lá pra cá, eu já perdi e reencontrei esse sonho várias vezes. Sempre amei literatura e minha imaginação sempre foi inconvenientemente fértil. Aí a combinação resultou nisso.

3 - Onde tirou a ideia para a história?

Acho que não veio de um lugar só, mas de vários filmes e livros e músicas e momentos da vida. Todos esses elementos acabam dando inspiração para uma ou outra cena. Eu já venho desenvolvendo essa história (não só a do primeiro livro, mas da série inteira) há, mais ou menos, cinco anos. Então, ideias vieram de vários lugares! =)
4 - Você tem algum autor ou autores que você considera sua fonte de inspiração?

Eu vou citar os meus favoritos porque acho que foram eles os que mais me "tocaram", mas na verdade acredito que todos os livros que eu já li, até mesmo os que eu não gostei, forem úteis na construção do meu trabalho. Entre minhas maiores inspirações eu diria: Tolkien, Saramago, Martin, Rowling, Nothomb, Hemingway, Camus e Dostoievsky.

5 - Qual seu estilo de literatura favorito? E quais os livros que mais gosta?

Literatura Fantástica e Realismo Psicológico são, sem dúvida, meus estilos favoritos! Meus livros favoritos... Séries de livros podem contar como um só? Se sim, eu diria: 'As Crônicas de Gelo e Fogo' de George R.R. Martin, 'Crime e Castigo' de Fiódor Dostoievsky, 'As Intermitências da Morte' de José Saramago, 'A Menina que Roubava Livros' de Markus Zusak, 'A Higiene do Assassino' de Amelie Nothomb e muito recentemente entrou na minha lista de favoritos a série 'Jogos Vorazes' de Suzanne Collins. E eu tenho sérios problemas de entender, por sinal, porque esta série está sendo considerada 'infantil'.=P Sério... Em minha opinião, pra quem leu 'A Esperança' até o fim, essa série é bem adulta.

6 - Como foi o processo de escrever o livro? Demorou quanto tempo desde a ideia até a finalização do texto?

Aproximadamente uns 5 ou 6 anos. Foram 4 a 5 anos desenvolvendo a ideia, e um ano para efetivamente escrever o livro. O processo é longo e cansativo. Mas vale muito a pena!
7 - Como foi o processo de produção do livro, já que foi uma edição de autor?

Foi complicado. Eu não digo que foi mais complicado do que para quem faz através de editora, porque eu ainda não tenho essa experiência para comparar. Mas eu acredito que seja. Porque desde fazer o registro do livro para conseguir o ISBN, até conseguir corretor ortográfico, capista, diagramador, etc. Você tem que fazer tudo sozinho, e no meu caso, pela primeira vez e sem conhecer ninguém. Foi quase um ano entre escrever a última linha do livro e conseguir publicá-lo. 

8 - Como foi para construir os personagens? Você se baseou em alguém conhecido?

Alguns amigos já me disseram que me vêem no lugar da personagem 'Julie' em várias cenas. Hehehe.  Apesar do nome, ela não é um auto-retrato. É só uma "assinatura" de brincadeira que eu uso: todos os livros que eu estou escrevendo sempre têm uma personagem chamada de 'Julie', quer ela seja ou não a principal. Eu acho que todos os personagens têm um pouquinho de mim, algum defeito ou alguma qualidade que eu vejo em mim mesma. Pelo menos uma pitadinha em cada! Hehehehe. E por causa dos meus anos e anos de experiência com RPG, eu meio que desenvolvi essa 'ferramenta automática' de vestir a pele dos personagens. As cenas mais difíceis de montar são aquelas em que o personagem não sabe o que está acontecendo. Digo isso porque você, como autor, sempre sabe o que está acontecendo, então é difícil se colocar no lugar do personagem. Pra essas cenas eu usava sempre alguém: descrevia a cena pra pessoa e pedia pra ela me dizer o que achava, o que estava sentindo, o que diria....

9 - Tem planos de escrever outros livros?

Claro! Já tenho alguns quase concluídos!

10 - De onde saiu a ideia desse novo mundo?

Eu sempre gostei de histórias de horror, daquelas antigas, sabe? Da época que monstros eram monstros. E vampiros sempre foram criaturas que eu adorei. O mito sempre me interessou. Mas as inspirações mais diretas foram: para a origem do mito dos vampiros e lobisomens, a ideia veio de um RPG de Vampiro: a Máscara. E para a origem do universo, os livros de Michio Kaku e Stephen Hawking. Inclusive detalhes sobre como o universo funciona, que apesar de não ter escrito no primeiro livro, eu tenho que saber para não me perder.

11 - Qual foi sua inspiração para o Maasi?

Alucard do anime 'Hellsing'. Ele é meu personagem favorito do meu anime favorito. Foi não só uma inspiração, mas uma homenagem. As armas de Maasi, por exemplo, são iguais as de Alucard, mesmo modelo. Eu ia, inicialmente, colocar para Maasi sempre estar vestido com pelo menos uma peça em vermelho, mas depois eu desisti. 

12 - Quando Daniel olhou para Julie ele chamou-a de Nosferatu. Por que tal nome também foi usado em Maasi?

Isso vai ser dito na história mais na frente! =D Mas eu vou spoilar só pra vocês, não espalhem! Hehehe. Pra escrever esse livro eu fiz (e ainda estou fazendo) uma pesquisa sobre vampiros e outras criaturas sobrenaturais. Nosferatu vem do grego, nosophoros, e significa "aquele que carrega a praga". 'Nosferatu', em A Idade do Sangue, é uma denominação genérica e vulgar para se referir a criaturas como os vampiros. Não o nome de uma criatura em particular.

13 - Se você vivesse neste novo mundo, de que lado estaria? Ordem ou Agnus Dei?

Se eu pudesse escolher ficaria do lado dos vampiros! Hehehehe! Mas se tivesse que escolher entre a Ordem de Aset ou Agnus Dei, eu diria que depende da época. Nesse primeiro livro, acho que a Ordem de Aset é uma boa opção. Mas em 'Êxodo' (Livro II da série), eu não sei se pensaria da mesma forma. 

14 - Você pode contar algum spoiler ou trecho do próximo volume?

Hmmmm Posso!
Esse é um trecho do segundo capítulo:

"- Philipe! – chamou Oz. Sua voz grave e profunda fez a espinha adormecida de Wingates se arrepiar. O velho aproximou-se prontamente, seus olhos opacos e sem vida – Obrigado pela sua ajuda. – o vampiro negro, de quase dois metros de altura, olhou profundamente nos olhos mortos do velho enquanto dizia:

  - Você foi muito útil. Mas agora está liberado. Então, pode ir lá para cima, pegar uma faca na cozinha e se matar."

15 - Pode deixar uma mensagem para os leitores e também os seus contatos?

Escrever e ler são minhas duas coisas favoritas. Essa história, eu fiz com muito carinho. Espero que quem for ler, goste e se divirta!

Meu e-mail é juliec.costa@gmail.com e meu Facebook é Ju Costa, se você falar comigo através de um desses dois e eu não responder, eu morri. Eu os verifico com uma freqüência quase compulsiva!

Meu twitter é @JuCosta_Fantasy , mas eu sou nova por lá e ainda estou tentando desvendar como aquela tecnologia funciona. Se alguém falar comigo por lá e eu não responder, não é falta de atenção ou carinho, é falta de capacidade mesmo! =D

Também tem o www.outrosdeuses.com que é o site onde eu divulgo alguns textos meus, sempre digo novidades sobre como andam meus projetos  etc.

Bem, é isso! A gente se vê por aí: em alguma livraria ou algum livro!
Beijos!

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do VDL. Cursa o 6º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, O Sussurro Mais Sombrio  e  Withe Cat.
Twitter/Facebook/Skoob - matheus@vidadeleitor.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.