O Sonho de Eva - Chico Anes

Resenha

Hey pessoal, tudo bem?

Quando comecei a ler este livro, fiquei super ansioso para testemunhar o quão foda legal seria. Contudo, tal expectativa não foi preenchida pois, por mais que este seja um excelente livro, ele induz o leitor a pensar que a história tomaria outro caminho.





Dra. Eva Abelar, autoridade mundial em sonhos lúcidos, é informada de que seu filho, Joachim, uma criança autista, desaparece na mesma noite em que sua irmã, Anna, pula do 20º andar de um edifício em São Paulo. Anna era a principal cientista do projeto DreamGame, invento revolucionário que permite à pessoa jogar enquanto dorme. Eva é convidada por Yume a assumir o lugar da irmã e, à procura de respostas, se envolve em uma trama perigosa, que alcança os limites dos desejos inconscientes do homem. Enquanto usa seus conhecimentos para desvendar a morte de Anna e reencontrar Joachim, Eva descobre o quanto a sociedade está vulnerável à tecnologia e aos estímulos subliminares, e como esses estímulos podem sequestrar a liberdade e extinguir o livre-arbítrio. 

A família Abelar é a pioneira das comprovações cientificas da existência dos chamados "sonhos lúcidos", que nada mais é do que sonhar e saber que está sonhando de maneira a poder controlar a "realidade" da maneira que quiser. O livro começa com a Anna Abelar saltando de um prédio e indo ao encontro de quilos de concreto. Ao mesmo tempo temos a Dra. Eva Abelar, desenvolvedora da teoria de que com os "sonhos lúcidos'' podemos desenvolver algo chamado Superconsciência, em uma palestra onde descobre que sua irmã estava morta e que seu filho, Joachim, está desaparecido. Não bastando, a Coca-Cola das empresas de vídeo game, YUME, desenvolve certo interesse na pesquisa da Dra. Abelar e pede sua ajuda no desenvolvimento do dreamgame, um vídeo game onde você pode jogar enquanto dorme. Não sabia ela que tal empresa visava usar tal jogo para moldar o comportamento das pessoas de maneira que elas façam tudo o que for mandado pela empresa.


"O que me perturba? O fato de não saber onde estou, nem para onde estou indo? Tatear, inconsequentemente, as bordas de um precipício mortal que espera um passo em falso para me engolir inteira? Ou é essa risada diabólica? Ela está mais perto. Seu timbre, por alguma razão, traz uma agonia horrível."
Pág. 110

Como foi supracitado, o livro é bom, mas ao ler me senti comprando gato por lebre. O livro parte de uma premissa onde temos um vídeo game que pode ser jogado nos sonhos, mas o que realmente temos são jogos de poder entre um "clã", a YUME e a Dra. Abelar, onde um acha que está enganando o outro para conseguir impedir a criação do dreamgame, ou seja, não temos o jogo em si, mas sim todo o "sistema" de produção do aparelho que proporcionará tal aventura. 

Uma coisa que me agradou muito é que este é um livro de autor nacional onde grande parte da história se passa no Brasil. Isso é um super ponto a favor pois são muitos os autores que preferem narrar suas histórias  em outros países sendo que no BR temos muitos lugares lindos e exóticos. Agora, o que não me agradou nesse quesito é que , como a história se passa em sua grande maioria aqui, o autor, em seus diálogos, usa muito de expressões naturais da fala, mas que, quando escritas, dão um ar  pobre à narrativa. Um exemplo do que falei é este trecho: "Sabe, dona Eva, parece que o doutor aqui começando a acreditar em mim. Ainda vou mostrar pra todo mundo que não inventando coisas. , chefe?"

"- Deves estar dizendo isso por causa do autor, não? Hitler foi um louco, mas o livro... Bem, isso vale para qualquer livro: se não serve para instruir, serve ao menos para divertir. O problema é quase sempre o leitor..."
Pág. 129

Cabe ressaltar também alguns pontos onde o autor pecou durante a narrativa. Um deles é o fato de que o dreamgame, um GRANDE projeto da YUME e que está envolvido em transações com bilhões de dólares, parece ser do conhecimento de quase todo mundo no livro. Não há aquele sigilo entre algumas partes, simplesmente alguém acha um protótipo e sai mostrando pra todo mundo. Outro ponto é o fato de a empresa alegar que seus planos são secretos, MAS TODO MUNDO SABE!!. Sério, todo mundo sabe que a YUME foi a responsável por algumas mortes e quais os planos dela para esse vídeo game, mas no final de tudo, sabe o que é pior? É que mesmo sabendo de tudo, a Dra. Abelar vai trabalhar com eles. O_O. Como eu queria dar umas porradas gritar com essa mulher que, apesar de super inteligente, é tão burra. Mais uma das coisas que me desagradaram foi o uso constante de termos técnicos, sendo que muitos deles não são explicados no momento, demandando assim um certo conhecimento prévio do leitor sobre o assunto.

O trabalho na edição está perfeito e de tirar o fôlego. A capa, a diagramação e a edição estão sublimes. Os personagens são bem construídos, contudo, alguns deles apresentam uma ingenuidade palpável, o que pode não agradar alguns leitores. Com exceção do que foi dito sobre o uso das expressões coloquiais nos diálogos, eles são dinâmicos e bem desenvolvido, o que hoje em dia é coisa difícil de ver.

Ante ao exposto, recomendo este livro não pela premissa a que ele induz, mas pela qualidade com que, mesmo sendo algo diferente, o autor consegue cativar o leitor com sua escrita e excelência.





Pessoal, não podia deixar de fora as menções honrosas para o ilustrador responsável por essa capa maravilhosa. Seu nome é Igor Campos e abaixo podemos conferir a foto do capista, bem como alguns de seus trabalhos.









Igor Campos é Design gráfico e Ilustrador de diversas capas que talvez vocês conheçam. Muitos de vocês já devem ter lido esses livros, ou tê-los visto na livraria, ou na internet, e nem imaginam quem estava por trás da arte da capa.







Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do VDL. Cursa o 5º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, O Sussurro Mais Sombrio  e  Withe Cat.
Twitter/Facebook/Skoob - matheus@vidadeleitor.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.