Gregor: O Guerreiro da Superfície - Suzanne Collins

Resenha

Fala galerinha, tudo bem?

Quando nossa querida parceria, Galera Record, me ofereceu os livros da série Gregor para resenhar, confesso que fiquei com um pé atrás pois não havia visto nada sobre a série. Até que descobri que a autora era ninguém menos que Suzanne Collins, a supra-sumo que escreveu Jogos Vorazes. O resultado? Horas de uma excelente leitura em um mundo habitado por criaturas...digamos...incomuns. :)











O pai de Gregor, de 11 anos, desapareceu há mais de dois anos, o que tornou a vida do menino muito difícil. Mas tudo se complica ainda mais quando ele cai através de um duto de ventilação na lavanderia do prédio onde mora, e encontra um incrível universo desconhecido sob a cidade de Nova York. Agora, apesar de seus protestos, o menino precisa liderar um estranho grupo de humanos e animais gigantes numa missão que pode salvar o Subterrâneo além de ser a única saída para encontrar seu pai.

Quando estava na lavanderia de seu prédio, Gregor, de 11 anos e Boots de 2 (Margareth, mas todos chamam ela de Boots pois ela adorava usar as botas dos outros dentro de casa) caem em um duto de ventilação que os transporta para uma cidade, incrível, situada no subsolo da cidade de Nova York. Até ai não havia me surpreendido com nada na história, até que, como sempre, Collins me deixou de queixo caído ao colocar Ratos e Baratas de 1,80m como personagens da trama. O_O. Sinceramente, deveria ser assustador, mas no final, acabamos por não querer desgrudar das páginas do livro.

"É, eles falavam. Gregor se perguntou se, durante o jantar, o peixe no prato dele iria querer conversar enquanto era fatiado."
Pág. 70

Quando estava nesse novo mundo, chamado Subterrâneo, Gregor se vê preso no meio de uma guerra entre  os humanos e os ratos, que tem por objetivo dominar todo o Subterrâneo de maneira a erradicar a raça humana de uma vez por todas. Nosso protagonista também descobre que é alvo de uma profecia milenar e que caso ele não cumpra seu destino, todos irão perecer, e é ai que nossa grande aventura começa.

Durante toda a narrativa eu pensava: "O que eu faria se ficasse frente a frente com um rato de 1,80m?" e a resposta foi simples, eu correria 3 dias, sem parar, rumo às colinas sem olha para trás. Rsrsrsrs. Suzanne inovou ao escolher tais criaturas para fazer parte da narrativa, nos mostrando um lado até então desconhecido de tais seres que, em uma primeira olhada, são asquerosos. Dentre todos os personagens os que mais me cativaram foram Temp e Tick, as baratas, e Ripred, o rato. Os primeiros eram de uma ingenuidade tão grande e demonstraram tanta coragem ao defender Boots de um ataque de ratos, que me fez pensar duas vezes antes de esmagar uma barata novamente (o que não durou muito tempo já que esmaguei uma uns 15 minutos depois quando estava indo à rua). Já Ripred apresenta uma personalidade dúbia, já que não sabemos, em um primeiro momento, se ele estava do lado dos ratos ou dos humanos.

"- Bem, Gox, suponho que você esteja com fome depois da sua jornada, mas nossa comida é limitada. Nenhum de nós terá uma má impressão sua se você quiser jantar Treflex- disse Ripred."

Pág. 222

Ao contrário de Jogos Vorazes, Gregor não possui aquele banho de sangue característico da escrita da autora pois ele é voltado para um público mais jovem. Contudo, o livro não é isento de mortes e nem sempre podemos esperar um final feliz. Traições e grandes batalhas também estão presentes nessa obra de uma forma mais balanceada e agradável. A leitura é fluida, dinâmica e, mesmo sendo um novo mundo, Collins não abusa das descrições. Os personagens são bem construídos, apesar de eu achar alguns deles dispensáveis. A diagramação é simples e a edição está impecável, não apresentando nenhum erro (não que eu tenha percebido) gramatical ou de concordância.

Recomendo este livro para quem ficou com aquele vazio no peito após ler o último livro da trilogia Jogos Vorazes, são obras distintas, contudo, ambas possuem seus devidos méritos. Agora, para você que ainda não leu Jogos Vorazes e gosta de algo menos violento, este livro lhe proporcionará horas de diversão. ^ ^


Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do VDL. Cursa o 5º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, O Sussurro Mais Sombrio  e  Withe Cat.
Twitter/Facebook/Skoob - matheus@vidadeleitor.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.