Reencontro - Leila Krüger


Resenha


Olá pessoal, tudo bem?

Quando recebi a proposta para resenhar esse livro eu não tinha muita noção do que iria encontrar. Apesar de ter visto muitas resenha positivas não quis ler muita coisa a respeito para não estragar a surpresa. E de fato foi uma agradável surpresa.








"Está bem no fundo. Não se pode alcançar... aos poucos, vai roubando o ar.” Ana Luiza vai perdendo seu fôlego: o fim de (mais) um grande amor, um pai distante, uma mãe fútil, uma amizade complexa e "pessoas que sempre vão embora". Com suas músicas de rock, seus livros e seus cigarros, Ana Luiza vê sua vida desmoronar. "O amor é uma ferida”, ela sentencia. Mas a “garota de olhar longínquo” tem um encontro inesperado com um alguém aparentemente muito diferente dela: os “olhos imensos”, que tudo veem... Presa em seu próprio mundo e rendida ao álcool e às drogas, Ana Luiza tenta fugir. Principalmente do temido amor, que tanto a feriu... Como encontrar, ou reencontrar o próprio destino? Até onde o amor pode ir, até quando pode esperar? O que há além das baladas de rock e dos poemas românticos? Poderá o amor salvar alguém de sua própria escuridão? Às vezes, é necessário perder quase tudo para reencontrar... e finalmente poder amar.


Reencontro é o livro de estréia da autora gaúcha Leila Krüger, mas já mostra uma maturidade narrativa de autores experiêntes. Sua escrita tem uma poética e uma sensibilidade que pouco tenho visto na literatura atual.

O livro conta a história de Ana Luiza, uma jovem rica e bonita que a princípio parece ter tudo para ser feliz. Mas não é o que acontece pois o que ela mais senta falta é exatamente o que o dinheiro não pode comprar; amor. Como uma família disfuncional; mãe mais preocupada com seus próprios problemas e pai praticamente ausente e mantendo outra família, Ana se vê perdida e sózinha após o final de seu namoro e nem mesmo sua melhor amiga, Nana, consegue ajuda-la a superar mais essa perda.

Devido a essa e outras situações que acontece em sua vida ao longo daquele ano, Ana Luiza começa a se afundar cada vez mais na bebida e nas drogas, chegando ao ponto de se envolver sexualmente com um de seus colegas, relacionados com o tráfico de drogas, para que este seja seu fornecedor da substância tão necessária no momento. A relação de Ana Luiza com essas substâncias já é antiga e sua saúde começa a mostrar os sinais desse abuso mas ela não acredita ser uma dependente química. A ideia do suicidio também já lhe ocorreu muitas vezes e Ana Luiza se culpa por sua covardia de nunca conseguir ir até o fim.

Em determinado momento, sua melhor amiga Nana também não é mais capaz de tentar ajuda-la pois está em meio a seu próprio sofrimento devido a um problema que ocorre com sua famíla. Mas, em meio a tanto sofrimento surge alguém capaz de resgata-la de seu inferno psicológico: Rafa, o garoto bonito, de sorriso plácido e enormes olhos caramelados que veio do interior e está no mesmo curso de Ana Luiza e Nana.

Rafa se torna o melhor amigo de Ana Luiza e está sempre ao seu lado buscando tira-la da depressão mas aos poucos seus sentimentos por ele tornam-se o que ela considera perigoso para seu coração já quase destruído e está busca se afastar ao máximo de Rafa tentando evitar maiores sofrimentos.  Rafa, por sua vez não está disposto a se afastar e desistir dela. Ana precisa se reencontrar e acreditar novamente no amor e ele está decidido a fazer com que isso aconteça.

Essa poderia ser a história de muita gente, quantas Anas Luiza existem por aí apenas esperando por algúem que mostre a elas o quão especiais são. Ana Luiza se torna uma amiga íntima para o leitor a ponto de entendermos seu sofrimento e ficarmos realmente preocupados com ela.

Permeado de citações de poemas e trechos de músicas o livro parece conter sua própria trilha sonora. Muitas vezes durante a leitura me vi buscando as músicas que Ana pensa ao longo da história e percebi que se encaixam perfeitamente em determinados momentos do livro. As citações a cada entrada de capítulo também descrevem perfeitamente o que virá a acontecer no capítulo em questão.

Até uma boa parte do livro não conseguia gostar de Ana Luiza, seu comportamento destrutivo era injustificável para mim  mas a medida que a história seguia consegui compreender um pouco mais mesmo ainda não concordando com suas atitudes. E Rafa também me deixou frustrada muitas vezes por demorar tanto para tomar uma atidude com relação a Ana Luiza mas depois dos capítulos finais fiquei completamente encantada por ele.

O fato da trama se passar em Porto Alegre, minha cidade natal, contribuiu muito para deixar a história mais real para mim uma vez que conseguia visualizar com perfeição cada local descrito. E os diálogos são bem regionalistas e talvez algumas pessoas possam estranhar o jeito "cantado" gaúcho de falar.

A revisão merece elogios, assim como a edição que está caprichadissima, adorei principalmente a capa. Enfim uma bela história de amor e superação. Recomendadíssimo. ^ ^

Abraços,
   Carol Mylius
CAROLINA MYLIUS
Colaboradora e Resenhista aqui no VDL e tem um BLOG com todos os seus trabalhos. É ilustradora por profissão e por paixão. Ama os livros desde criança e tem a sorte de trabalhar com eles buscando ajudar os autores a mostrar um pouco de sua obra através das capas que ilustra. Seus livros favoritos são: Tiger's Curse, PerdidaA Primeira Regra do Mago, Série Academia de Vampiros.
Twitter/Facebook/Skoob - carol@vidadeleitor.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.