É Com Orgulho Que Digo: "Engoli" Minhas Palavras!


Autores Nacionais


Olá pessoal, tudo bem?

Sim, você leu certo, hoje venho aqui dizer que é com muito orgulho que "engulo" cada palavra que disse contra a literatura nacional.



Durante muitos anos eu tive um posicionamento preconceituoso para com os autores nacionais, sim, muitos deles mereceram esse posicionamento pois decidiram seguir a onda das modinhas e fizeram textos que me davam vontade de chorar. Mas nem todos são assim, e, como vocês podem ver na minha estante do skoob, a área dos autores nacionais está crescendo a cada dia. Por isso, venho hoje agradecer e prestar meus votos de sucesso aos autores: Raphael Draccon, Caesar Moura, Carina Rissi, W. Donadon, Roberta Spindler, Oriana Comesanha, Ricardo Costac e Luiza Salazar. Muito obrigado por proporcionar a esta mente ansiosa por fantasia, momentos de aventura, ação e carinho.


Bom, então aproveitando a oportunidade, trago para vocês algumas indicações nacionais:





Em A Idade do Sangue, podemos acompanhar a jornada de vampiros antigos, monstros sedutores. A jornada de recém transformados, como nossa personagem principal - que de forma alguma se encaixa no papel de heroína - e das pessoas que convivem com tais seres. Trazendo a tona uma lente psicológica e com um nível maravilhoso de verossimilhança a uma série de acontecimentos, que são nada além de naturais, se você considerar possível a existência do fantástico e do maravilhoso. Partindo dessa nova premissa - passando por uma filosofia Dostoévicista e bebendo de fontes profundas como a literatura de Saramago e jovens como J. K. Rowling - Ju Costa constrói um livro mais cativante e inspirador a cada página e deixa um gostinho ferroso de quero mais ao final de cada capítulo.











Sofia vive em uma metrópole, está habituada com a modernidade e as facilidades que isto lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor a menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição. Após comprar um novo aparelho celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda de prestativo Ian, Sofia embarca numa procura as cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam leva-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...









O que você faria se tivesse que guardar o maior segredo de todos os tempos e nunca... nunca pudesse revelá-lo a mais ninguém? E se tivesse que conviver com um segredo tão incrível que mudaria sua vida para sempre? Cinco jovens estudantes descobrem um segredo guardado por quatrocentos anos que os fará viver a maior aventura de suas vidas. Eles serão levados a descobrir coisas inacreditáveis nessa fantástica jornada, desafiando constantemente suas habilidades, inteligência e coragem. E quanto a você, seria capaz de guardar o maior segredo de todos os tempos?







Meigan é um mundo diferente do nosso, morada de seres especiais e poderosos que se denominam magis. Na aparência são exatamente como nós, mas as diferenças não podem ser ignoradas por muito tempo. Os magis tem uma relação especial com a natureza e seus elementos, moldando-os a sua vontade e apoderando-se de sua força. Esses elementos, chamados mantares, não se limitam apenas aos conhecidos fogo, terra, ar e água. Existem muitos outros, como as sombras, o tempo e até mesmo o controle sobre o próprio corpo. Ter a capacidade de decifrar, entender e interagir com a natureza é um dos principais requisitos para a evolução de um magi. Para tanto, deve-se, primeiramente, entender que tudo faz parte da mesma manifestação natural e que toda matéria e energia estão inseridas em um processo dinâmico e universal. Contos de Meigan – A Fúria dos Cártagos começa com Maya Muskaf preparando-se para voltar para casa. Depois de três anos vivendo na Terra, o momento de retornar a Meigan finalmente havia chegado.









Quando uma nação de deuses é colocada em risco de guerra contra uma titânide poderosa esquecida, aprisionada num cinturão, Högni é marcado pelo destino como o único capaz de proteger o artefato e salvá-los do problema. Entretanto o cinto acaba inesperadamente sendo usado e a violenta Adhara se liberta com intenções de tomar posse daquela oculta e ancestral dimensão paralela, dominando os continentes e escravizando o povo. A antes fria união e sólida confiança entre as divindades se abala e alguns optam por apoiar a causa inimiga. Agora cabe ao jovem lutar contra sua mais perigosa oponente e proteger os deuses, cumprindo o que foi profetizado, ou sofrer as graves consequências.

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do VDL. Cursa o 5º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, O Sussurro Mais Sombrio  e  Withe Cat.
Twitter/Facebook/Skoob - matheus@vidadeleitor.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.