Pacto Secreto - Eliane Quintella

Resenha

Olá pessoal, tudo bem?

Quando a autora me disse que esse era um livro que envolvia, além de todo aquele ar misterioso dos YA, temas como religião e filosofia e que ele seria capaz de abalar minha concepção do que é certo ou errado eu pensei: "Uau, deve ser aquele livro que você vai lendo e depois fica horas refletindo". Conclusão, eu estava certo sobre o livro. Contudo, não é um livro recomendado para todas as pessoas pois ele exige do leitor um ponto de vista crítico de maneira que ele não envolva a SUA religião ou SUA concepção  do que é certo ou errado.

Confira a entrevista que fizemos com a autora AQUI!!!










Três regras haviam sido reveladas à Valentina. Mas, ela não sabia se existiriam outras regras que teriam sido ocultadas. Tinha certo em seu coração que precisava ter seu pedido atendido. Era o que havia de mais importante. Precisava decidir se assinaria ou não o pacto. É a pergunta que não se cala. Será que Valentina deveria assinar o pacto sem ter certeza do que estava em jogo? O que realmente assumiria se assinasse? E você, assinaria o pacto? Em troca, teria o que pedisse. Poderia ser qualquer coisa...

O livro conta a história de Valentina, uma garota que se sente EXTREMAMENTE culpada pelo acidente que deixou sua irmã tetraplégica e que passa a viver em função a se redimir pelo erro que ela acha que cometeu. Até que, ao decidir retomar aos poucos sua vida, ela vai a um bar com suas amigas e acaba conhecem um rapaz que supostamente é o enviado do demônio e que está lá para poder conceder a Valentina todos os seus sonhos desde que ela aceite firmar um pacto com o príncipe das trevas.

Minha família dependia de mim. [...] minha mãe se arrastaria até a morte enquanto minha irmã não pudesse sair sozinha daquela cama. Eu podia e sabia como salvá-la da tortura dos dias sem fim, da dor, da culpa, e eu também precisava ser salva. Todas nós.
Pág. 59

Isso é tudo o que eu posso falar da história pois qualquer outra coisa pode ser considerado spoiler e pedras irão ser atiradas em mim. Risos. Eliane Quintella ousou ao escrever este livro pois adentrou em uma temática que não agrada a todos, mas, como diz o ditado: "Impossível agradar a Gregos e Troianos".

O livro é de uma leitura mais lenta, mas sem ser aquela coisa arrastada, já que cada parágrafo você faz comparações a alguma situação da vida real, fazendo com que você as veja com novos olhos. A capa é muito bonita, adorei os detalhes do fogo.

A unica coisa que pode incomodar alguns leitores são as repetições presentes durante a narrativa. Palavras como "enviado" ou "amiga" e "mamãe" são vistas praticamente a cada paragrafo ou diálogo. Tirando este pequeno detalhe, a história é bem desenvolvida e os personagens muito bem construídos  Este foi um livro que realmente me colocou para pensar em muitas de minhas concepções sobre o mundo e sobre o que eu acredito ser o certo.

E você, até onde seria capaz de chegar para alcançar seus objetivos?

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do VDL. Cursa o 5º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, O Sussurro Mais Sombrio  e  Withe Cat.
Twitter/Facebook/Skoob - matheus@vidadeleitor.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.