Nudez Mortal - Nora Roberts

Resenha

Olá pessoal, tudo bem?

Alguma vez vocês já sentiram uma vontade louca de ler um livro que antes nem estavam interessados?

Pois é, foi o que me aconteceu com relação a essa série. Não sei explicar o porque mas de repente me vi comprando os dois primeiros volumes querendo, desesperadamente, conferir essa estória. Não me arrependi nem um pouco.








Eve Dallas é tenente da polícia de Nova York e está caçando um assassino cruel. Em mais de dez anos na força policial ela já viu de tudo e sabe que a própria sobrevivência depende de seus instintos. Eve avança contra todos os avisos que lhe dão para não se envolver com Roarke, bilionário irlandês, o principal suspeito de um dos casos de assassinato que ela está investigando. A paixão e a sedução, porém, possuem regras próprias, e depende de Eve assumir um risco nos braços de um homem sobre o qual ela nada sabe, a não ser a necessidade de sentir o toque dele, que se transformou em um vício para ela.

Fazia tempo que tinha curiosidade de ler algo escrito pela Nora Roberts tamanha é a sua fama como escritora, principalmente de romances, meu gênero favorito. E mesmo ela escrevendo essa série com um pseudônimo ( J.D. Robb ) não deixa de ter seu estilo e, apesar de ser focada na trama policial o romance está presente na estória de forma bem intensa.

Nesse primeiro livro iremos conhecer a tenente Eva Dallas e sua obsessão pelo seu trabalho como policial. Obsessão essa que a torna a melhor investigadora do departamento de Policia de Nova York.

Por esse motivo Eva é colocada a frente das investigações do mais novo e importante caso de assassinato da cidade, cuja vitíma é Sharon DeBlass, uma sofisticada prostituta licenciada e neta do senador DeBlass.

E um dos principais suspeitos é Roarke, um sedutor bilionário e grande amigo da família da vítima. Eva e Roarke se encontram durante o velório de Sharon e a atração entre os dois é imediata. Roarke é tudo que uma mulher pode desejar, lindo, sofisticado, misterioso e sedutor, e se mostra disposto a cooperar com as investigações sem ocultar nada do que sabe a respeito do caso. Além de mostrar a Eva que não pretende ignorar a atração que sente por ela e irá fazer tudo que estiver a seu alcance para conquistá-la.

Mas novos assassinatos acontecem seguindo o mesmo padrão do primeiro e a pressão sobre Eva aumenta, não apenas da opinião pública mas, principalmente, dos políticos conservadores que vem no caso uma forma de obterem apoio para seus projetos de lei.

Novos indícios apontam para Roarke como principal suspeito e Eva precisa investigar todas as possibilidades mesmo que seu coração se recuse a acreditar nisso. Será que ela poderia estar se envolvendo demais com Roarke a ponto de não conseguir enxergar a verdade ou alguém estaria tentando incriminá-lo para atingi-la?

Não tenho muita experiencia com livros policiais, li relativamente poucos se comparados com livros de outros gêneros, mas achei a trama muito bem elaborada e, apesar de ter suspeitado quem seria o real assassino, ainda me surpreendeu a resolução do caso.

O que mais gostei na trama foi a complexidade dos personagens, principalmente Eva cujo passado mal começou a ser explorado mas já mostra ser algo tão revoltante e sombrio que a própria Eva prefere manter adormecido dentro de si mesma. Ainda há muito que se conhecer sobre ela nos próximos livros, seus pesadelos, a falta de lembranças de sua infância, quem foram seus pais e sua aversão em se entregar aos sentimentos que começa a sentir por Roarke.

O próprio Roarke é outro personagem tão complexo quanto Eva. Alguém que nasceu pobre e aprendeu a roubar e trapacear desde criança por influência de seu pai mas que soube sair das ruas e construir um império financeiro gigantesco. Roarke se mostra mais disposto a construir uma relação sólida com Eva e deixar as marcas do passado para traz. Será interessante acompanhar a relação desses dois personagens ao longo da série.

Um ponto original da série é o fato de a estória se passar num futuro próximo (aproximadamente 50 anos a frente de nossa época) onde a tecnologia é a base de tudo e as armas de fogo foram abolidas e substituídas por armas a lazer. O que torna esse primeiro caso narrado no livro diferente dos demais é justamente o fato de as armas utilizadas nos crimes serem armas de fogo (que seriam itens de museu ou de colecionadores particulares). Mas, fora essas poucas mudanças, o restante é bem parecido com o mundo que conhecemos hoje.

Essa série é bastante longa e conta atualmente com 33 volumes publicados e dois já previstos para lançarem esse ano, além de algumas noveletas e antologias lançadas em parceria com outras autoras (segundo site da própria autora). No Brasil ela é publicada pela Editora Bertrand Brasil e já foram lançados 18 livros até agora.

Série recomendadíssima para os apreciadores de tramas policias e de um bom romance.

Abraço a todos,
   Carol Mylius
CAROLINA MYLIUS
Colaboradora e Resenhista aqui no VDL e tem um BLOG com todos os seus trabalhos. É ilustradora por profissão e por paixão. Ama os livros desde criança e tem a sorte de trabalhar com eles buscando ajudar os autores a mostrar um pouco de sua obra através das capas que ilustra. Seus livros favoritos são: Tiger's Curse, PerdidaA Primeira Regra do Mago, Série Academia de Vampiros.
Twitter/Facebook/Skoob - carol@vidadeleitor.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.