Leitura Sonora #02 - Just Listen

Música


Oi pessoal, tudo bem com vocês?


Voltei pra mais um Leitura Sonora! Fico horas... Às vezes dias pensando qual livro e quais músicas escolher pra postar aqui. Sou mega indecisa e nunca acho que fiz as escolhas certas, hehe, mas espero que gostem! 


O livro de hoje é muito especial pra mim. Eu o li no ano passado e ele não entrou somente pra minha lista de melhores de 2011, ele está na minha lista dos melhores livros que já li, ever.

Set List








Depois de ter sido pega com o namorado da melhor amiga numa festa, Annabel Green começa o ano letivo sozinha e sendo ignorada pelo resto da escola. Mas o que realmente aconteceu naquela noite ainda é segredo, que ela não se arrisca a contar para ninguém. Os problemas de Annabel são explicitados pela recusa da família em admitir os próprios problemas, a fissura da mãe para que as filhas virem modelos famosas e Whitney, a irmã do meio, que sofre de anorexia. Uma amizade com Owen, o DJ da rádio comunitária, que tenta constantemente ampliar os gostos musicais de Annabel, fará a tímida jovem aprender a falar a verdade, doa em quem doer.


Música tema do livro 
Careful — Paramore


Open your eyes 
Like I opened mine 
It's only the real world 
A life you will never know 
Shifting your weight to throw off the pain 
Well, you can ignore it 
But only for so long 
Abra seus olhos 
como eu abri os meus 
É só o mundo real 
Uma vida que você jamais conhecerá 
Desviando seu caminho para livrar-se da dor 
Bom, você pode ignorar 
Mas não por tanto tempo 

Eu não sei bem como explicar a profundidade desse livro, talvez ele tenha um significado maior pra mim do que para outros que o tenham lido e para os que ainda vão ler. A minha ligação com ele é bem pessoal. Annabel, a personagem principal é tímida, quieta e quase não fala o que pensa por medo de ferir outras pessoas. Eu sou assim, ou era... Nem sei. Por isso a minha ligação com o livro foi instantânea! Logo nas primeiras páginas eu me vi ali, na Annabel. 

“Ser gentil era o ideal, a única atitude que fazia com que as pessoas não falassem tão alto e nem fossem tão silenciosas a ponto de assustarem as outras. Bastava ser bom e gentil para não precisar se preocupar com discussões. Mas ser gentil não é tão fácil quanto parece, principalmente quando o resto do mundo pode ser muito mau.” 
 Página 16.

Música tema do casal (Annabel e Owen)
Say — John Mayer



Have no fear for givin' in. 
Have no fear for giving over. 
You better know that in the end 
It's better to say too much, than never to say what you need to say… 
Não tenha medo de continuar 
Não tenha medo de desistir 
Seria melhor você saber que no final 
é melhor falar demais do que nunca dizer o que você precisa dizer...


O fato de ser tímida e evitar conflitos fazem com que Annabel viva certa situação que não merecia. E o medo de revidar, dar a sua versão dos fatos não a deixa agir. E ela simplesmente aceita a sua condição. Contanto que não incomode ninguém, pra ela está ótimo. Mas, felizmente, Owen aparece em sua vida. E aos poucos ele consegue fazer com que ela se solte e se conheça de verdade. A relação dos dois é linda. Um consegue extrair o melhor do outro. Todo mundo precisa disso... Um amigo, um amor, um irmão, enfim, alguém que te deixe a vontade, confiante. Alguém capaz de extrair o eu verdadeiro e íntimo que existe dentro de nós. A Annabel é essa pessoa pro Owen e o Owen é essa pessoa pra Annabel. 

“Sabe — eu disse finalmente —, eu só queria te dizer que você estava certo sobre o que disse antes. É difícil ficar guardando tudo dentro da gente. Mas pra mim... Às vezes é ainda mais difícil pôr pra fora.”
Página 127


Música para cena especial
On my way - Boyce Avenue


Lay down 
And come alive in all you've found 
All you're meant to be 
For now 
Wait until the morning light 
Close our eyes to see 
Just close your eyes to see 
Descanse 
E veja tudo o que você encontrou 
Tudo que você está destinada a ser 
Agora 
Aguarde até que a luz da manhã 
Feche nossos olhos para ver 
Apenas feche seus olhos para ver

CENA: “Em toda vida, chega um momento em que o mundo fica em silêncio e só o que sobra é o seu próprio coração. Então, é melhor você saber qual o som dele. Caso contrário, você nunca entenderá o que ele diz.
— Annabel? — Owen perguntou. Sua voz agora estava mais baixa. Mais próxima. Owen parecia preocupado. — O que é?
Owen já tinha me dado muita coisa, mas agora eu me inclinei para perto dele, pedindo uma última coisa. Algo que ele fazia melhor do que ninguém.
— Não pense, nem julgue. — eu disse. — Apenas ouça.”

Pode parecer estranho eu ter selecionado essa cena e talvez, lendo assim, fora do contexto, não soe muito bem. Mas, essa é uma das cenas mais marcantes do livro. Afinal, é nela que está a frase que deu origem ao título: “Don’t think or judge. Just Listen.” [Não pense ou julgue. Apenas ouça.] No decorrer do livro, a Annabel passa a se conhecer melhor e passa a ver o mundo ao seu redor de forma diferente. Passa a entender os dramas da sua família, dos seus amigos e o mais importante, ela entende o seu próprio drama. Ela encontra seu caminho... Não é isso que todos procuram?


Música final
Life is Wonderful – Jason Mraz


It takes some silence to make sound 
And It takes a loss before you found it 
And It takes a road to go nowhere 
It takes a toll to make you care 
It takes a hole to make a mountain 
É preciso do silêncio para se fazer o som 
E é preciso de uma perda antes de achar algo 
E é preciso de uma estrada para lugar nenhum 
É preciso um preço para você se importar 
É preciso um buraco para ter uma montanha

Não tem música que expresse melhor o que o livro transmitiu pra mim que essa. Essa música se encaixava perfeitamente, pelo fato de mostrar que uma coisa leva a outra. Annabel teve que passar certo tempo de sua vida se escondendo atrás de suas inseguranças, pra depois, que um alguém especial aparecesse, ela conseguisse “sair da toca”. Ela teve que ser quem não era pra descobrir quem era. Estranho? Clichê? Sem sentido¿ Pra mim foi real. Era como se eu estivesse lendo a história de alguém. Talvez a minha.

“Nem sempre se pode ter o momento perfeito. Às vezes, só nos resta fazer o melhor que podemos de acordo com as circunstâncias.”
Página 284

Esse é o meu segundo post, mas já posso dizer que estou adorando escrever essa coluna! A criatividade às vezes tira uma folga, mas tenho aproveitado meus poucos momentos de inspiração pra escrever pra vocês.

Até a próxima!

Beijos,
Amanda Azevedo
AMANDA AZEVEDO
Uma das administradoras do blog Lendo & Comentando. 18 anos, estudante de Direito. Não sabe muito bem o que esperar da vida nem o que a vida espera dela. Livros, séries e músicas são seus grandes vícios. Lê, assiste e ouve um pouco de tudo. Seus livros favoritos são: Os Miseráveis, Just Listen, Antes que eu vá, Jogos Vorazes.
Twitter/Facebook/Skoob - amanda.az93@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.