Arcano Nove - Meg Cabot

Fala galera, tudo em paz?

Quem leu a resenha do primeiro volume da série (aqui) sabe o quanto sou fissurado em Suzannah, seu jeito maluco de lidar com as ocorrências do dia-a-dia, seu temperamento explosivo e acima de tudo, seu gancho de direita. Rsrs




Para uma adolescente, trocar de cidade pode ser um trauma. Para Suzannah, a mudança de Nova York para Califórnia está sendo ótima: novos amigos, muitas festas e dois caras que estão interessados nela. Só que um deles é um fantasma. E o outro pode matá-la. Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de se comunicar com os mortos e resolver as pendências deles na Terra. A velha casa para onde se mudou com a mãe e o padrasto é assombrada por Jesse, um fantasma jovem e gentil. Como Jesse não liga muito para ela (e, além do mais, está morto), Suzannah se entusiasma com o interesse de Tad Beaumont, o garoto mais cobiçado da cidade. Mas o fantasma de uma mulher, cujo assassinato pode ter relação com um mistério no passado de Tad, a atormenta. E a vida de Suzannah pode estar ameaçada. Ser adolescente é complicado. O que dizer de uma garota que precisa dividir sua atenção entre a própria vida e a morte dos outros? 



O segundo volume da série é um pouco mais sombrio e envolvente que o primeiro, já que não se faz necessário pontuar as características dos personagens, nem do mundo criado pela autora, dando maior espaço para a trama e não para as temíveis descrições.

O suspense começa quando uma mulher, fantasma, começa a gritar ao lado da cama de Suzannah durante a madrugada, dizendo que o Red não era responsável por sua morte e que ele precisava saber disso, desaparecendo logo em seguida. O que nos leva a perguntar quem é Red, bem como quem é o projeto de Christina Aguilera que não deixa nossa querida protagonista dormir.

Em seguida, Suze começa a bancar Sherlock Holmes e visita até a tia cartomante maluca de uma de suas amigas. O interessante desta visita é que a cartomante revela um pouco mais sobre os poderes de Suze, dizendo que ela era o Arcano Nove (que eu não posso dizer o que é por ser spoiler XD)

O que me desagradou neste livro foi Mestre, apelido “carinhoso”, que Suze deu a um dos filhos do marido de sua mãe (o ex-marido, pai de Suze está morto), tudo o que ele fala parece algo saído de uma pagina do google. Tudo bem que existem pessoas superdotadas, mas creio que a Meg poderia ter suprimido um pouco esta qualidade do personagem já que nós não queremos saber sobre vulcões ou sobre o clima quando alguém esta preste a desvendar um assassinato.

Bom pessoal, como os livros da Mediadora são livros fininhos, não posso me exceder muito na resenha pois posso soltar algum spoiler sem perceber. A diagramação e a capa estão perfeitas.


Esta é a imagem da capa da versão anterior (ainda bem que trocaram XP):



Abraços

Matheus Braga - @MatheusBragaM

Confira o livro no Skoob



Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.