Para Sempre - Alyson Noël

Primeiro volume da série "Os Imortais", da autora norte-americana Alyson Noël, "Para Sempre" é um livro ambíguo. As opiniões sobre o livro (e sobre a série) são sempre recheadas de dualidades. Já soube de gente que amou o livro, assim como gente que odiou. Para não ser influenciado pelos amigos e blogueiros resolvi que iria ler o primeiro volume. Caso eu gostasse, seguiria adiante na série. Caso contrário, parava por aí mesmo e teria uma opinião própria sobre "Para Sempre". 

O título original - Evermore - é uma "brincadeira" com o nome da protagonista, Ever Bloom, fato admitido pela própria Noël. Ever Bloom é uma sobrevivente de um acidente que matou seu pai, sua mãe, sua irmã Riley e o cachorro Buttercup. Após se recuperar dos ferimentos, Ever nunca mais teve uma vida normal.

Após o acidente e por uma razão desconhecida, Ever começa a enxergar a aura das pessoas, ouvir os pensamentos e pode saber tudo sobre a vida de outra pessoa, simplesmente tocando nela. Ever não consegue "controlar" seus dons, então resolve tornar-se uma pessoa fechada, com poucos amigos, sempre com o capuz na cabeça, ocultando os fones de ouvidos do iPod. 

Quando tudo já parece estranho, Ever descobre que pode ver e conversar com o fantasma de Riley, sua irmã que morreu antes de fazer treze anos. Riley quer viver a adolescência da irmã, já que não pôde viver a sua.

Mas tudo muda quando Ever conhece Damen Auguste, um novo - e misterioso - colega de escola. Na presença de Damen, Ever "perde" seus poderes, dando a ela uma sensação de paz e tranquilidade com a qual ela sempre sonhara após o acidente. Damen é o típico galã de série de livros adolescentes. Rico, inteligente, galanteador, etc. O cara passa o livro todo tirando umas tulipas vermelhas da mão e oferecendo as tulipas para Ever.  

Já li - e ouvi - comentários comparando Ever Bloom com a Bella Swan, inclusive enquetes para descobrir qual das duas seria a personagem mais chata das séries. Algumas pessoas chegaram a dizer que Os Imortais era uma cópia de Crepúsculo, mesmo não sendo uma história de vampiros. Ok, ok, cada um com sua opinião, mas eu discordo.

Não que eu tenha adorado Para Sempre. Não é um dos meus livros favoritos e nem chega perto. Mas não é um livro ruim. E como eu disse anteriormente, caso me agradasse, iria dar uma chance para Lua Azul, o segundo volume da série.

O lado ruim de escrever sobre séries compridas é que cada livro traz spoiler do livro anterior, e isso acaba complicando a sequência das resenhas. E Para Sempre - que é o primeiro volume - isso também vale. É muito difícil escrever sobre o livro sem revelar alguma coisa para o leitor que ainda não começou a ler a série. 
Por isso esse post está um pouco "cru", com comentários limitados às passagens que estão na sinopse do livro. 

Mas, resumindo, eu recomendo a todos que leiam Para Sempre, para poderem ter a sua própria opinião sobre o livro e sobre a série. Não digo que todos vão gostar, até porque nem vão, mas todos poderão dizer: "Eu li e gostei" ou "Eu li e não gostei", ao invés de dizer "ah, o Bruno disse que é legal".

A série Os Imortais é composta de seis livros.




E existe também a série de livros baseadas na vida da irmã da Ever, a Riley Bloom, que só possui o primeiro volume publicado no Brasil, com o título de Radiante. 



Abraços a todos!
Bruno Thomaz

Página do Livro no Skoob.
Compre o livro na Saraiva.

Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.