Persuasão - Jane Austen

Leitores queridos!
Os livros da Jane Austen são clássicos, e como clássicos, sempre merecem um espacinho na nossa agenda de leitura e também nas nossas opiniões.
"Persuasão" é um romance, em todas as acepções da palavra. Relata a história de Anne Elliot, uma jovem culta e delicada. Anne vive em meio a uma sociedade onde essas características são deixadas de lado por beleza, berço e adequação social. Não que nossa protagonista seja feia ou mal nascida, muito pelo contrário, mas sua cultura não permite que se sinta confortável em meio a futilidade arraigada na sociedade.

Ainda aos 17 anos, enquanto estuda em um colégio interno longe da família, apaixona-se pelo promissor, mas pobre, Frederick Wentworth. Suas irmãs, Mary e Elizabeth, seu pai Sir Walter e Lady Russel, madrinha e amiga da família não apoiam o romance. Lady Russel é uma mulher inteligente e com muito mais personalidade do que os outros membros do grupo familiar de Anne. E é ela a responsável por convencer a moçoila que o noivado com Frederick não é adequado. Devido à arte da persuasão magistralmente exercida por Lady Russel, os apaixonados noivos separam-se, para reencontrarem-se apenas oito anos depois.

As páginas de Persuasão não nos narram esses acontecimentos, a princípio. Começam por nos mostrar o contexto em que Anne está inserida, a nobreza decadente de sua família, e como ela é vista nesse meio. Anne é útil, porém não é realmente querida. Por não focar em demasia nas narrativas sentimentalistas e ter uma abordagem simples e direta, é uma leitura de fácil realização. Apesar do romantismo e idealismo escancarados do livro, a crítica aos sentimentos egoístas da nobreza é bem elaborada e pertinente, embora velada.

Os personagens são múltiplos, todos eles singulares. De cada um poderia ser feita uma resenha individual sem  problema algum para isso. Porém, gostaria de dizer algumas palavras sobre a polêmica Lady Russel. Ela não é o personagem que normalmente conquista a simpatia dos leitores. Mas é o tipo de personagem que me encanta. Apesar de muito influenciada pela malfadada sociedade em que vivem, ela tem pensamento rápido, opiniões aguçadas e muita firmeza. Ela é única, e por ter defeitos e qualidades, é extremamente real. 

As tramas paralelas ao reencontro de Anne e Frederick enriquecem o romance ao mesmo tempo que o deixam em segundo plano, para alguns tipos de leitores (eu, por exemplo). O final é esperado, porém a maneira com a qual se chega a ele é envolvente e até um pouco surpreendente. 

Sobre a edição que li, ela foi um pequeno problema e também uma vantagem. A capa é constrangedora aos extremos: rosa com branco e florzinhas, com direito a um topinho xadrez na contracapa. Por menos que o leitor se importe com a opinião alheia, certamente uma capa dessas o fará pensar duas vezes antes de abrir tal livro em público. A vantagem é o final original de Jane depois do final oficial. Enriqueceu em muito a obra a leitura de um final alternativo. 

Recomendo o livro pra quem gosta de romances de época, mais trabalhado na vida social do que intelectual: muitos acontecimentos e poucas ideias realmente desenvolvidas. Nesta obra, a sutileza das ideias usadas de pano de fundo é a maior lição de Persuasão de Jane Austen.

Kássia

Persuasão no Skoob
Compre Persuasão na Saraiva


Observação: Caso o formulário de comentário não esteja vísivel, atualize a página.