Não Sou Este Tipo de Garota - Siobhan Vivian

Olá gente,

Quando o Bruno me passou esse livro para ler, confesso que não estava muito empolgada. Pela sinopse não parecia algo que eu fosse gostar, mas felizmente minhas primeiras impressões estavam erradas.

No livro acompanhamos os acontecimentos sobre o ponto de vista de Natalie Sterling, uma garota que tem tudo para irritar muita gente. Ela é sincera com relação ao que pensa sobre qualquer assunto ou pessoa. É arrogante, teimosa e tem um completo desprezo pelos garotos, principalmente após sua melhor amiga, Autumn, ter sido vítima de bullying por causa de um garoto. Natalie está no último ano de escola e só consegue pensar em se preparar para a prova do SAT, que irá definir para qual faculdade ela irá e, também, na eleição para presidente do conselho estudantil da escola.

Um dia, enquanto se dirigia à sala de aula, Natalie encontra Spencer, uma adolescente de quem ela havia sido babá anos atrás, sendo motivo de falatório entre os garotos por ter se descuidado (ou não) e deixado sua calcinha a mostra. Seguindo suas crenças de que todos os garotos só enxergam as mulheres como objetos sexuais, Natalie prontamente parte em defesa da garota. Mas ela não esperava que Spencer, com apenas 14 anos, já soubesse muito bem o que queria e tinha suas próprias convicções com relação aos homens e sua própria sexualidade.

Além disso, Natalie começa ver suas convicções sendo postas a prova à medida que passa a se envolver, mais do que gostaria, com Connor, um garoto lindo, membro do time de futebol da escola e amigo de um dos garotos que mais despreza, Mike Domski. Mas será que Connor é como todos os outros garotos?

Natalie é uma personagem que me irritou profundamente, ela é muito obsessiva em suas crenças e se sente superior a todos e, apesar de muitas vezes saber que está errada, não consegue admitir isso nem para si mesma. Mas não dá para negar que ela é bastante humana em suas atitudes. Através das ações de Natalie nos deparamos com lições de amizade, perdão, amor e descoberta da própria identidade. Ela mesma descobre não ser o tipo de garota que acreditava ser, a princípio.

Spencer foi uma das personagens de que mais gostei. Apesar de ter algumas atitudes bastante idiotas e infantis, ela me pareceu ser muito mais segura de si e convicta sobre quem ela realmente é do que qualquer um dos outros personagens. E Connor era uma gracinha também, e parecia ter muito mais certeza sobre o que queria do que a própria Natalie.

Não Sou Este Tipo de Garota, de uma forma leve e divertida, nos leva a refletir sobre questões que nos deparamos com a chegada da adolescência como sexualidade, auto-estima e a relação entre garotos e garotas. Que tipo de garotas nós somos? Será que todas as ações que cometemos são um reflexo da pessoa que nos tornaremos um dia?

Uma ótima leitura, principalmente para aqueles que vivem ou já viveram esse período escolar, para quem gosta de histórias sobre amizade, superação, descobertas e, claro, romance ou para aqueles que buscam, simplesmente, relembrar esse período que é tão intenso em nossas vidas e cheio de novas experiências. Você é hoje o tipo de garota que imaginava ser no passado?

Abraços a todos,
Carol