O Pão da Amizade – Darien Gee


Olá queridos amigos leitores!

O livro que trago hoje para vocês é um livro que me encantou desde a capa até as últimas páginas.  O Pão da Amizade conta a história de três mulheres: Julia, Madeline e Hannah. Elas moram na cidade de Avalon, uma pequena cidade de Illinois. Cada uma dessas mulheres traz marcas duras e amargas da vida em seus corações e compartilham entre si a necessidade de recomeçar. Julia, mesmo depois de passados cinco anos, ainda não consegue superar a morte de seu filho e isola-se em sua dor.

Madeleine luta com a solidão após ter perdido o seu companheiro e ter se afastado de seu enteado e Hannah tenha reconstruir o seu casamento que acabou. Estas mulheres se encontram quando compartilham a receita do “pão”,  uma espécie de corrente que Julia recebeu de forma anônima e que consistia em um pedaço de massa, um pacote de farinha, instruções para fazer o pão e o pedido de que este seja compartilhado com outras pessoas.

Darien traz uma trama central e “recheia” esta trama com micro-histórias de outros personagens, interligando-os. Todos tem como panorama central a descoberta do “paõ” em suas vidas. Isso é bom porque faz com que tracemos um mapa mental da cidade, de seus habitantes e de seus conflitos em nossa cabeça. Isso poderia parecer confuso se ela não fizesse tão bem. Muitas vezes fechei os olhos  e me vi passeando pelas ruas de Avalon.

Darien escreve de uma forma leve, sua escrita flui naturalmente e os personagens são bem estruturados e vão crescendo ao longo da trama, se mostrando naturalmente. Isso confere um aspecto bastante interessante à leitura, como um véu que vai descendo ao poucos e atiça a sua curiosidade para saber o que tem ali.

O livro traça uma história muito interessante sobre a amizade e como o sofrimento pode ser atenuado se tivermos as nossas bases no amor e sabermos como enxerga-lo perto de nós. A história é muito boa, bem construída, com personagens marcantes e muito bem caracterizados. O livro encanta e emociona. Uma narrativa muito bem feita e tranquila, Darien sabe o que faz e o faz muito bem. Uma obra linda e primorosa sobre perdas e sobre recomeço, recheadas com a força de um afeto tenro e saboroso como um pão fresco. Eu adorei!

p.s: Parte desta resenha foi inicialmente escrita para participar de um concurso promovido pela Editora Leya/Lua de Papel, no qual eu fui selecionada e pude ler o livro antes mesmo dele ser lançado. 

Abração,

Ilmara