Graceling - Kristin Cashore


Olá gente!

A minha resenha de hoje é sobre o livro Graceling - O Dom Extraordinário, da autora Kristin Cashore. Esse é o romance de estreia da autora, que já conta com dois livros publicados.

O termo Graceling significa "que possui uma graça" (grace, em inglês) e se refere aos nascidos com alguma habilidade especial, um dom extraordinário. Os Gracelings também tem outra característica que os destacam dos demais a primeira vista: seus olhos são de cores diferentes.

O livro conta a história de Katsa, uma jovem graceling que possui o dom de matar, com as próprias mãos, qualquer pessoa que enfrenta. Isso, aliado com as suas habilidades de luta, a torna invencível e uma arma poderosa para os planos de seu tio, o rei Randa, soberano de Middluns. Ela é forçada a utilizar seu dom para punir ou torturar todos aqueles que não fizerem a vontade do rei.

Katsa se sente revoltada e impotente contra essa exploração e as injustiças que é obrigada a cometer para seu tio, até que conhece Po, o jovem principe Lienid , que é também um Graceling, com habilidades de luta quase tão impressionantes quantos as dela. Sua convivência e consequente amizade com Po a ensinam a ser capaz de lutar contra a manipulação de Randa sobre ela.

Po também tem seus segredos, e Katsa aos poucos os vai desvendando, ao mesmo tempo em que percebe que as barreiras, criadas por ela, contra os sentimentos começam a ruir à medida que a relação entre os dois se intensifica. Katsa nunca conheceu alguém que fosse capaz de competir com ela, nem que a entendesse tão bem.

O encontro entre os dois não acontece por acaso, Po está em busca de seu avô sequestrado, e que foi resgatado por Katsa, e seu grupo é levado para Middluns sem o conhecimento do rei Randa. O príncipe também busca informações que o levem ao verdadeiro sequestrador e também o motivo desse ato. Dúvidas essas que também permeiam a mente de Katsa. Ambos resolvem se unir para encontrar essas respostas, mas acabam no meio de disputas políticas, violência e abuso de poder, além de se depararem com um adversário que irá pôr à prova seus dons e os sentimentos que ambos nutrem um pelo outro.

Isso é tudo o que posso falar sobre a história, sem estragar as surpresas da trama. Ela é bem distribuída entre cenas românticas e de ação e é capaz de agradar aos que gostam de ambos os gêneros. Gostei bastante do estilo de escrita da Kristin. Ela é fluida e agradável e as cenas são bem descritas sem serem maçantes.

Os personagens são um caso a parte, gostei muito da Katsa, ela me lembrou um pouco a Katniss, do Jogos Vorazes, por seu forte instinto de sobrevivência e seu aparente desinteresse quanto a vaidade feminina e ao romance. Ela também não abre mão de seu jeito de ser e daquilo que acredita, nem mesmo para impressionar Po. A relação dos dois é linda e emocionante, sem ser melosa demais.

Po pode ser considerado o homem perfeito: bonito, excelente lutador, inteligente e, acima de tudo, dono de uma grande sensibilidade, principalmente para com Katsa. Ele sabe exatamente como ela se sente e faz questão de mostrá-la que não quer que ela mude por sua causa. Parte dessa sensibilidade é devido ao seu dom que, em minha opinião, é de uma utilidade incrível. Eu me encantei com esse personagem, principalmente depois do que acontece no final do livro.

Outra personagem cativante é a princesa Bitterblue, uma menina de 10 anos, mas que mostrou mais força e coragem que muitos adultos, em meio aos terríveis acontecimentos que ocorreram em sua vida. Fiquei muito feliz em saber pelo blog da autora que o próximo romance da série será sobre ela.

Graceling foi lançado recentemente no Brasil pela editora Rocco e já está a venda em várias livrarias do país. A série conta até agora com dois livros. O título do segundo é Fire, mas, pelo que li a respeito, não se trata de uma continuação de Graceling (que apesar de ter gancho para mais livros, a história tem um fechamento) e sim, uma história separada, com outros personagens e em outra época utilizando apenas o mesmo mundo do primeiro.

Achei o livro muito bom e o recomendo a todos. Acredito que agradará principalmente aos fãs de história, fantasia e romance.

Abraços,
Carol